quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Cinema em revista - Movie

Ser uma obra coletiva, esse é o objetivo da Movie. Nascida ao mesmo tempo analógica e digital, a revista convida todo cinéfilo para participar de sua produção com idéias, textos, fotos e ilustrações.

O número aí ao lado, o zero, não está a venda nas bancas, é distribuído apenas via mailing, como parte integrante da revista EGW (edição de Junho), ou para quem colaborar na criação do projeto, enquanto durarem os estoques durarem os estoques. Publicada pela Tambor, a promessa é que o primeiro número chegue as bancas dia 23 de Setembro.

Publicada como uma espécie de prévia da revista, as matérias desta edição são bastante atemporais. Não se ligam a nenhum longa específico, embora haja uma seção de lançamentos em DVD, e blue-ray.

A capa é dedicada a entrevista com a atriz Megam Fox. Entre as matérias destaque para tecnologia, o filme Ai que Vida, fenômeno no nordeste, a atípica temporada de verão (nosso inverno!) de 2009, e a roteirista Diablo Cody.

Em suas 30 páginas ainda sobra espaço para a estréia de Matheus Nachtergaele como diretor. E entrevistas com vários diretores atuais, como Sam Raimi, Michael Bay e John Lasseter, sobre a revolução que a tecnologia digital está trazendo ao cinema.

Bem escrita, a revista traz uma prévia do que a revista pretende ser, com visual bem trabalhado (a capa é linda!) e temas variados. Nas próprias palavras o diretor editorial, Andrés Forastieri, a Movie é: Para quem está aberto para super e miniproduções; para cinematografias de todas as partes do mundo; para obras de hoje e sempre; para qualidade além dos gêneros. Em outras palavras para quem é fãs, mas também é crítico com C maiúsculo.

Resta esperar e torcer para que essa qualidade e detalhismo sejam mantidos quando a revista estiver de fato nas bancas. Um leve aumento no número de páginas também faria bem.


O Site, movie.tv.br , já está no ar. Pensado para quem tem banda larga, a proposta é manter o foco no vídeo, na interatividade e no conteúdo gerado pelos leitores (por isso a terminação ".tv"). Os vídeos estão realmente, em destaque no topo da página, antes mesmo do nome do site e bem grande!

Bastante dinâmico o site tem cara de blog, permitindo seguidores e comentários. E traz os mesmos temas apresentados na revista, só que em maior número e na velocidade da internet. Seus textos tem licença Creative Commons, estão liberados para publicação em qualquer lugar, desde que os créditos, autor e fonte, sejam divulgados.

E como interatividade pouca é bobagem, a comunidade da publicação no orkut também da seus primeiros passos.


E aqui termina a série de resenhas sobre o mercado editorial cinéfilo brasuca. Espero que não tenha ofendido nem irritado ninguém com meus textos. contudo se o fiz, fazer o que! Não da para agradar a todos! Desejo vida longa as 3 publicações e torço para que a competição só traga benefícios a elas, e a nós ávidos leitores/cinéfilos/fãs/críticos, etc....

Leia também:

2 comentários:

Marco Y disse...

Bela dica. Agora nos resta torcer que a revista sobreviva e cresça. Percebo uma certa crise para o mercado de revistas, no Brasil.

Temos poucas publicações, comparando com países como EUA e Japão, onde existem revistas para todos os temas e gostos. Talvez isto seja reflexo do nosso pouco apreço a leitura...

abraços

Fabiane Bastos disse...

Concerteza, mais opções não fariam mal. Por isso a torcida para essas 3, afinal antes era só a SET!

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top