terça-feira, 16 de junho de 2015

Quem liga para os livros? Todos os homens devem morrer...

... e vão. Mulheres, crianças e pets também não serão poupados!!!

#EuNãoLiIsso, #NoLivroNãoÉAssim, #MasEssePersonagemTáVivoNolivro - se fossem hashtags, (acho que algumas são) essas seriam as mais encontradas aos lado dos comentários desta quinta temporada de Game Of Thrones. Aproveitando que as alterações até aqui em geral agradaram e que o material base está no fim, os produtores da série resolveram escolher seus próprios caminhos alterando a jornada de boa parte dos personagens.


Preciso dizer que haverão Spoilers à partir daqui?

A começar pela viagem relâmpago de Tyrion até Meeren, que cortou toda uma linha narrativa. Existe um novo possível Targaryen, e todo o seu "clã", se candidatando ao assento mais desconfortável do mundo, à essa altura da narrativa nos livros. Outros que foram ignorados foram os Greyjoy, que à deveriam estar lutando pelo poder após a morte de Baylon. Para quem apenas assiste a série o pai de Theon tecnicamente ainda está vivo. O que significa que a feitiçaria de Melisandre (aquela com as sangue-sugas e o Gendry) não funcionou corretamente. É aqui que reside o início da falha desta temporada. A incoerência!

Stannis é um homem de convicções fortes, que buscou em meio mundo uma cura para filha. Suportou a fome de um cerco de meses, comendo cavalos, cães, gatos e até livros. Viu que bastou apenas gotas do sangue de Gendry para matar dois de seus inimigos E que tal magia, até agora, na série, não funcionou com o "usurpador Balon Greyjoy".

Ainda sim, nesta temporada bastou uma nevasca e um dia sem suprimentos para que ele aceitasse queimar sua única herdeira sem questionar muito o plano. Queimar viva a única criança mentalmente sã de Westeros, é uma coisa terrível, ainda mais sem um contexto adequado. Provavelmente por isso, o sacrifício de Shireen incomodou tanto. Especialmente após o desfecho apresentado no último episódio.

Outra sequencia que causou muito "mimimi", foi o estupro de Sansa. Uma cena criada para desenvolver Theon, mas foi compreendida como um retrocesso no arco narrativo da moça, e situada no final do episódio deixou o questionamento rolando por mais de uma semana. Nesse caso, entretanto, o desfecho foi muito mais interessante, já que os dois "sofredores crônicos" da série finalmente encontraram apoio um no outro. Vale lembrar, que as duas sequencias citadas acima, não acontecem nos livros. Erros e acertos são mérito da produção da série, não do autor dos livros.

Quem realmente se beneficiou muito com essas mudanças foi Brienne. Sua longa (longa mesmo!) jornada nas páginas com Pod, não evolui a história. Por um bom tempo apenas apresenta novos cenários e lugares. Em outras palavras, é chata! Logo, apesar de ficar um pouco sumida, sua missão na série é mais interessante. Aliais, embora seu objetivo no momento seja proteger a única Stark que conseguiu encontrar, é sua primeira missão, e única auto-imposta que ela consegue cumprir, Será o início de uma maré de sorte para a moça?

De volta a Tyrion, sua jornada resumida ao lado de Jorah é outra das diferenças entre as obras. Para justificar sua necessidade ao lado de Daenerys, foi necessário o sacrifício de Sor Barristan, o ousado. Um encontro de personagens chave, à muito esperado pelos fãs. Entretanto, há quem sinta falta do núcleo escravo pelo qual o anão passa, e que dá a magnitude do caos em que Meeren se encontra. Aliais sua presença ao lado de Varys no comando da cidade pode gerar um resultado diferente do colapso em que a cidade escravagista está nos livros. Uma vez que a dupla tem muito mais experiência que Barristan.


E por falar em alterações, e encontros esperados, faz tempo que se queria ver Dorne na tela. Com seus costumes e cultura exóticos. E isso foi feito com outra jornada criada especialmente para a série e decepcionou bastante ao apresentar as Serpentes da Areia, mais sensuais que letais, ao eliminar Arianne Martell, verdadeira herdeira do trono de Dorne. Além de encurtar o arco de Myrcella (pois é, outra que ainda deveria estar viva) com soluções óbvias. Um núcleo fraco e desinteressante, mesmo para quem não tem conhecimento das mudanças.

Mas nem tudo corre fora dos trilhos. Arya e Cersei seguem satisfatoriamente seus arcos, apesar de alterações em outras linhas narrativas exigirem mudanças em alguns detalhes. A Rainha Lanister parece caminhar para cumprir as profecias feitas à ela na infância que abriram a temporada (na primeira sequencia de flashback feita na produção). E encara um novo desafio que muda toda sua percepção, objetivos e até aparência. Sua caminhada de espiação é de longe um dos melhores momentos da temporada.


Já Arya está ainda com mais pressa que nos livros para se tornar um homem mulher garota sem rosto, mas não consegue se desligar de seu passado. Ela vai mais longe que sua correlativa nos livros e usa magia da casa do preto-e-branco para, realizar vingança que poderia fazer muito bem de cara limpa.

E Daenerys finalmente voa em Drogon. Sequência que foi esmaecida, pois muitos ainda estava chocados com a morte de Shireen na cena anterior. Ainda sim, bem feita e emocionante. É claro, há diferenças e baixas que não deveriam acontecer. Mas o ponto chave o difícil voo do dragão, e a posterior descoberta de que um passeio não é o suficiente para treiná-lo, estão lá.


E chegamos a John, que agora é lorde comandante e toma todas as decisões certas, mesmo que seus irmãos da patrulham não compreendam ou apoiem. Seu único erro é ignorar esses irmãos, e sem o Sam como fiel conselheiro (Tarly e sua selvagem Gilly, se encaminham para cidadela, para que este se torne o novo meistre da patrulha, sim Meistre Aimon morreu, um pouco cedo, mas estava na lista), um motim é eminente. O problema é que assim como o arco de Stannis tudo é feito muito rápido, sem preparar bem o contexto.

Em apenas 10 episódios, ele é eleito novo comandante, enterra seu Meistre, negocia com os Stannis, com os selvagens, enfrenta o maior exército de mortos que já vimos e traz os povo livre para "cá da muralha". Parece que faltou tempo para explicar aos irmãos da patrulha a situação, e mesmo com esse agravante o motim é mal desenvolvido.

As posteriores alegações do interprete de Snow de que seu personagem realmente está morto, também parecem uma jogada de marketing equivocada, uma vez que fãs já avistaram o ator em Belfast, onde a série é gravada. E a alegação vai de encontro á diversas teorias dos fãs sobre seu destino. Mesmo que a morte do personagem seja real na série, qual a função de eliminar um anos de especulação dos expectadores sobre isso?


E por falar em especulações a maior delas deve ser os poderes de Melisandre, que desertou seu escolhido na hora "H". E além de ter se explicar com Sor Davos, parece precisar ela mesma de uma explicação de seu deus das chamas.

Algumas mudanças bem vindas, outras que parece estrategicamente criadas apenas para chocar a audiência (confere a lista de mortos ainda vivos nos livros*). Linhas narrativas ignoradas, ou excluídas, arcos mal desenvolvidos e acelerados criaram a temporada mais controversa de  Game Of Thrones até agora. A maioria ficou com a sensação de que pouco aconteceu até o oitavo episódio, quando tudo desandou de vez, deixando todos os personagens nas piores situações possíveis, até o ano seis. E os leitores ficaram na dúvida: será que a partir de agora teremos duas obras distintas sobre o mesmo universo, série e livros?

Começa agora a longa espera, para descobrir o que acontecerá com as personagens. Pela primeira vez espera compartilhada entre leitores e aqueles que são apenas expectadores. O que chegará primeiro, o livro ou a nova temporada? Game of Thones é exibida pela HBO, simultaneamente com a estréia nos Estados Unidos.

P.S.: Onde está Mindinho? E Fantasma?

*Xaro Xhoan Daxos, Talissa, Jojen Reed, Mance Rayder, Sor Barristan, Hizdahr zo Loraq, Shireen Baratheon, Selyse Florent, Stannis Baratheon, Myrcella Baratheon, além de alguns irmãos da patrulha, e provavelmente algum outro que esqueci, ou mesmo nem foi apresentado na série.

Leia mais:  textos da segunda, terceira e quarta temporadas, sobre  Game of Thrones - The Exhibition no Brasil, e mais tudo que já foi dito sobre a série no blog.

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top