sexta-feira, 20 de maio de 2016

Sobre a dificuldade de "Destruir este Diário"!

Outro dia um meme de facebook me fez lembrar: não estou destruindo meu diário. Embora já fizesse ideia de que a tarefa proposta por Keri Smith na publicação Destrua Este Diário seria complicada para alguns amantes de livros mais apegados. E tenha assumido que este era um projeto a longo prazo, não achei que depois de quase dois anos com o livro em mãos não teria destruído nem metade dele.

Mais surpreendente ainda, é descobrir que colegas que tem a mesma publicação, estão com a mesma dificuldade. Ainda não foram capazes de começar. Ou pior assumiram de vez, que não vão destruir um livro.

"A idéia de trabalhar o desapego, relaxar, fazer terapia, ou mesmo liberar seu lado artístico parece não ser suficiente para amantes das páginas.´

A maior dificuldade é amar e cuidar dos livros, e conseguir desapegar dele para sujar, hahahaha! Tipo, tem uns "troços" lá que eu não vou fazer, mascar chiclete, jogar café, enterrar o livro. rs"
Afirma Geisy Almeida, amante incondicional de livros
e da belezura que eles ficam na nossa estante..
.

Eu por exemplo, colei coisas, rabisquei outras e juntei uma quantidade infinita de coisas dentro e nos arredores (na estante onde o livro fica), de idéias para bular ou abraçar a destruição. Mas por os planos em prática... aí são outros quinhentos.

Então navegamos pela internet e encontramos pessoas que mergulharam de cabeça no projeto. Seja na sua vertente natural destrutiva, ou na alternativa artística. Impossível não nos perguntarmos: esse problema é só com a gente?
Minha destruição até o momento...

Meme que causou a epifania!
Será que existem outras pessoas, que ao invés de encontrar uma forma alternativa de terapia apenas ficam mais estressadas com a possibilidade de destruir uma coisa pela qual pagou? Ao mesmo tempo pensando no desperdício que é deixar o volume lá, uma vez que não há nada para ler, e estamos negando seu propósito inicial? Não é apenas uma questão de desapego, estamos criando um dilema existencial.

Este é o propósito deste post, encontrar pessoas com problema semelhante e dividir experiências. Quem sabe superamos esse apego pelos volumes bem cuidados, sem orelhas e lindamente dispostos em nossas estantes? Além de nos preparar para os volumes que vieram depois, onde é preciso, cumprir tarefas, fazer listas, responder perguntas, colorir, ligar pontos e fazer todo o tipo de loucura com esses objetos.

Destruição da Geisy Almeida, amante incondicional de livros 
E então você já destruiu o seu diário? Ou vai entrar para os "ALA", Amantes de Livros Anônimos?

Destrua Este Diário (Wreck This Journal)
Keri Smith
Intrínseca


Leia mais sobre Destrua Este Diário

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top