quinta-feira, 30 de julho de 2009

Cinema em revista - SET

Passando pela banca esta segunda, resolvi dar uma olhada nas novidades. Admito a esperança era ver a SET de Julho nas prateleiras. Foi então que a jornaleira (ela é legal, me liga quando as revistas chegam) exclamou:

-A SET chegou, ia te ligar mas desiti! - diante da minha casa de espanto continuou - é que a capa tá horrível. Achei que você não ia querer uma revista feia dessas em casa!

Depois de uma gargalhada, expliquei que já sabia de capa feia e a novela que foi sua escolha na comunidade da revista no Orkut.

A inusitada situação mostra com clareza a confusão que os novos rumos da SET tem causado aos seus leitores/fãs. Depois de sua quase extinção e da chegada de uma nova equipe, é o atraso que atormenta os cinéfilos. Consegui o exemplar de Julho apenas essa semana e muita gente ainda não colocou as mãos na edição de Junho.
As novidades são muitas nesta edição. O conteúdo está mais variado em suas 82 páginas há espaço para todo tipo de cinema, tentando atender aos voluntariosos leitores que separam cinema comercial e artístico. Embora esta que vos escreva não acredite em tal separação. Parem de separar cinema comercial e cinema independente. Isso não existe! Cinema é variedade, é tudo isso junto.

As colunas, provavelmente a melhor novidade da revista, abordam o cinema de diferentes ângulos, fugindo da mesmice resenhítica e oferecendo interessantes analises do cenário cinematográfico. TV e tecnologia também tem seu espaço. Assim como as resenhas de cinema e DVD, que estão em maior número.
As matérias primam pela escolha dos temas, embora a repetição deles seja em pouco cansativa. Terror e sexo imperam, o que é bizarro, mas não problemático se esta for uma característica dessa edição em particular.

É na abordagem que se encontram as falhas. Nada sutis algumas frases, em especial o título "Onde está a sacanagem do cinema nacional?" estampado na capa, soam de mal gosto. Não me levem a mal. não é puritanismo besta, a matéria em si é interessante como relato da evolução do cinema nacional. Contudo o textual poderia ser melhor elaborado, bem como a inserção de falas dos cineastas. Um excesso de lamurias pela morte do gênero. Enxergam todo tipo de causa para o declínio, menos a óbvia - o cenário cinematografico mudou, nada mais natural.
A matéria de capa sobre "Arrasta-me para o inferno", é cansativa. Repete demais os feitos de Sam Raimi, e novamente há um excesso de inserções de falas do diretor. Se a entrevista foi tão interessante porque não coloca-la na íntegra?
Falando na capa, esta foi uma novela a parte. Divulgada no inicio do mês no orkut, não agradou muita gente passou por alterações e teve até versões feitas por leitores (que ilustram este post). Ousar é legal mas tem seus limites! A capa original (segunda foto, de cima para baixo) era feia e nada atrativa comercialmente!

A revisão deixa a desejar. Muitas informações equivocadas e erros de digitação (aqueles que você esbarra na tecla ao lado e o Word corrige) estão em toda parte. Assim como as legendas das matérias estranhamente apresentadas em formato de olho. Os ícones com opiniões de profissionais do meio são interessantes, mas somadas a lista gigantesca e nada aprofundada de filmes de terror e ao teste(?!?) sobre Harry Potter, dão uma cara de Capricho à revista.

Antes de terminar abro aqui espaço para uma observação a Filipe Quintans e sua resenha sobre Harry Potter. Se não tem nada a dizer sobre um filme (ele admite isso por escrito), não diga nada! Uma crítica feita de má vontade, com analise vaga, e o único objetivo de detonar o filme, não agrada ao leitor, nem enriquece currículo.


Imagens, na ordem: Capa publicada. Primeira versão oficial. Capa feita pelo leitor Régis. As quatro ultimas feitas pelo Murilo.

Pretendia aqui resenhar sobre duas novas revistas de cinema, Prewiew e Movie, oferecem mais opções e uma saudável concorrência ao leitor. Como me empolguei com a análise de SET, vou deixar para resenha-las na próxima semana.

Leia também:

7 comentários:

Giselle de Almeida disse...

Apoiadíssima, Fabi! Mas vem cá, sóóóó vai publicar as resenhas semana q vem? Fiquei curiosa!

Fabiane Bastos disse...

rs, prometo não demorar, segunda publico ao menos 1. Dúvida: o "apoiado" foi p/ alguma opinião particular ou o texto como um todo?

Fábio L. Rockenbach disse...

Faltou à SET apenas investir um pouco na programação visual. Está horrível. A fonte usada para os textos se parece muito com a Times New Roman, e em outros boxes sem serifa, com a Arial e Helvetica. Fontes comuns. Faltou ousar na tipografia para fazer algo atraente. Sinceramente, parece algo diagramado no pagemaker em algum computador de aluno de escola de informática. Horrível.
Já o conteúdo apresenta alguma evolução, realmente.

Fabiane Bastos disse...

Pois é. Uma pena, pois uma das coisas que mais gostava na SET era o fato de ela ser uma revista bonita, dentro e fora.

Adorava as matérias pricipais com layout inspirado no filme ou revista a que se referiam.

Maíra Albuquerque disse...

Olá, é a primeira vez que venho aqui. Parabéns pelo blog, conteúdo muito bacana!

Sobre a SET, gostei muito da nova revista. Gostei da capa, mas concordo sobre o layout interno, que deixa um pouco a desejar. Tá muito Veja, com fotos bem grandes e várias pequenas ao lado para "ilustrar" bem o que eles querem dizer. E aquelas letrinhas tão pequenas foram quase um martírio.

Por outro lado, adorei a variedade de conteúdos que a revista trouxe, abordando Cinema de tudo quanto é tipo (concordo com você, cinema é cinema, não existe "de arte" ou "comercial"). As matérias sobre os filmes de terror e a sacanagem no cinema nacional me conquistaram. Ao contrário de você, achei o título da matéria do sexo perfeito: é uma matéria sobre chanchadas e pornochanchadas, nada melhor que um título direto e reto. E amei o toque de humor que encontrei em vários textos.

Pretendo comprar os próximos números, pois tenho certeza que a revista só tende à melhorar.

Fabiane Bastos disse...

Obrigada!

Quanto ao título, não dá para agradar a todos, e eu sou muito difícil, hehehe.

Também pretendo comprar os próximos números. Adoro essa revista até fiz minha monografia baseada nela.

E para botar mais lenha na fogueira o Sadovisk anunciou que está reassumindo a revista. Será que vai voltar a ser tudo como antes? Ou algumas das mudanças (as positivas espero) vão ficar????

Fabiane Bastos disse...

Até esqueci a Gi (do comentário lá de cima) disse por e-mail que o apoio era sobre o resenhista que assumiu na revista que não tinha nada a dizer sobre o 6º Harry Potter. Ela concorda: Se não tem nada a dizer, não diga nada!

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top