sexta-feira, 12 de junho de 2015

How to Get Away with Murder - 1ª temporada

"Como sair impune de um assassinato", é como Annalise Keating (Viola Davis), é uma advogada implacável, e também temida professora de Direito Penal, chama sua classe. Todo semestre ela escolhe 4 melhores alunos para trabalhar com ela em seu escritório defendendo na maioria dos casos assassinos em potencial. Os sortudos da vez são Connor Walsh (Jack Falahee), Michaela Pratt (Aja Naomi King), Asher Millstone (Matt McGorry - Orange Is The New Brack), Laurel Castillo (Karla Souza) e o sortudo Wes Gibbins (Alfred Enoch - Harry Potter), que surpreendeu a professora e conseguiu uma quinta vaga.

Até aí tudo normal, episódios com o "caso da semana" e incríveis defesas de Keating. Não fosse a trama paralela que se desenvolve ao longo da temporada, com seus alunos "desovando" um corpo misterioso. É claro, com o tempo descobrimos estar relacionada com um intrincado caso de assassinato que a equipe está defendendo. Inclua aqui, conflitos, relacionamentos amorosos e reviravoltas incríveis. Logo a sinopse para por aqui, em prol dos spoilersfóbicos.

Bom roteiro, um ritmo interessante, múltiplas linhas narrativas e principalmente um elenco talentoso, tornaram How to Get Away with Murder uma das melhores surpresas de 2014 (pois é, demorou a chegar aqui, furada hein Canal Sony). E como essa é uma série de Shonda Rhimes (responsável pelos "novelões" Grey's Anatomy, Private Practice e Scandal), é uma surpresa que os personagens soem realistas e seus relacionamentos sejam interessantes e bem trabalhados em apenas 15 episódios. Entretanto....


15 episódios era tudo que a trama precisava. Na opinião desta blogueira que vos escreve, a série funcionaria muito bem como uma minissérie, afinal após múltiplos assassinatos, quantas reviravoltas mais a vida de uma "pessoa normal" pode ter? 

Mas o estilo rocambolesco aparece no final de temporada, quando ela resolve o mistério, criando outro. A sensação de que a história vai crescer demais e se perder é inevitável, especialmente se você já assistiu outros trabalhos da produtora. Uma pena, pois a trama se encaminhava para um final grandioso em sem pontas soltas. 

É como se após a memorável cena final de Psicose descobríssemos que Norman tem um irmão gêmeo perdido. O outro irmão do mal, foi quem realmente matou a mãe, obrigou Norman à empalha-lá e manter a matriarca no porão por anos, até que este desenvolvesse aquela confusa personalidade. Ela não sabe parar!!!

Além disso, quantos semestres tem a classe de Annalise? Já se foram quase dois períodos completos, logo ela terá que selecionar novos alunos brilhantes. E o que acontece com a equipe original? É mantida com alguma disputa estranha, dispensada mesmo com tantos laços com a série, vão dividir espaço com calouros?

Torcendo para estar errada, e que a produção não se perca na segunda temporada, recomendo uma maratona do primeiro ano de How to Get Away with Murder, assim que possível. É inteligente, rápida e intrigante. 

Quanto à segunda temporada, decido mais tarde se vou assistir, e finalmente descobrir que Wess é o filho perdido de Annalise, que ela deu para adoção após sua juventude turbulenta. Ou algo do gênero...  How to Get Away with Murder é sendo exibida no Brasil pelo Canal Sony!

Leia mais sobre How to Get Away with Murder

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top