quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Uma semana para se perder

Calma você não abriu o blog errado, este realmente não é o gênero que esta blogueira que vos escreve costuma ler. Mas como expandir universos, e descobrir novos estilos, são atitudes sempre bem-vindas, resolvi encarar Uma semana para se perder. Segundo livro da série Spindle Cove de Tessa Dare, autora de romances históricos inapropriados para menores.

- Mas você começou pelo livro 2? - Sim, por acidente! Mas tudo bem pois apesar da série compartilhar cenários e personagens, os livros trazem aventuras independentes. Logo a leitura em ordem aleatória dos títulos é possível, sem grandes danos.

Nesta aventura a inteligente geóloga Minerva Highwood, resolve unir o útil ao agradável. Ela decide afastar o mulherengo Lorde Colin Payne de sua frágil, doce e mais bonita irmã, oferecendo à ele todo o prêmio de um simpósio de geologia que ela está certa de que ganhará. Para tal o rapaz só precisa acompanhá-la até o tal simpósio. Vale lembrar, a história se passa no início do século XIV, logo, a viagem dos dois seria um grande escândalo na pequena Spindle Cove independente dos motivos.

Agora, as circunstâncias atenuantes. Minerva é a menos atraentes das irmãs Highwood, tanto que sua própria mãe duvida, que ela consiga um bom partido. Afinal além da personalidade forte e dos óculos, está sempre com o nariz enfiado em um livro. (Sentiu um que de Jane Austen aqui? Eu também!). Já Colin está encarregado da milícia de Spindle Cove, e também de castigo, já que na esperança de afastá-lo da vida desregrada seu primo e tutor, Victor Bramwell o enviou para lá contra a vontade e confiscou seus bens. Lorde Payne só tera acesso à sua herança caso, se case ou quando completar 21 anos, o que demorará meses. E claro, a dupla se odeia.

Mas aos trancos e barrancos acabam embarcando na aventura. Inclua aqui, mentiras, bandidos, roubos acidentes, e momentos de descoberta do mundo. Ou seja, tudo que um viajante poderia de encontrar de bom e ruim em uma estrada dos anos de 1813. Adivinhou quem também já incluiu no pacote um tórrido romance estilo "a gata e o rato", onde a mocinha vai descobrir que um lorde honrado por baixo da fachada de devasso. Enquanto o mocinho vai perceber a verdadeira beleza, intelectual e física da mocinha que a sociedade ignorava por estar "fora dos padrões".

Não. Não é uma história exatamente original, mas é divertida e os protagonistas carismáticos. Especialmente a "nerd de época" Minerva, que começa muito bem como uma moça decidida à deixar sua marca na história. Mas, infelizmente enfraquece ao escolher pelo romance. - Ok, eu sei que este livro é um romance, mas meu lado nerd feminista queria ver a moça fazer história. A promessa de um parágrafo, que ela vai descobrir uma forma de fazer isso, não foi suficiente. -

Já Colin é charmoso e divertido. Embora caia no cliché de moço bom sofrido que lida com seus problemas, escondendo-os sob uma máscara. Não, ele não precisava de um trauma de infância. Mas o trauma está lá, e química entre opostos funciona. Torcer pelo casal é inevitável.

Enquanto isso, alguns capítulos da cidade que deixaram para trás, mostram a reação dos habitantes de Spindle Cove à fuga do impensável casal. É aqui que reside o problema de não ter lido o primeiro volume. Pois neste caso, não conhecemos esses personagens o suficiente para achar que sua interferência na história principal valha a pena. Os capítulos dedicados a eles, parecem pausas forçadas e inconvenientes na história em que realmente estamos interessados. Já para os dedicados à série, deve ser um vislumbre interessante tanto dos protagonistas anteriores, quando dos próximos, os já anunciados Cabo Thorne e Kate. Colocar parte das informações do desfecho da trama a cargo deles, também não pareceu uma boa ideia no meu caso em particular.

O desfecho, aliais, poderia ser melhor trabalhado. Meio apresado no estilo "ok admitiram que se amam, podemos acabar com isso", destoa do romance crescente e detalhado que acompanhamos até então.

A não ser pelo final, o ritmo da leitura é agradável. Bem como o estilo de escrita de Tessa Dare é simples e objetivo. Fica claro, que a autora não pretendia criar um grande clássico, ou mudar o mundo, apenas proporcionar algumas horas de romance e aventura agradáveis aos seus leitores. Neste casso, Uma semana para se perder cumpre muito bem seu papel.

Uma semana para se perder (A Week to Be Wicked)
Série Spindle Cove - Livro 2
Tessa Dare
Gutemberg

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top