segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Informações úteis para sua maratona de The OA

The OA estreou na Netflix no período das festas de fim de ano, por isso muita gente só esta descobrindo a série agora. A crítica da primeira temporada já está disponível no blog há algumas semanas, mas nunca é tarde para algumas dicas para os não iniciados, e aqueles que querem se aprofundar um pouco mais.

Praire (Brit Marling) reaparece de forma inusitada após sete anos desaparecida. As circunstâncias sob seu desaparecimento, onde estava e como voltou estão longe de serem os maiores mistérios em torno na protagonista: a jovem era cega quando desapareceu, e agora enxerga perfeitamente.

1 - Não se sinta culpado por não saber exatamente do que se trata a série. Todo o trabalho de divulgação apostou no mistério.

2 - Seus amigos não te falaram muito sobre a série? Isso pode ter dois motivos. 1 - Eles não querem estragar sua experiência. 2 - Eles não tem muita certeza de como explicar a trama.

3 - Esta é a terceira colaboração entre os co-roteiristas Zal Batmanglij e Brit Marling. Os outros trabalhos foram O Sistema e A Seita Misteriosa. Enquantoo Britt também protagoniza a série, Zal dirige.

4 - Brad Pitt é um dos produtores executivos de The OA.

5 - Não tente descobrir qual caminho a série vai seguir. Toda vez que você achar que entendeu, na cena seguinte vai descobrir que estava errado. Ficar meio perdido na narrativa é parte da graça de acompanhar a série.

6 - Dil humanos, fé, ficção cientifica, multiverso, viagens interdimensionais, EQMs (Experiências de Quase Morte), são alguns dos temas que a série aborda. Em uma curiosa mistura de ficção-ciêntífica e elementos sobrenaturais.

7 - Sim, a série exige uma grande dose de suspensão de descrença em alguns momentos.

8 - Por outro lado, uma vez "pego" o espectador não consegue abandonar a trama, mesmo quando nada faz sentido, ou quando o ritmo varia.

9 - O ritmo varia bastante. Especialmente porque os episódios transitam entre o passado de Praire e suas atitudes no presente. Os momentos no passado são inevitavelmente mais interessantes.

10 - Oficialmente é um drama de uma hora, mas o episódio inicial tem 71 minutos, e o sexto 31. Olha aí a falta de ritmo se fazendo presente novamente.

11 - Aquele cara que você acha que conhece é Jason Isaacs o Lúcios Malfoy da franquia Harry Potter, sem vestes de bruxo e aquela bela peruca loira. Já os fãs de The Walking Dead vão reconhecer Scott Wilson, o Hershel.

12 - Os cinco movimentos apresentados ao longo da série foram criados pelo mesmo coreógrafo dos clipes da Sia (aqueles com a Maddie), logo... (Cuidado a cena abaixo pode conter SPOILERS)


13 - A trama é cheia de mistérios e reviravoltas. Também não sabemos se tudo que nos é contado é verdade. E o final deixa grandes pontas soltas propositalmente.

14 - É provável que quando a série chegue ao fim, você esteja confuso. Uma mistura de sentimentos que vão de - Ué já acabou? - Passando por - Não entendi? - Até a completa incapacidade de definir se gostou ou não da produção, mas com a certeza de que fez bom uso de seu tempo de maratona e que precisa de uma segunda temporada.
________

Existem planos para uma segunda temporada de The OA, mas a série ainda não foi renovada pela Netflix. A primeira temporada tem 8 episódios, todos disponíveis na plataforma de streaming.

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top