quarta-feira, 29 de abril de 2015

Epidemia no Cinema

Vírus letal transmitido pelo contato se espalha pelo planeta. Enquanto a comunidade médica mundial busca desesperadamente pela cura, a população se desespera. O pânico avança mais rápido que a própria doença e pode ser tão letal quanto a misteriosa doença.

Calma! Você não está lendo, por engano, uma assustadora notícia no site errado. Este ainda é um post sobre cinema.

Filmes sobre uma ameaça misteriosa à saúde humana existem aos montes. Entretanto raramente as obras falam sobre a doença em si. Geralmente trata-se da reação da população de uma cidade, país, do mundo inteiro ou mesmo de um pequeno grupo de pessoas à essa ameaça. Suas atitudes, nobres ou não, em relação à epidemia e a busca pela cura. Alguns se passam no auge da disseminação da infecção, outros no que restou após o caos, em ambos os casos a busca pela cura, ou sobrevivência quando a primeira opção é inalcançável é uma constante. E cada nova epidemia tem seus sintomas e características próprias.

Confira alguns bons filmes sobre doenças altamente infecciosas:

Epidemia (Outbreak, 1995)
Inevitavelmente, graças ao título, é o primeiro que vem a mente. Dirigido por Wolfgang Petersen acompanha a investigação de uma nova doença contagiosa, que mata em pouquíssimo tempo e já dizimou um acampamento militar na África. Dustin Hoffman interpreta o coronel-médico do exército americano, chefe do departamento de pesquisas epidemiológicas, que é inexplicavelmente afastado do caso quando investigava a aparição dos sintomas em uma pequena cidade dos Estados Unidos.

Extermínio (28 Days Later, 2002)
Vírus que transformam as pessoas em monstros, em geral zumbis, são recorrentes no cinema. Em Extermíno, as pessoas apresentam uma patologia inspirada em uma mistura de doenças, especialmente raiva e ebola, entretanto como as vítimas tem fome o público acaba tratando por zumbis mesmo. No filme Danny Boyle Jim (Cillian Murphy), acorda de um coma 28 dias após a infecção começar. E precisa sobreviver sem ter ideia do que acontecera no planeta no tempo em que estivera desacordado. (Sim, é a mesma premissa do início da série The Walking Dead)

Ensaio sobre a cegueira (Blindness, 2008)
Dirigido pelo brasileiro Fernando Meireles, baseado no livro homônimo de José Saramago. Acompanha o início da epidemia de cegueira, e os primeiros pacientes da quarentena, que abandonados à própria sorte, precisam enfrentar a hostilidade desse novo mundo. Situado em uma grande cidade qualquer do mundo, sem dar nomes aos pacientes, ou mesmo uma origem para a doença, o filme trata das pessoas, das dificuldades de uma vida precária e em grupo, onde cada um faz o que é necessário para sobreviver. Leia a resenha.


Eu sou a lenda (I Am Legend, 2007)
Mencionei que a infecção zumbi, ou que transforme os humanos em criaturas similares é uma constante? Aqui eles também fogem do padrão criado por Romero, logo podem ser encarado como outras criaturas. O longa de Francis Lawrence, com Will Smith como único sobrevivente de Nova York, em busca da cura, é a adaptação, mas recente do livro homônimo de Richard Matherson. As outras versões são Mortos que matam (The Last Man on Earth, 1964) e A ultima esperança da Terra (The Omega Man, 1971). Leia a resenha.

Filhos da Esperança (Children of Men, 2006)
O longa de Alfonso Cuarón não trata da epidemia em si, mas do mundo que ela deixou. Sem motivo conhecido as mulheres pararam de engravidar, em 2027 já faz quase 19 anos desde que a última pessoa nasceu. Sem crianças a espécie humana parece fadada à extinção, a falta de esperança se espalha pelo caótico planeta. O filme tem um dos melhores planos-sequencia do cinema.

Fim dos Tempos (The Happening, 2008)
M. Night Shyamalan (O Sexto Sentido), mostra a fuga de uma família durante uma misteriosa epidemia. O fenômeno que “ataca” em questão de minutos e resulta em mortes assustadoras, é o que move o filme. Entretanto é a luta pela sobrevivência de Mark Walberg e companhia que interessa. Caso não tenha ligado no nome ao longa, é aquele filme em que "o vento" é o vilão.

O Enigma de Andrômeda (The Andromeda Strain, 1971)
Baseado no livro O Enigma de Andrômeda, de Michael Crichton. Um satélite artificial cai no Novo México trazendo um microorganismo alienígena que mata toda a população de uma cidade, exceto um bebê e um velho. Correndo contra o tempo uma equipe de cientistas tenta contar a epidemia e encontrar a cura. Leia a resenha.

Os 12 Macacos (Twelve Monkeys, 1995)
Em 2035, 99% da humanidade foi dizimada por um vírus letal. Em uma última medida desesperada um grupo de cientista envia para o ano de 1996 um voluntário (Bruce Willis) que deve descobrir a origem da epidemia, supostamente espalhada pelo misterioso exército dos 12 macacos. Dirigido por Terry Gilliam. Leia a resenha.

Contágio (Contagion, 2011)
O longa de Steven Soderbergh contou com uma divulgação viral na época de seu lançamento. Traz um elenco de estelar divididos entre as vítimas e a comunidade ciêntífica em busca desesperada pela cura de um virus letal de transmissão extremamente rápida. Marion Cotillard, Matt Damon, Laurence Fishburne, Jude Law, Gwyneth Paltrow e Kate Winslet estão no longa.

Estas são as minhas humildes recomendações, para um cardápio variado de epidemias. Quais as suas? E não esqueça do ácool gel!!!

P.S.: Sentiu falta dos zumbis propriamente ditos? Pois os filmes dos mortos andantes são tantos que precisariam de uma lista própria (que talvez eu faça mais tarde). Além disso, em muitas das versões não se tem certeza se se trata de um vírus. Definitivamente este é um assunto para outro post.

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top