segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Megamente

O que Lex Luthor faria se de repente não precisasse mais se preocupar com o Super-homem evitando o sucesso de seus planos malignos? Convenhamos grande parte do trabalho dos vilões, além de tentar conquistar o mundo, e descobrir um jeito de evitar que os heróis atrapalhem seus planos. O protagonista da a nova animação da Dreamworks não podem nem ser chamado de anti-herói. Ele é o vilão mesmo! Desses que dedicam parte da vida a combater um herói.

Megamente (voz de Will Ferrel) foi colocado , ainda bebê (azul e cabeçudo), em uma nave a caminho da Terra quando seu sistema solar estava prestes a ser destruído. Assim como outro menino de um planeta vizinho. Infelizmente as circunstâncias em que nosso planeta acolheu os dois foram bastante diferentes. Em um exemplo perfeito de que o meio faz o homem, as oportunidades da vida tornam o menino azul de cabeção anormalmente grande vira o vilão. Enquanto o outro menino de dentes brilhantes, bochecha rosada e um belo topete se torna o herói de Metrocity.

A vida dos dois se resume na constante disputa entre o bem e o mal. O que inclui fugas e planos de conquista do mundo mirabolantes, atos e poses heróicas, muitas "frases de efeito", o sequestro e resgate da repórter (de TV) Rosane Rocha (Tina Fey), e claro, resultado favorável ao time do bem. O jogo muda quando Megamente finalmente vence a disputa, eliminado seu concorrente. Depois de dominar a cidade e conseguir tudo que sempre quis, ele fica sem objetivo.Uma crise depressiva mais tarde, ele resolve fazer o que for preciso para encontrar um novo combatente e recriar seus dias "sem glória", mas com muita diversão.

Enqanto a Disney passa boas mensagens, a Dreamworks se especializou em desconstruir o convencional. Logo, desde Shrek não é dovidade brincar com antigas histórias e abusar das referências para isso. O que, deforma alguma, torna o longa menos divertido.A descostrução de universos virou moda e corre o risco de ficar repetitivo. Entretanto, o roteiro de Megamente, é ágil e tão inteligênte quanto seu protagonista cabeçudo.
O alvo aqui é o universo dos super-heróis, principalmente o mais famoso deles. As referências ao Supe-homem estão por toda parte da chegada de Megamente e Metro Man (o herói, com voz de Brad Pitt), até sua recorrente vítima repórter, mas estão longe de ser as únicas. Enquanto os pequenos se divertem com as piadas, os adultos vão se deliciar com as referências, cuja pouca idade os impedem de conhecer. Espalhadas por todo canto, vão de Barack Obama ao Sr. Miyagi.

Para completar o pacote, uma trilha sonora que completa a história. Músicas de Guns n' Roses a Michael Jackson, deixam muito marmanjo na vontade de comprar o CD, além de oferecer o estilo grandioso que todo vião merece. Inteligênte, cheio de charme e estilo (vide Lá Mama Negra!) é assim que todo vilão deveria ser!

(Megamente) Megamind
EUA , 2010 - 96 min.
Animação / Comédia

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top