segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Oscar 2015

Então você acredita que tendo assistido à mais concorrentes este ano, suas chances no bolão aumentariam, certo? Errado! Minha pontuação no no Bolão anual do DVD, Sofá e Pipoca, não foi muito bonita, mas não é a primeira vez. também não é a primeira vez que fofocamos comentamos o a cerimônia por lá. Se você perdeu, não deixe de dar um replay em nossos comentários.

E o que tinha para comentar? Muita coisa...

A começar pelo esforço de Neil Patrick Harrys. O ator, cantor e comediante não superou os compartilhamentos da selfie de Ellen Degeneres ano passado, mas protagonizou momentos  interessantes, e teve quase todas as piadas compreendidas pela platéia. A começar pelo número musical que uniu clássicos do cinema, os concorrentes, humor e mágica, com participação de Anna Kendrick e Jack Black.


Passando pela caminhada de cueca de Birdman, com sonoplastia de Wiplash.



Com piadinhas sobre as injustiças e os esquecidos do oscar mais branco dos últimos tempos. Até a piada da mala com palpites, que apesar do esforço de Octavia Spencer, a voluntária intimada da platéia, não funcionou.

Reparou que eu pulei os comentários do tapete vermelho? Na verdade fizemos comentários, principalmente sobre alguns modelitos sem graça mais sóbrios das moças. Só quando quando ouvimos o discurso da vitória de Patricia Arquete (super aplaudido por Meryl Streep) que compreendemos. Os modelitos preto e branco sem brilhos e exageros, eram parte de uma campanha orquestrada por atrizes de Hollywood.

A #AskHerMore ("pergunte mais a ela") que visava estimular os repórteres fazer perguntas melhores às atrizes. Geralmente o tema é cabelo, e maquiagem, em algumas premiações tem até câmera exclusiva para unhas e anéis. Alais a campanha estava rolando durante todo o período de premiações (corre para rever os vestidos das moças nos outros prêmios). Além de apontar para o machismo das premiações com poucas indicações para o trabalho feminino, a não ser nas categorias de atuação.

E embora alguns critiquem a cena de Arquete pedindo para uma platéia a gays e negros por melhores condições de trabalho (eu juro que li esse comentário no Tumblr). Realmente percebemos que durante o tapete vermelho, não prestamos atenção nas entrevistas das moças, e desatamos a falar de seu visual. Porque? Oras, inconscientemente já sabemos que as perguntas vão ser sobre cabelo, maquiagem, maternidade...

Outros discursos interessantes, foram do roteirista de O Jogo da Imitação, sobre aceitar a si mesmo, aos outros e suas diferenças. E a resposta de Alejandro Iñárritu ao comentário xenofóbico de Sean Pen ao entregar o prêmio de melhor filme. O comentário provavelmente já estava no discurso do diretor de Birdman mas ficou mais, legal depois da piadinha de Pen.

De volta à futilidade premiação, a apresentação da música canção Everything Is Awesome de Uma Aventura Lego deu Oscars feitos de lego, para a platéia. Uma pena que Leonardo DiCaprio e Johnny Depp não estavam lá, para finalmente conseguirem um, mesmo sendo de plástico.

Já Lady Gaga descobriu um jeito de deixar a plateia mais chocada do que nunca. Ela fez uma ótima, honrosa e pasmem, normal para a celebração dos 50 anos de A Noviça Rebelde. Pegando de surpresa todos que estavam apavorados com a possibilidade da moça estragar as canções do filme do coração. Segue o vídeo, meio podre, mas é do canal do Oscar, então não vai sair do ar.



A melhor piada da noite foi a presença de Glon Gazingo e Adele Dazin. Se você perdeu o Oscar ano passado porque depende da Globo para assistir, eu explico. Indina Menzel, intérprete da canção vencedora do ano passado Let it Go (famosinha essa, você já deve ter escutado), foi apresentada por John Travolta que doidão chamou uma tal de Adele Dazin para cantar. Esse ano a moça entrou no palco, entusiastas acharam que ouviriam a música de Frozen outra vez, mas ela só chamou Travolta para ajudá-la à apresentar um prêmio. Glon Gazingo entrou no palco mas ficou com medo de errar os nomes novamente e Dazin teve de falar todos.

Quanto às premiações, algumas surpresas bagunçaram a contagem do bolão. Como a Disney fazer uma inesperada dobradinha na animação, com Operação Big Hero e Feast. Ou Boyhood sair quase sem nada. Mas no geral, o pessoal acertou os palpites, o que é nossa prova cientifica blogueira de que a premiação foi previsível. Mas não foi chata!

E eu consegui! Fiz um post inteiro sobre uma premiação sem reclamar dos comentaristas, da tradução simultânea, ou da meia transmissão da Globo.... ops! Acabei falando. Melhor parar por aqui, até o Oscar 2016!!!

Confira meus péssimos palpites, leia mais sobre o Oscar, ou descubra como foram nossos comentários ao vivo.

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top