segunda-feira, 27 de março de 2017

Flash, Supergirl e seu crossover musical!

A empreitada já era uma ideia imaginada por expectadores mais atentos. Afinal, Melissa Benoist e Grant Gustin saíram direto da série musical Glee, para estrelar aventuras da DC. Além disso vários dos atores que integram o multiverso compartilhado de The Flash, Supergirl, Arrow e DC's Legends of Tomorrow tem experiência com palcos e microfones. Logo, não demorou muito para as produções encontrarem uma oportunidade de colocar essa galera para cantar. E a premissa até que era razoável: ambos os protagonistas se encontravam em meio a problemas amorosos, então porque não sair do lugar comum e criar uma situação leve e divertida, um musical. Um respiro para resolver isso antes de voltar as ameaças principais. Uma pena que a execução não estava à altura.

E o erro começa desde o início do crossover, que assim como em Invasion apenas começa em Supergirl. Apresentando a ameaça no final de um episódio comum da kriptoniana, leva expectadores de Supergirl para Flash, mas não o oposto já que os personagens explicam o que aconteceu nos três minutos de ação em National City. Comercialmente estranho já que a série do corredor escarlate é a mais popular das quatro produções. E ainda perde tempo de tela para trabalhar os personagens extras em cena. O resultado, é um episódio corrido e a sensação de estar faltando alguma coisa.

Assim, ao final de um episódio - muito bom por sinal, com as participações de Teri Hatcher (a Lois de Lois & Clark) e Kevin Sorbo (o Hércules) - vemos a Kara (Benoist) ser atacada e colocada em coma pelo misterioso alienígena Music Meister (Darren Criss, também de Glee e dessa vez a escolha foi de propósito). Vilão que convenientemente convenientemente consegue ali mesmo um caminho para visitar o Flash (Gustin) e faz o favor de avisar aos mocinhos o que pretende fazer. Mon-El (Chris Wood) e J'onn J'onzz (David Harewood) levan Kara para a Terra um para alertar e pedir a ajuda da equipe dos laboratórios Star. E não demora muito para o vilão aparecer novamente, já no episódio de Flash, e colocar o protagonista na mesma situação da super moça.

Bary e Kara se descobrem presos em suas mentes "vivendo" um musical passado na década de 1940 e precisam seguir o roteiro para escapar. Consequentemente vão resolver alguns conflitos amorosos em meio a cantoria. Enquanto o resto da equipe precisa deter impedir o vilão de assaltar um banco com os poderes roubados dos heróis e descobrir como acordar os protagonistas. Como trama pouca é bobagem, o episódio ainda quer resolver o problema de confiança que Wally (Keiynan Lonsdale) adquiriu depois de ficar preso na força de aceleração. É muita coisa para resolver nos 43 minutos de um episódio.

No trecho musical do episódio uma trama extremamente simples, que confunde que tenta disfarçar a falta de tempo para contar a história com a piada de que as coisas se resolvem muito mais facilmete em um musical. Pode até ser verdade, mas geralmente é preciso mais esforço que uma simples conversa, normalmente uma música inteira. A única música que realmente faz isso, é a interpretada por John Barrowman, Jesse L. Martin e Victor Garber, respectivamente Malcom, Joe e Martin Stein, que aqui vivem outros personagens. Rivais da máfia com problemas com seus filhos.

Benoist ganha um número solo interpretando "Moon River", (clássico de Bonequinha de Luxo) que soa meio fora de tom pra ela. Assim como Gustin que pede Iris (Candice Patton) novamente em casamento com "Running Home To You" composta por Benj Pasek e Justin Paul, responsáveis de "City of Stars" de La La Land. Um número divertido, mas descaradamente gratuito de sapateado coloca os protagonista no palco juntos para cantar "Superfriends", escrita por Rachel Bloom. Já para o Music Meister fica apenas com a música expositiva, onde explica o desafio para os heróis em um grande número com dança, com participação de Barrowman, Carlos Valdes e Jesse L. Martin (Cisco e Winn, também vivendo outros personagens).

A intenção era boa, mas a execução ficou aquém do esperado. A escolha de personagens na versão musical é aleatória, obviamente tentando encaixar todos do elenco que podem cantar mesmo que não faça sentido. Piadas repetitivas, soluções convenientes, números musicais que parecem ter sido criados de forma apressada e pouco tempo para desenvolver tudo. O sub-aproveitado Music Meister, por exemplo, canta pouco e não é derrotado de fato. Seus "maus atos" são perdoados, pela lição que ele proporcionou, e porque ele desaparece do mesmo jeito que apareceu, sem explicação.

A escolha de exibição da Warner Channel Brasil não ajudou em nada. Aparentemente desesperada para exibir logo - seria medo da pirataria? - a emissora jogou os dois episódios tarde da noite em horários normalmente ocupados por reprise, sem a opção de dublagem. Além de não se preocupar com a cronologia, pulando um episódio de cada série, assim vemos Wally fora da força de aceleração, sem saber como ele saiu de lá. Desrespeitoso com o expectador que acompanha a série pelo canal semanalmente, e além de procurar o episódio em outro horário vai ter que montar o quebra-cabeças.

Fica a dica: nem precisa de transmissão simultânea como  Game of Thrones, siga o exemplo de Legion exiba no dia seguinte, ou na mesma semana ,em horários que as pessoas possam assistir. Ou assumam que estão atrasados e mantenham a cronologia.


Flash, Supergirl e seu crossover musical, poderia ter sido melhor executado. A intenção era boa, mas a pressa tanto de trazer a ideia a vida, tanto da exibição nacional deixou a desejar. Ao menos é sempre legal bom ver o elenco com bons cantores soltando a voz e aparentemente se divertindo. Acabamos nos divertindo por tabela, desde que não exijamos muito e o impacto na temporada como um todo é pequena. Este foi "ok!", mas se esforcem um pouco mais na próxima!

Supergirl e The Flash são exibidas pela Warner Channel na quarta e quinta feira, respectivamente. O crossover musical composto pelos episódios Star-Crossed (Supergirl) e Duet (Flash) foi exibido pelo canal no último domingo à partir das 23h15, mas provavelmente será reprisado no ponto certo da cronologia.

Leia mais sobre  Flash , Supergirl e DC's Legends of Tomorrow 

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top