segunda-feira, 21 de julho de 2008

Sessão em um universo paralelo

Imagine um complexo de cinemas com apenas duas salas, onde mesmo no dia mais caro o ingresso inteiro custa apenas R$14,00, e a pipoca sai mais barata que a meia-entrada.
Sim esse ligar existe!!!

É o Cineshow Teresópolis, de longe o cinema mais estranho que já freqüentei. E é claro que as esquisitices não se resumem a isso.


Anteriormente um complexo com 3 salas. Teve duas salas unidas para fazer uma sala maior. O que acabou resultando em uma sala com a largura maior que o comprimento, fazendo com que as cadeiras pareçam estar tortas em relação a tela além de estarem muito próximas da mesma.

Os funcionários não usam uniformes, logo, você fica na fila de entrada tentando adivinhar quem vai recolher o ingresso. Recolher mesmo, não há canhoto. O expectador fica sem nenhum comprovante de que pagou pela sessão que vai assistir. Nesse caso normalmente eu diria para tomar cuidado se precisar sair para ir ao banheiro ou comprar mais refri no meio do filme, mas a julgar pela seção de WALL-E que assisti na ultima sexta-feira, tal cuidado não é necessário.

A pirralhada entrava e saia da sala sem ingresso nem preocupações. Não que elas não tivessem pago pela seção. Os ingressos estavam sendo comprados pelas mães, que logo depois aderiram ao “entra e sai” para buscar os pedidos de lanche da petizada, que não parava quieta. Assim que terminou a operação “compra-pipoca” as mães foram embora, loucas para abandonar aos pestinhas. Depois disso a sorte do resto dos mortais que compartilhavam a seção não melhorou muito.

Tudo bem que o filme ainda não tinha começado mas, não é nada educado sujar tudo de pipoca e falar aos berros dentro da sala. A falta de educação dos freqüentadores do cinema de Terê não se resume as crianças a julgar pela festa de papel higiênico e o estado do banheiro feminino, ao qual a gangue que assistiu a minha seção não tem acesso, uma vez que eram todos meninos, a coisa ta feia.

Adicione a isso a tradicional distribuição em cidades pequenas, quando o filme estréia quando dá (era o primeiro dia de exibição de WALL-E, em cartaz no resto do planeta a cerca de um mês). O que é agravado pelo pouco número de salas.

Depois dessa analise minuciosa da tarde de sexta. Avalie se os baixos preços do ingresso e da pipoca compensam tudo isso.
Se julgar que sim vá em frente: E se aventure no universo estranho que é o cinema de Teresópolis.

4 comentários:

Nayra Garofle disse...

Acho que aí não é a questão do ingresso barato não, hein?...

Fabiane Bastos disse...

Nem me fale!

Giselle de Almeida disse...

Ei, eu faço questão do meu ticket! E eu ia deixar minha coleção desfalcada, por acaso? rs

Fabiane Bastos disse...

Pior vc não sabem.
Descobri que não paguei meia, o cinema ta com uma promoção onde geral paga meia, pode???

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top