sexta-feira, 28 de agosto de 2015

The Whispers

Continuando a onda de séries de mistério em busca da "nova Lost", The Whispers utiliza um conto de Ray Bradbury, autor de Fahrenheit 451, como argumento. Zero Hora faz parte da coletânea Uma Sombra Passou por Aqui (The Ilustrated Man). Publicado nos anos de 1950, sua versão para TV, é claro, foi adaptada para os dias de hoje. À começar por transformar protagonista dona de casa, em agente do FBI.

Claire Bennigan (Lily Rabe) começa a investigar um acidente onde uma menina afirma ter sido resultado de um jogo proposto pelo "amigo imaginário" Drill. A parte estranha é que outras crianças de diferentes lugares começam a afirmar ter um amigo imaginário chamado Drill, com quem também estão em um jogo. É claro, os acontecimentos em torno desta entidade percebida apenas por crianças, é quase sempre suspeita ou perigosa. Some-se aí, oficiais desaparecidos, pessoas sem memória, artefatos estranhos encontrados do outro lado do mundo, e problemas de relacionamento entre os personagens.


A produção traz um elenco adulto de rostos conhecidos da telinha, além de Rabe (The Good Wife), traz Autumn Reeser (The O.C.) Kristen Connolly (House of Cards), Milo Ventimiglia (Heroes) entre outros. E um elenco infantil escolhido à dedo, que você provavelmente já deve ter visto por aí, como Abby Ryder Fortson (a filha fofa do Homem-Formiga), Kyle Harrison Breitkopf (Uma Família em Apuros), Kylie Rogers (Once Upon a Time in Wonderland) e Emma Tremblay (Elysium, O Juiz, O Doador de Memórias).

A preocupação com a escolha do elenco infantil procede, uma vez que são às crianças que movem a trama, enquanto os adultos tentam compreender o que acontece. No mais a série segue a formula investigação/perseguição contra o tempo, e o desconhecido, com novas questões levantadas a cada episódio.

A incapacidade de perceber, um plano misterioso em andamento, pois este está sendo executado por seus filhos pequenos, é uma premissa interessante. Não esperaria menos considerando a origem da adaptação. Contudo adaptação é a palavra chave! Segundo os produtores afirmam que há uma explicação para tudo, e que os episódios 5 e 8 desta primeira temporada trarão momentos chave de compreensão. Tudo para atender ao público atual que aparentemente se mostra extremamente frustado com finais em aberto. O que vai de encontro à estrutura do conto original.

Na humilde opinião desta blogueira que vos escreve, não é o final em aberto que frusta os expectadores, mas a promessa não cumprida de um desfecho. Lost é o exemplo perfeito. Após seis anos de boas tramas e reviravoltas, e a constante promessa de que "tudo faria sentido no final", encerrou sua história de forma infinitamente menos criativa. Deixando a amarga sensação de que nunca houveram um plano maior, e de que os criadores não sabiam como encerrar a história. Dito isso, acredito que algumas histórias devem ficar em aberto. Nem tudo precisa de explicação, especialmente se a jornada é mais enriquecedora que as respostas.

Logo, é esperar para descobrir se a escolha por oferecer um motivo para tudo, é a escolha mais acertada. Tudo depende do caminho que a história seguir, considerando que o conto provavelmente não oferecerá material suficiente para fazer, duas ou mais temporadas, e o desenrolar da história ficará por conta da criatividade dos roteiristas.

Eu estou apenas torcendo para que a qualidade do material seja mantido, e que ganhe um encerramento, seja ele conclusivo, ou em aberto. Uma vez que séries do gênero, como Resurection e Believe, tem vida curta e cancelamento repentino, abandonando os expectadores, no meio da jornada.

The Whispers é exibida nas terças-feiras, às 22hs no AXN.

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top