domingo, 14 de junho de 2015

Once Upon a Time - 4ª temporada

Era uma vez, pela quarta vez, todos os contos de fadas que você conhece, e alguns que você podem nunca ter ouvido falar juntos, misturados e repaginados, esta é a premissa de Once Upon a Time. A quarta temporada da série terminou de ser exibida na TV brasileira, em uma temporada bastante diferente das anteriores.


Caso você não se lembre a série originalmente acompanhava a vingança da Rainha Má, após o final feliz de Branca de Neve e príncipe encantado. Com esse tema esgotado na primeira temporada, a série já, visitou outros reinos, conheceu novos vilões, feitiços desafios, e até relançou a maldição original. Isso mesmo, o roteiro é rocambolesco e cheio de mitologias e regras, logo assistir as temporadas anteriores é necessário.

E também é nesse conhecimento prévio dos personagens principais, que continuam sendo a "família da Branca de Neve", que a série se apóia. Afinal, após três temporadas, você se importa com essas pessoas, não importa o quão complexa seja a narrativa em que eles se importam. E como são os pilares que comandam essa "nova sociedade" dos contos de fadas, são eles que resolvem todo e qualquer problema que aparece. Estes geralmente são dois por temporada, um na primeira metade, outro na segunda. Fórmula adotada pela série a partir da segunda temporada.


Os desafios da vez, foram as visitas de Elza e Anna, descobrindo segredos do passado de Arendel e as origens dos poderes da rainha. E a reunião das "Rainhas das Trevas", Úrsula, Cruela e Malévola se unem para não fazer coisas boas em Storybrooke. - Ué, mas a Malévola não morreu na primeira temporada? -  Sim, ela morreu. E eu também achei que a produção se perderia na própria mitologia. Mas os roteiristas encontraram uma explicação razoável para seu retorno.


Entretanto, com a história cada vez mais complexa e repleta de personagens, é fácil se perder. Um sinal disso, são personagens secundários que somem e reaparecem de acordo com a necessidade ou disponibilidade dos atores.  Outro sinal de que quase tudo já foi feito, é a inclusão da metalinguagem com a figura do autor sendo incluída na trama. 

Na opinião desta humilde blogueira que vos escreve, já é a hora de começarem a pensar em um bom final para Once Upon a Time. Especialmente se lembrarmos que série é dos mesmos produtores de Lost, cujo final desapontou muita gente. 

Mas este ainda não é o problema de Once Upon a Time, a série que tinha como ponto forte oferecer suas próprias versões de personagens conhecidos, escorregou ao apresentar suas versões para as novas personagens. Embora ainda tenham criado histórias originais para Elza, Anna e Malévola, seus visuais foram copiados fielmente das animações da Disney. 

Aliais referências ao estúdio do Mickey e até seu criador, Walt (sério com esse nível de intimidade), não faltam. Não ficou ruim, mas a sensação é que a série estava tentando aumentar sua audiência através do sucesso do momento. Ignorando a predileção pela originalidade dos espectadores que eles já tem. 

Se a estratégia aumentou a audiência não posso dizer. Por hora, não espantou quem já se importa com Emma, Henry, Rumpeltinski e companhia, já que houve espaço para criar novas histórias e ampliar os arcos destes personagens. Vamos torcer que a originalidade seja o forte da próxima temporada.

Once Upon a Time é exibida no Brasil pelo canal Sony, e na Record recebeu o título nacional de "Era Uma Vez". Leia mais sobre Once Upon a Time, sobre séries, ou sobreBranca de Neve.

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top