quinta-feira, 11 de junho de 2009

O Exterminador do Futuro: A Salvação

Alguns dias atrás a Gi, do Comentar é Preciso, mencionou os equívocos nas traduções dos títulos de filmes, O Exterminador do Futuro: A Salvação, tropeça nesse problema. Acontece que não há viagens no tempo nesse longa, ninguém vem do futuro para salvar ninguém. Tudo bem, talvez o cara que escolheu o título tupiniquim lá em 1984 não achava que a franquia seria tão duradoura. Pensando melhor, talvez o título em inglês Terminator (Exterminador, apenas), também seja equivocado. Já que não há um exterminador específico no filme.

Em 2018, grande parte da população mundial foi dizimada pelo "Dia do Julgamento", promovido pela Skynet depois que as maquinas ficaram independentes dos humanos. Quem restou vive em guerra constante (e em grande desvantagem) contra os robôs.

John Connor (Christian Bale) é líder de uma base submissa a um comando militar multinacional. (Ele ainda não é o salvador da humanidade, mas está chegando perto). Ele também não é mais aquele jovem perdido com a responsabilidade jogada em seu colo que precisa de proteção. Entretanto a premissa dos filmes originais - uma vida importante para o futuro da humanidade precisa ser salva - continua.

Dessa vez correria começa quando Connor descobre que Kyle Reese (Anton Yelchin), um adolescente civil, é o nº1 na lista de procurados da Skynet. Para os desmemoriados, Reese é o pai de Connor, que voltou no tempo para proteger, a mãe do futuro líder da resistência humana, lá no primeiro filme.

Enquanto isso Marcus Wright (Sam Worthington), um condenado a morte em 2003 acorda em 2018, sem entender a confusão em que o mundo se tornou, como chegou ali e por que ainda está vivo.

A partir daí acompanhamos a saga de Connor para salvar seu pai e de Marcus por respostas, ambas repletas de cenas de ação de tirar o fôlego, (atenção ao plano sequência do helicóptero, não é preciso muitos cortes para caprichar na velocidade!).

Embora não decepcione nas sequências de ação, a narrativa perde um pouco com duas tramas paralelas, de Connor e Marcus, se desenrolando ao mesmo tempo e, consequentemente, competindo pelo mesmo espaço. O desenvolvimento da história e dos personagens fica espremido entre grandes explosões e explicações sobre os modelos de exterminadores.

Ainda assim o filme diverte a platéia, até quem (se é que existe alguém!) não conhece a trama, que pode se atualizar em uma curta explicação no inicio do filme. Tudo graças a empatia que os últimos humanos do planeta geram no publico, mesmo porque a outra opção seria simpatizar com as máquinas.

Também estão no elenco Moon Bloodgood, Helena Bonham-Carter, Brice Dallas (no papel que era de Claire Danes em T3), ea versão digital e rejuvenescida do Governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger. O T-800, o exterminador original faz uma ponta de luxo que deve agradar aos fãs da série.

O Exterminador do Futuro: A Salvação (Terminator Salvation)
EUA - 2009 - 116 min
Ação / Ficção científica

1 comentários:

Giselle de Almeida disse...

Pra mim, o Christian Bale continua com cara de Batman? Ou seria a cara de Christian Bale? Vai saber...

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top