quarta-feira, 28 de junho de 2017

Gotham - 3ª temporada

"Rise of the Villains" em bom português a "ascensão dos vilões" foi o mote da segunda temporada de Gotham. Logo, nada mais correto que no terceiro ano, a cidade eternamente nublada esteja mergulhada no caos criado por tantos malfeitores. Abraçar as loucuras, trejeitos e planos mirabolantes dos malvados dos quadrinhos, foi o acertado caminho que a série encontrou para se destacar além do visual.

James Gordon (Ben McKenzie), em sua eterna luta entre o que é correto, e o que é necessário, continua sendo o protagonista do programa, mas esta não gira em torno apenas dele. O futuro comissário abre espaço de tela para explorar outros personagens. Candidatos à isso não faltavam, já que com a entrada do Doutor Hugo Strange (B. D. Wong), e suas experiências na temporada anterior, a cidade ganhou sua própria "fábrica de monstros". Além de perder qualquer receio que tinha de ressuscitar personagens. Abraçando de vez as "regras" narrativas dos quadrinhos.

Apesar das muitas opções de personagens, quem acaba progredindo com o novo foco são velhos conhecidos. Pinguim (Robin Lord Taylor) e Nigma (Cory Michael Smith) protagonizam a mais interessante relação da temporada, que culmina no nascimento do Charada. Bruce Wayne (David Mazouz), Alfred (Sean Pertwee), Selina (Camren Bicondova), também tem mais o que fazer. Com o jovem herdeiro finalmente começando a pensar na cidade e enfrentando situações e pessoas que serão as raízes do herói que ele virá a ser. Entre elas a Corte das Corujas e Ra's al Ghul (Alexander Siddig), com sua Liga das Sombras.


Todos esses personagens acabam de um jeito ou outro colaborando para a trama principal, na qual a cidade é ameaça pelo vírus letal da irmã do Chapeleiro (Benedict Samuel). Desenvolvendo mocinhos e vilões, com direito à "mudar de time" mais de uma vez.

O maior problema fica por conta do excesso de personagens, são muitas histórias para acompanhar. O que somado a exibição irregular, torna complicado para alguns lembrar onde todo mundo está. Outro efeito colateral da ascensão de tantos vilões, é que alguém precisa perder espaço para acomodar tantas tramas. Foi a Corte das Corujas que pareceu subaproveitada.

O season finale, entretanto caminha para o que parece o desfecho de alguns personagens. Oferecendo a possibilidade de um elenco mais enxuto para o quinto ano. Isso, se não resolverem jogar todo mundo do Poço de Lázaro, que Ra's al Ghul acaba de trazer para a trama.

A terceira temporada de Gotham, foi a mais acertada até o momento. Agora a série pode dizer que tem mais a oferecer que seu excelente visual. Eliminando uma escolha duvidosa, ou outra - o crescimento de Hera Venenosa (trocando a menina Clare Foley, pela cheia de curvas Maggie Geha) - o quarto ano da série tem oportunidade de ser ainda mais interessante.

Gotham é transmitida no Brasil pelo canal Waner. Leia mais sobre a série!

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top