segunda-feira, 2 de março de 2015

Livro vs Filme: Em Chamas

Já descobrimos que a adaptação do primeiro livro de Suzane Collins para as telas, possui mais supressões que realmente alterações (leia aqui). E as poucas mudanças acabaram por criar novos pontos de vista. Mas, como isso afeta as adaptações seguintes? Afinal, um personagem eliminado aqui pose significar um arco a menos, no futuro. Hora de colocar em pauta as divergências entre as versões literária e cinematográfica de Em Chamas.

Katniss e Peeta quebraram o protocolo, ganharam juntos os Jogos Vorazes, e forneceram esperança demais para a população. Agora como pessoas públicas, eles tem que lidar com a política da capital em tempos de revolução. O que inclui, a agenda publicitária de vitoriosos, e os desmandos do Presidente Snow.

Surpreendentemente, menor ainda são as diferenças entre livro e filme. Talvez o romance de Colins tenha mais cara de roteiro que de livro. Entretanto, se você como eu assistiu ao filme primeiro, vai se surpreender que detalhes tão gráficos como a arena em forma de relógio, já estava presente e muito bem descrita nas páginas.

1 - Venia, Octavia e Flavius
A equipe de preparação de Katniss, é o mais próximo que a garota tem de observar os costumes dos cidadão comuns da capital. No primeiro filme ela foi suprimida e reduzida apenas à Effie (Elizabeth Banks) nos filmes. Agora como celebridade Katniss, usa ainda mais sua equipe de cabelo e maquiagem, mesmo assim no filme o trio aparece apenas como figurantes. Na foto ao lado o trio de figurantes está companhado de Portia, estilista de Peeta, também deixada de lado pela versão do cinema.

2 - A pintura de Rue
Provavelmente Peeta fez uma pintura durante sua demonstração de habilidade, mas não temos certeza. Já que no livro, Katniss tem de esperar por quase uma hora, para que o trabalho fosse limpo. Já no filme, a pintura fica na sala. E é de Rue, para atiçar a revolta de Katniss e deixar o expectador mais empolgado com a revolução interna dos tributos.

3 - Twill e Bonnie
As personagens deixadas de lado por falta de tempo da vez. Fugitivas do Distrito 8, seguem em direção ao Distrito 13, na esperança de que os rumores sobre sua existência sejam reais. A dupla serve para mostrar as consequências das revoltas na capital, e lançar dúvidas sobre a real destruição do "13". O livro tem tempo desenvolver essas dúvidas. No filme, elas apenas entregariam o trunfo da cena final, existe um "13". Quanto às revoltas, o filme encontra outras maneiras de mostrar apenas o suficiente, já que faz mais sentido que a capital diminua ainda mais a troca de informações entre os distritos.

4 - Sabia que Haymitch venceu o segundo Massacre Quaternário?
Se só viu o filme provavelmente não, muito menos faz ideia de como ele conseguiu. A "celebração" de 50 anos da qual o tutor de Katniss e Peeta foi vencedor, contou com o dobro de participantes. Quatro tributos de cada distrito, entre eles a tia de Madge, e primeira dona do tal broche de tordo. Madge foi eliminada da versão das telas, e consequentemente sua tia.

Peeta e Katniss descobrem tudo isso ao assistir vídeos de edições anteriores durante o treinamento para o terceiro Massacre quaternário. Logo, também descobrimos como outros tributos chegaram à vitória. Quer saber como Haymitch, Finnick e Joana se tornaram vencedores? Leia o livro, ou torça para que os produtores decidam estender a franquia fazendo episódios com edições anteriores dos jogos (quem mais quer assistir isso?). E aí quem poderia interpretar o joven Haymitch?

5 - O relógio de tordo de Plutarch Heavensbee
Durante a festa do Presidente Snow o novo organizador dos Jogos Vorazes, mostra para Katniss, seu luxuoso relógio de tordo, uma dica sobre a nova arena. Passagem rápida no livro, não tem muita importância para Katniss, já que o tordo se tornara a estampa mais reproduzida da capital. Já no filme, tal sequência daria pistas demais sobre as verdadeiras intenções de Plutarch.

6 - Os Avox e sua origem
Para expectadores dos filmes, são apenas empregados de roupa extravagantes, que como "bons serviçais" tentam passar despercebidos. No livro descobrimos, que são estes empregados são na verdade são escravos/prisioneiros. Pessoas capturadas se rebelando contra  a Capital, que tiveram suas línguas cortadas (avox, significa "sem voz" em latim), e são obrigados a servir em trabalhos do dia-a-dia. Katniss conhece dois personagens que sofrem este destino no livro. Nenhum deles é mencionado nos filmes.

7 - Outros pontos de vista
Esta divergência já existia na primeira adaptação, mas eu deixei de fora de propósito do Livro vs Filme: Jogos Vorazes, já que neste filme que seu uso fica mais interessante. No livro, a narrativa é em primeira pessoa. Ou seja, acompanhamos Katniss todo o tempo, vemos o que ela vê, sabemos apenas o que ela sabe. Mas o filme pode, e precisa mostrar este universo como um todo de forma mais palatável, que o constante "diário de uma adolescente em crise".

A solução é mostrar a reação dos expectadores dos jogos, as notas dos comentaristas, o trabalho na sala de produção e mesmo a neta de Snow (personagem só dos filmes) esconhendo a protagonista como modelo. Katniss podia não fazer ideia, mas nós do lado de cá da tela, acompanhávamos as repercussões da ação na arena, e mesmo da turnê da vitória, em tempo real. Isso é, até o massacre quaternário começar com a primeira dúvida: Cinna, sobreviveu ao espancamento? Katniss vai para a arena sem saber. E desta vez, nós também!

Para aumentar o suspense e a dúvida sobre "quem é o inimigo" neste jogo. Não assistimos mais à reação do público, ou o trabalho de Haymich. Os raros vislumbres que temos de fora da arena são da sala de produção com Plutarch e Snow. Mas à essa altura, já estamos tão perdidos quanto Katniss: porque alguns tributos agem de forma estranha? Como conseguiram gravações das vozes de Prim e Gale? Como se usa um badoque?


É essa possibilidade de mudança no ponto de vista, o grande trunfo da versão cinematográfica da franquia. Manipulando as informações para que o expectador saiba mais, ou menos que as personagens de acordo com a necessidade.
_____________

Como adaptação Em Chamas, deu um passo à frente. Mantém a fidelidade à obra original, e a qualidade do produto literário, mas não está preso à ele. Buscando opções dentro de sua própria linguagem para apresentar da forma mais eficiente o universo de Colins.

Agora é esperar por Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 2 para descobrir se a franquia será bem adaptada do inicio ao fim. Enquanto isso...

... leia as resenhas:

2 comentários:

Kahlil Appel disse...

'Em Chamas' é um filme incrível. Cada vez que revejo ele, fico impressionado com o quão envolvente e divertido ele é.

http://filme-do-dia.blogspot.com.br/

Fabiane Bastos disse...

Também gosto muito da trama, tanto a versão escrita, quanto das telas!

Valeu pela visita!

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top