quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Papo cabeça

Conversando com um colega que trabalha com política, em certo momento acabamos chegando ao tema jornalismo.

- O jornal erra pra caramba, ele afirmou.

- É claro que erra! Confirmei com um tom de "isso é normal".

- Mas erra muito, o Globo então! Entra no blog do fulano que você vai ver os erros do Globo. Ele continuou a exemplificar os erros, não erros na digitação ou concordância, mas de conteúdo. Se referindo aos erros como se fossem estratégicos, para manipular o leitor.

Ok! Não sou tão ingênua! Eu sei que o jornalismo não é um mar de rosas, muito menos os veículos das organizações Globo, mas isso já é exagero! Não se deve confiar em tudo que lê, mas também não se pode desconfiar de tudo. E muitas vezes pode ser mesmo apenas um erro de apuração ou julgamento de quem escreveu.

- Nada a ver, as vezes as pessoas erram mesmo, eu disse.

- Ah, é! E se um médico errasse, no trabalho. Logo se vê que ele nunca viu House!

- Mas os médicos erram. Respondi.

- Claro que não, não se pode errar uma coisa assim o dano é muito grande! retrucou indignado.

- As pessoas erram, sejam jornalistas, médicos, ou outra coisa, isso é normal. Você trabalha com politica, vê isso toda hora. Os caras não erram a beça! - expliquei

- Mas eles não estudaram 4 anos pra isso. Eles tem que errar mesmo!

Descobri a pólvora! O grande problema da politica do país, é que esta é a única carreira onde seus profissionais tem permissão para errar.

- Como assim eles tem que errar? Perguntei eu, com o maior tom de "caramba eles governam a nação!"

A resposta que recebi foi a seguinte:
- Você ta misturando as coisas! Agente estava falando de jornalismo e você colocou a politica no meio. Não tem nada a ver uma coisa com a outra.

Deixa eu ver se entendi.
Então um erro um jornalista causa danos, mas de um politico não? Este ultimo não só pode como deve errar, afinal ele não estudou 4 anos para trabalhar com isso! E eu deveria parar de discutir pois misturei coisas com não tem nada a ver!

Realmente desisti dessa conversa depois da ultima afirmação, mas não posso deixar de me perguntar: É só para mim que isso não faz sentido?

Então seguindo essa lógica, para diminuir os erros no cenário politico do país, basta obrigar todos os candidatos a cursarem uma faculdade?

Hum....até que não é má idéia!

8 comentários:

Marco Y disse...

Vc tem razão. Não faz nenhum sentido acreditar que um político pode errar. Se um médico erra, ele prejudica uma pessoa.

Se um político erra, ele pode prejudicar uma cidade, um estado ou um país.

O pior disto tudo é acreditar que os políticos podem ser imperfeitos. Que é bonito que sejam ignorantes e sem ética.

Estamos no buraco porque muitos de nós pensam assim.

A sua idéia de faculdade é boa. Mas do jeito que muito deles são picaretas, muitos iam se formar colando e subornando professor...risos

Nayra Garofle disse...

Fabi...você errou feio! Errou em ter começado o papo com esse cara!
rsrsrs...quanto erro da parte dele!

Bel. disse...

Huh. Não tem nada a ver política com jornalismo, mas colocar medicina na comparação ele pode?
Fiquei irritada com esse cara só de ler seu post, imagino você!

Fabiane Bastos disse...

Fazer o q? Melhor ouvir isso que ser surda né!

caldeiraodeseries disse...

Ow Fabiane, mil desculpas, eu realmente não tinha visto sua indicação, nem sempre consigo ler todos os comentários do blog (eu juro que tento), por isso acabei deixando passar o seu!

Mas agradeço muito, no próximo post farei uma agradecimento especial à vc e ao Maurício do "Eu Séries" q tbm me indicou e eu não vi! =P

Beijo,
Mano

Giselle de Almeida disse...

Faculdade de honestidade serve? Me dou por satisfeita...

Ana Thais disse...

Fiz um ano e meio de jornalismo de desisti, fui fazer Direito e não me arrependo. Não pq Advogados, juíses ou promotores não errem, mas o conceito de jornalista é: o cara que fala de tudo, mas não sabe de nada! Não tem formação científica em nada e dá palpite em tudo que absolutamente desconhece!
Não é culpa deles, a profissao simplesmente não exige conhecimento sobre o assunto do qual se fala; é apenas fato. Aristóteles já dizia: leigo é uma merda! Não porque não sabe, se soubesse não seria leigo, mas porque fala do que não sabe...

Sem contar que os melhores jornalistas não têm formação em jornalismo, e sim em alguma ciência que ensine o estudante a pensar, e nem vou citar Direito, pois seria suspeita, mas há grandes profissionais de economia, de história e etc que dão banho no melhor aluno de jornalismo da USP!!!

Agora, que esse argumento do seu colega não tem lógica, não tem! O melhor seria: político erra pq quer, jornalista erra pq não sabe, mesmo! Exemplo: Fátima Bernardes indignada no JN pq um desembargador concedeu mandado de segurança impedindo a toda poderosa Globo de ter acesso aos autos de um processo de adoção!!! Pára, né? Ações de família correm sob sigilo...até um vice treco de um sub troço teria a brilhante idéia de perguntar isso para um estagiário de primeiro ano de Direito e descobrir a América... menos um jornalista!

Fabiane Bastos disse...

Garanto q a Fátima sabia disso Ana, mas o público não. Criar para o expectador uma imagem de que a emissora está sendo silenciada era a intenção. Isso sim é um daqueles "erros" que o cara queria apontar (e afirmar que está presente em todas as notícias). Não é falta de desconhecimento, é manipulação mesmo.

Mesmo pq vc, acredita que a Globo não tem consultores, para esse tipo de coisa? Duvido.

Se alguém estiver se perguntando pq a demora na resposta? Mistérios da rede, só vi o comentário da Ana agora.

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top