segunda-feira, 3 de julho de 2017

Baywatch

Um grupo de salva-vidas tão dedicado à proteger sua praia que até soluciona crimes. Confesso a única referência que tenho de S.O.S. Malibu são as corridas em câmera lenta em trajes de banho vermelho. Convenhamos, essas sequencias são a primeira imagem que vem a mente da maioria das pessoas em relação ao programa, bem como o potencial para o teor cômico que estas cenas "sexies" tem. Os trailers de Baywatch adaptação para o cinema da série TV, prometiam abraçar o humor, e fazer piada do clássico programa da praia. Infelizmente a produção não entrega o que promete.

Um grupo de salva vidas resolve crimes que a polícia sequer enxerga. Além disso todos os membros do time tem um senso de justiça altruísta, que os faz arriscar suas vidas e até infringir leis sem hesitar para pegar os malfeitores que ameaçam sua praia. Todos, menos o novato Matt Brody (Zac Efron) campeão olímpico com problemas de comportamento que entra para a equipe ao lado da aplicada Summer Quinn (Alexandra Daddario) e o nerd Ronnie (Jon Bass). O trio precisa acompanhar o grupo de veteranos formado por C.J. (Kelly Rohrbach), Stephanie (Ilfenesh Hadera) e o dedicado lider Mitch Buchannon (Dwayne Johnson) e aprender que proteger a praia vai além de resgatar pessoas se afogando.


Entre piadas com órgão genitais e referências à cultura pop, o longa acerta apenas quando faz piada de si mesmo. Infelizmente, estes momentos são a exceção na trama que apesar de humor assumido acaba se levando a sério demais, em meio a uma trama rocambolesca difícil de acreditar.

Ao menos o elenco parece estar se divertindo. Mesmo os membros "secundários" da equipe tem um bom tempo de tela. E a química entre os protagonistas de Johnson e Efron funciona. A dupla que já provou que tem talento para a comédia em outras produções, mas seu potencial é desperdiçado por piadas ruins e previsíveis. Já Priyanka Chopra, que dá vida à vilã escorrega na caricatura e no dramalhão, parece saída de uma novela mexicana e destoa do resto da produção. Embora, em um país que consome as produções dos "hermanos" há décadas, talvez uma piada involuntária surja da falha.

Baywatch devia ser uma comédia nostálgica, mas tem um roteiro confuso que leva à sério demais. Sem o bom humor, a suspensão de descrença do expectador tem que ser muito grande para acreditar no plano da vilã, a persistência e habilidades dos mocinhos e da cegueira da polícia. Faltou abraçar a zoeira para realmente divertir. 
Falando em novela mexicana, quem aí reconheceu a Belinda?

Ainda sim, o elenco é carismático e tem grandes nomes, o roteiro tem piadas fáceis, referências a cultura pop e participações do elenco da série original. Além de ter muita gente de biquíni, o que pode garantir a sobrevida do longa. Ou no mínimo uma linha de roupas de banho inspirada na produção - repara nos modelos, são vários!

Baywatch
2017 - EUA - 106min
Comédia/ação

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top