quarta-feira, 8 de junho de 2016

Invocação do Mal 2

Baseado em um caso real, o primeiro  Invocação do Mal  chegou aos cinemas em 2013 surpreendendo o expectador e a crítica. Com excelente direção e elenco, o terror acertava ao optar pela construção crescente do suspense (e consequentemente do medo), ao invés de apelar para os sustos fáceis. O resultado? O filme derivado Annabelle (2014) em um caso real enfrentado pelos Warren.

O casal Ed e Lorraine Warren (Patrick Wilson e Vera Farmiga) são demonologistas, e já estão desgastados pela descrença e o circo midiático que eventualmente se cria em torno dos casos. A dupla já havia decidido "dar um tempo" do trabalho, quando é convidada pela igreja para investigar uma ocorrência na Inglaterra. 

Do outro lado do Atlântico, uma família vivencia estranhos fenômenos sobrenaturais, a maioria em torno de Jannet (Madison Wolfe, Joy: O Nome do Sucesso) de 11 anos. Entretanto, em uma época de muitas farsas para chamar a atenção da mídia, antes de ajudar é preciso comprovar que a família não está mentindo, é aqui que entram os Warren.

Livre de precisar apresentar seus protagonistas, Invocação do Mal 2 ainda precisa definir o estado em que Ed e Lorraine se encontram, à essa altura de suas vidas. O casal está abalado após um caso que chamou muita atenção da mídia, e enfrentando seus próprios demonisos, literal e figurativamente. Logo, no início acompanhamos duas narrativas, o cotidiano dos Warren e a apresentação da família Hodgson. A mãe Peggy (Frances O'Connor) e os quatro filhos foram abandonados pelo pai das crianças e sobrevivem com dificuldades, quando os fenômenos começam a ocorrer.

O formato é bastante parecido com o bem sucedido primeiro filme, a vantagem aqui é que já conhecemos Ed e Lorraine, e acreditamos no carismático casal. Outra diferença é provavelmente o orçamento que permite eventos sobrenaturais, mais elaborados e vislumbres mais detalhados das criaturas. É verdade que geralmente temos mais medo do que não conseguimos ver, mas o diretor James Wan (também responsável pelo primeiro longa)sabe construir a tensão, e torna essas aparições pontuais e eficientes.

O elenco também não decepciona. Com quatro crianças eficientes em cena embora apenas uma delas tenha mais experiência nas telas. Além de Jannet, Margaret (Lauren Esposito), Johnny (Patrick McAuley) Billy (Benjamin Haigh) também enfrentam os fenômenos. Contudo o destaque fica mesmo com Patrick Wilson e Vera Farmiga, a dupla repete a parceria aprimorando a química entre Ed e Lorraine. Farmiga no entanto é a melhor em cena, conseguindo combinar momentos arrepiantes com a personalidade doce de sua personagem.

Ficam algumas dúvidas apenas quanto ao "modo operantes" de algumas criaturas. Estas que parecem escolher conexões aleatórias para afetar os protagonistas. Mas este detalhe é com certeza um spoiler. E caso você chegue ao mesmo questionamento, provavelmente será horas depois da sessão quando esta já cumpriu sua função de te assustar por cerca de duas horas. Além disso, o que é sobrenatural, muitas vezes não faz sentido. Então melhor deixar essa dúvida de lado.


Invocação do Mal 2 pode não ser melhor que o original, uma vez que perde o frescor da novidade. Mas é tão eficiente quanto no quesito criar medo, além de contar com o carisma dos personagens que conhecemos. É um ótimo filme de terror!

Caso isso ainda não te assuste, vale sempre lembrar: Ed e Lorraine Warren realmente existiram (Lorraine ainda está viva e foi consultora do primeiro longa). E a franquia é baseada em fatos reais, enfrentados, pesquisados e documentados pela dupla.

Invocação do Mal 2 (The Conjuring 2)
EUA - 2016 - 134min
Terror

Leia a crítica do primeiro Invocação do Mal e do derivado AnnaBelle.

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top