segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Os Muppets

As gerações que nasceram depois da minha não conhecem os Muppets. Mesmo a minha geração só conhece as marionetes de Jim Henson por causa da animação Muppet Babies, exibida nas manhãs do SBT, no inicio dos anos 1990. Somado, claro, as já raras sessões da tarde e aos comentários de nossos pais: Sabia que eles existem fora dos desenhos filha?

Pois o primeiro longa para o cinema dos Muppets em  12 anos tem entre seus objetivos apresentar os bonecos para uma geração criada a base de animações por CGI e 3D em excesso. Felizmente é muito mais eficiente em animar os nostágicos adultos que vão acompanhar os pequenos na sala escura.

Walter é o fã numero um dos Muppets, e não podia ficar mais feliz quando seu inseparável irmão Gary (Jason Seagel) o convidou para visitar Hollywood, ao lado de sua namorada Mary (Amy Addams). Mas, a tão sonhada vista aos estúdios Muppet se motra decepcionante, já que os estudios estão a muito abandonados. E Walter ainda descobre que o magnata do petróleo Tex Richman (Chis Cooper) pretende demolir o teatro Muppet para construir um poço de petróleo (bem no meio da cidade). Walter, Gary Mary, então resolvem encontrar e convencer Caco (que me recuso a chamar de Kermit), a reunir a antiga turma e salvar o antigo lar dos Muppets.

Assim conhecemos o paradeiro dos principais bonecos. Não antes de antes de entrar em um estado de aceitação deste universo. Afinal, precisamos acreditar que um humano pode ser irmão de um boneco de feltro e que em sua cidade Smalltown, combina anos 60 e tecnologia atual sem estranhamentos. Crença incondicional facilmente conseguida graças à adorabilidade das personagens.

Caco vive recluso, Fozzie canta em um banda cover de os Muppets, Gonzo tem uma fábrica de privadas, Animal esta tentando controlar sua raiva e para tal deve permanecer longe de bateiras. E, claro, Miss Piggy, editora de uma revista de moda que tem Emily Blunt como secretária. Uma divertida piada com O Diabo Veste Prada. Já os outros Muppets são resgatados durante uma montagem para economizar tempo sugerida por uma das personagens, o Robo Anos 80.

Piadas simples,  rir de si mesmo e claro muitas participações especiais é a receita bem sucedida de Os Muppets. Metalinguístico, o filme faz piadas constantes sobre seu orçamento, trama, personagens, os úmeros musicais e até a vilania. "Acho que estamos trabalhando par o vilão" - observa um dos bonecos à certa altura do longa.

As participações especiais vão de Whoopi Goldberg a Selena Gomes, claramente trazendo referencias para diferentes gerações. Nenhuma delas no entanto tão divertida quanto o ator escalado para viver a versão humana de Walter. Que não posso revelar para não estragar o elemento surpresa.

Além de resgatar o teatro ainda assistimos os complicados relacionamentos de Caco+Piggy e Gary+Mary. Ambos fortemente afetados pelo retorno dos Muppets. A descoberta da identidade de Walter. A terapia de controle da raiva de Animal. E Jack Black dar uma de louco, o que ,embora não seja novidade, e sempre divertido.

E caso ainda haja dúvida, sim o filme funciona com a geração 3D, tão bem quanto com os nostálgicos adultos.  Com piadas para os pequenos e os grandes tem o mérito de alcançar diferentes públicos. Não deixa de ser curioso que um produto do século passado tenha alcançado uma qualidade que os filmes atuais buscam desesperadamente.

Os Muppets (The Muppets)
Estados Unidos - 2011 - 98 min
Comédia, Musical, infantil

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top