sexta-feira, 3 de março de 2017

Legion

Os super-heróis das telas estão mudando. Enquanto Deadpool e Logan aumentam a faixa etária das aventuras no cinema. Legion procura um público mais adulto trazendo uma série sobre pessoas super-poderosas que não necessariamente agem como heróis.

David Haller (Dan Stevens, de Downtown Abbey) cresceu acreditando que tinha problemas mentais, esquizofrenia. Afinal ele ouvia vozes desde a infancia. Mas um evento inexplicável na clínica em que está internado traz uma nova hipótese para seu quadro: talvez ele tenha poderes.

Se você não tiver conhecimento précio talvez nem perceba, mas esta é uma série ambientada no universo dos X-Men. Neste futuro não muito distante, os mutantes são caçados pelo governo, para fins que acredito descobriremos ao longo da temporada.

Do outro lado da briga, uma organização composta por mutantes tenta localizar, guiar e proteger estas pessoas "super-dotadas". Suas motivações, no entanto são tão obscuras quanto as do governo. São eles que resgatam David de sua "vida de louco".

Agora a parte complicada: um cérebro super-poderoso criado como louco, a base de drogas lícitas e ilícitas. David não tem conhecimento ou controle de seus poderes. Em, muitos momentos acredita que nem sequer os tenha. Sua percepção da realidade não é confiável, muito menos a história que estamos acompanhamos, já que vemos tudo por seus olhos.

David não tem certeza de nada à seu redor, e consequentemente nós também. Flasbacks, visões, vozes e outras manifestações misteriosas de seus poderes são aproveitados para aprimorar a narrativa. Trazendo uma história cheia de mistério e muito mais complexa de se desvendar devido à confusão de seu personagem.

É aí que está a graça de Legion. A série propositalmente nos coloca na perspectiva do personagem. Em outras palavras, na mente de uma pessoa perturbada. Nada é concreto, muita coisa deve ser desvendada, e outras questões criadas no decorrer dos episódios.

Infelizmente seu ponto forte, também é seu maior problema. É uma série que exige mais do expectador. Mais paciência, mais tempo, mais análise...  - Isso pode afastar o expectador comum que procurava outra série de super-heróis. Especialmente se considerarmos que os mutantes não tem atualmente nenhuma versão live-action na telinha.

E por falar nos mutantes, por enquanto os criadores afirmam que a série tem sua linha própria e independente das versões dos X-Men no cinema. Mas não descartam completamente a aparição de rostos conhecidos. Tudo deve depender do desempenho desta primeira temporada. Para quem já sonha com participações as apostas mais altas são em Patrick Stewart e James McAvoy, já que nos quadrinhos David é filho do Professor Xavier, interpretado pela dupla em diferentes idades.

Para aqueles que procuram por ago novo no universo dos super-heróis. Ou ainda busca uma série nova e diferente independente do conhecimento de suas origens nos quadrinhos. Legion é uma excelente novidade. Resta saber se este público será suficiente para a sobrevivência da série.

A primeira temporada de Legion terá oito episódios, metade deles já foi exibida no Brasil pelo FX. A série vai ao ar às quintas-feiras às 22h30, com apenas um dia de diferença da transmissão 'estadunidense'.

Leia mais sobre os X-Men

2 comentários:

Leonardo Barbosa disse...

Fabiane, parabéns pelo blog e pelas belas exposições. Conheci seu blog enquanto pesquisava no Google sobre "O Lar das Crianças Peculiares" após assistir ao filme, visto que pensei em comprar o livro para meu sobrinho. Enfim... Gostei muito do blog. Também sou fã da 7° arte (do tipo que toda semana baixa um em full HD pra assistir aos sábados com a família - mas isso fica entre nós, kkk -), e me senti compelido a parabenizá-la pelas belas análises e redações sobre o cinema como um todo. Um blog realmente interessante! Parabéns!

Fabiane Bastos disse...

Olá Leonardo,

Desculpe a demora na resposta, tive alguns problemas com a ferramenta de comentários. Obrigada!!! Que bom que gostou do meu blog, e acho que seu sobrinho vai gostar do livro. E que legal que você consegue reunir a família toda com a sétima arte, para a maioria dos cinéfilos não é assim. Quanto ao "full HD", não conto para ninguém, rs! Mas não deixe de ir ao cinema sempre que puder, a experiência por lá é sempre mais completa.

Obrigada pela visita, e volte sempre para termos boas discussões sobre a 7ª arte!

Até a próxima!

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top