segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Filme vs Livro: WarCraft

Este é mais um raro caso em que o filme veio antes do livro (outro que analisei assim foi Os Goonies). Neste caso quase descartei a existência do post comparativo, pois o livro é quase uma adaptação literal do que foi para telas. As divergências são muito poucas, no entanto, existem!

Draenor, o mundo dos Orcs está morto. Logo, a espécie precisa de um novo lar e com ajuda de magia chegam à Azeroth, que pretendem colonizar. Mas este novo reino é habitado, e os humanos vão defender seu território de invasores. Vale sempre lembrar, toda magia tem seus perigos, toda guerra tem dois pontos de vista e em ambos os lados da disputa há heróis e vilões.Assim, os motivos das duas raças são bastante claros. Os humanos precisam defender seu mundo, enquanto os Orcs estão em uma busca desenfreada, e desmedida, para garantir sua sobrevivência.

Vale sempre lembrar: SPOILERS à frente!

1- Mais Espaço = Mais Detalhes
Essa diferença é comum a quase toda adaptação. Livros tem mais tempo para descrever e detalhar universos e personagens. O que aqui é uma ajuda e tanto para quem não conhece o universo criado nos games e suas regras.

O resultado é mais conhecimento sobre dos costumes dos Orcs. Além do maior entendimento da personalidade e motivações dos personagens. Aqui podemos literalmente ler seus pensamentos e sentimentos, detalhes que no filme ficam à cargo das nuances nas performances dos atores. O resultado mais gritante desta diferença é um romance entre Garona e Lothar. Assim como o luto deste último pela morre só filho, e desconfiança do cavalheiro  em relação ao guardião.

2 -   As escolhas do Guardião
E por falar em Medivih ele é um dos mais beneficiados pelo "espaço extra". Entendemos melhor como e proquê o guardião foi corrompido. Isto inclui a única grande diferença entre livro e filme.

Senta que aí vem spoiler grande!

Medivih revela aos leitores que Garona é sua filha, ao agradecer à Tristão pelo momento com ela, logo após as negociações com os lobos do gelo. A cena existe no filme, mas não esta fala em particular. A sensação é que tal versão pode ter sido gravada, mas por algum motivo ficou de fora da versão final. Eu aposto no fato de que no game  ela é na verdade meio-orc, meio-draeney, não humana. E isso poderia incomodar os expectadores gamers. 

Ainda sim, visualmente é evidente que a moça é meio humana, já os draeneis, são meros figurantes no início do filme e passam despercebidos pela maioria. Enquanto isso, o expectador mais atento, provavelmente criou esta hipótese na mente ao ouvir a história que Medivih conta à mestiça. Ele fala sobre suas viagens e como em uma terra diferente conheceu um povo nobre e forte e dentre eles uma fêmea que o amou. Se você foi um desses detalhistas, parabéns você acertou!

3 - Pau de Fogo
Apresentada rapidinho na primeira cena em Azeroth, as armas criadas pelos anões. Aparecem nas mesmas cenas, mas nos livros o impacto de que eram uma novidade fica mais evidente. Especialmente em relação ao espanto das personagens, atiradores e vítimas, quanto à sua eficiência.

4 - Cenas diferentes
São poucas, algumas mais longas ou curtas. Ritmos diferentes (até porque durante a leitura quem dita o ritmo é o leitor). O que à exceção do detalhe "bombástico" acima, não traz muitas informações extras.

5 - Durtoran
O maior número de detalhes extras fica por conta do outro libro da série, também lançado simultaneamente ao filme. WarCraft - Durotan conta a história do clã dos Lobos do Gelo, antes de invadirem o mundo dos humanos. Os costumes, as diferenças entre os diversos clãs que formam a horda, as discordâncias e motivações ficam muito mais claras com este volume extra.

______________________

Entretanto, não é necessário ler Durotan, para compreender livro e filme. Assim como não é preciso consumir ambas as versões, ou mesmo conhecer o game da Blizzard que as inspirou para compreender a trama. As livro e filme funcionam bem sozinhas (como deveriam), mas sim, se complementam. Em comum, o estímulo à curiosidade quanto ao que está por vir. O consumo das duas versões é a pedida certa para quem, amou aquele universo, já era fã, ou ainda se descobriu curioso.

WarCraft - O Primeiro Encontro de Dois Mundos, é inspirado no universo da franquia de games da Blizzard e chegou aos cinemas brasileiros em junho de 2016. Os livros WarCraft - Durotan e WarCraft, chegaram às livrarias junto com o lançamento das telas. 

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top