quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Os fãs já estavam conformados em só poder revistar o universo mágico criado por J.K.Rowling em reprises dos filmes ou relendo os livros de Harry Potter, sem conteúdo novo. Até que em 2013 foi anunciada a adaptação de Animais Fantásticos e Onde Habitam. Fazendo que a magia retornasse aos cinemas apenas cinco anos após o termino das aventuras do bruxinho.

Aliais, adaptação não é a palavra mais apropriada para descrever este filme. O longa e seus personagens foram sim inspirados em um livro. Mas a versão nas páginas de Animais Fantásticos e Onde Habitam é na verdade um catálogo de animais. Um livro utilizado pelos alunos de Hogwarts, que à exceção de uma breve apresentação dos feitos de seu autor Newt Scamander, não tem um arco narrativo. Sendo assim, de um ponto de vista mais objetivo o longa é na verdade um roteiro original.

Acompanhamos Newt Scamander (Eddie Redmayne) em sua primeira viagem aos Estados Unidos, mais precisamente à Nova York. Em sua maleta, óbviamente maior por dentro, todo seu trabalho de pesquisa, o que inclui os bichinhos aí do título. Em algum momento suas criaturas vão causar problemas na cidade, mas elas são apenas pano de fundo para uma trama mais complexa. É a década de 1920, em um pais que ainda não tínhamos visto naquele universo. O mundo, bruxo e trouxa, assim como as regras da sociedade eram bem diferentes do que conhecemos.

Newt esbarra por acidente neste problemas e faz novas amizades no percurso. A funcionária do Congresso Mágico dos Estados Unidos da América (MACUSA), Tina (Katherine Waterston) e sua irmã Queenie (Alison Sudol) nos apresentam a sociedade bruxa "estadunidense", seu dia-a-dia, suas normas, seus problemas.

Enquanto o no-maj (o trouxa) Jacob (Jacob Kowalski), é o cara para quem o mundo mágico precisa ser explicado (junto com alguns expectadores), e o ponto de vista trouxa e o alívio cômico. Mas, pasmem, ele vai além de uma mera ferramenta de roteiro, tem arco e carisma próprio. Vai se tornar um dos favoritos do público fácil.

Com um elenco completamente adulto, seus relacionamentos e problemas também são mais adultos. Um ponto de vista bastante diferente do universo da escola, e das amizades construídas desde a infância de que se tratava em parte os filmes anteriores. Mas chega de comparações, pois o filme se sustenta por conta própria apesar de fazer parte do mesmo universo. Um expectador familiarizado com a franquia vai ter uma experiência mais completa? Sim graças as referências. Mas o novato não vai deixar de entender ou se divertir com a aventura.


Sim, divertir. Pois apesar do tom mais adulto e sombrio (repara na paleta de cores cinzenta e no céu constantemente nublado de NY) o filme consegue equilibrar tensão e humor, nostalgia e novidade.

Redmayne consegue encontrar o tom certo da timidez, ingenuidade e deslumbre pelo mundo de Newt. Ele lida com aqueles animais todo o dia, mas seu olhar é sempre de encantamento, de alguém apaixonado pelo que faz. Fica difícil não se identificar. Alguns podem se incomodar com sua postura, especialmente no início do filme, por parecer com o trabalho de caracterização do mesmo em A Teoria de Tudo. Mas todo seu trabalho corporal serve às características do personagem e muda de acordo com as relações. Tímido e encurvado com pessoas, Newt aparece bem mais confortável com as criaturas.

O elenco acompanha o bom trabalho. Inclusive Colin Farrell que admito, não é um ator que eu imaginaria como feiticeiro. A intensidade de Ezra Miller também impressiona, assim como o carisma de Kowalski e Sudol.

Os efeitos especiais são eficientes. E sim, o 3D vale o ingresso. Existe um momento ou outro de excesso de CGI, mas não deve incomodar a maioria diante do deslumbramento e da imersão na aventura. Com mais quatro filmes anunciados, é claro que há ganchos para a sequência. Mas, à exceção de Newt e da sociedade bruxa, nenhum personagem deste ou mesmo a cidade de Nova York é certeza. Afinal Newt viaja pelo mundo estudando animais, vai saber qual será sua próxima parada.


De fato, mal podemos esperar pela próxima aventura de Animais Fantásticos e Onde Habitam, uma grata surpresa de fim de ano. Inteligente, e bem executado está longe de ser mais um caça-níquel. Pretende realmente expandir o universo, e explorar novas narrativas. Uma história nova, para um admirável mundo conhecido!

Animais Fantásticos e Onde Habitam (Fantastic Beasts and Where to Find Them)
EUA/Reino unido - 2016 - 133min
Aventura, Fantasia


Leia mais sobre Harry Potter
Compartilhe este post
  • 3Blogger Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

3 Comments

Ernesto Coutinho disse...

Para espanto (meu, pelo menos) Jony Deep dá o ar da graça no filme, por alguns segundinhos só. Mas, como eu esperava só nos próximos filmes, fique surpresa com sua breve aparição como Grindelwald. Ele é preso no final, então o próximo filme, provavelmente vai mostrar sua saga em sair da prisão. A historia é muito fácil de entender e os atores podem transmitir todas as suas emoções, Animais Fantásticos e Onde Habitam é muito interessante. Eu recomendo muito e estou segura de que se converterá numa das minhas preferidas.

Maria Lucia Trejo disse...

Li os livros e encantaram-me, assiti o filme e encanta-me. Já conhecia o livro, eu li faz muito tempo e é um dos meus preferidos. Gostei muito de Animais Fantásticos e Onde Habitam, conhecia a história e realmente gostei. Super recomendo. Não me imaginava a Eddie em um filme como este, mas me surpreendeu.

Fabiane Bastos disse...

Também adoro Animais Fantásticos Ernesto, esse ano tem filme novo, uhu!

Olá Maria, que livro você conhecia? "Animais Fantásticos e Onde Habitam"? Uau, nunca tinha conhecido alguém que elegeu o catálogo de criaturas mágicas usados nas escolas como o favorito. Vc com certeza tem gostos singulares e personalidade própria!

comments powered by Disqus
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top