quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Uma Noite no Museu 3: O Segredo da Tumba

Uma placa egípcia cheia de poderes é o que move todas as aventuras do vigia noturno Larry (Ben Stiller) em suas noites no museu. Com um artefato tão poderoso em mãos, até que eles demoraram para falar sobre sua origem misteriosa e provavelmente cheia de maldições e lendas.

Enquanto o primeiro Uma Noite no Museu tratava de entender a magia, a segunda aventura lidava com a cobiça gerada pelos seus poderes. Esta terceira (e provavelmente última com Stiller), trata da possibilidade da magia terminar, contando claro com a tradicional maldição que o cinema defende existir em cada artefato egípcio existente.

E para isso, antes de mais nada o longa leva o expectador a um novo cenário bem no inicio do filme a tumba de onde a placa fora resgatada no início do século XX. Impossível não lembrar de a Múmia com Brendan Fraser, especialmente com a trilha sonora de Alan Silvestre. Compositor das duas franquias, seus temas já traziam semelhanças sempre que aparecia uma sala egípcia em um museu. Agora a similaridade é difícil de passar despercebida.

De volta ao Museu de História Natural de Nova York, mas não por muito tempo. Com a placa mágica em risco, Larry decide buscar informações direto da fonte, com o pai de Ahkmenrah (Rami Malek). Exposto no Museu Britânico em Londres, o Faraó (Ben Kingsley) é o único que conhece as verdadeiras propriedades do artefato. É aqui que entra o novo cenário, grande trunfo da franquia.

Afinal, não é difícil de imaginar que Sittler, vai passar uma noite inteira correndo pelo museu, para consertar tudo. A parte realmente divertida é dar vida a novas e curiosas atrações. Vale lembrar, em Londres estão os quadros de Escher, alas chinesas e de caça, e claro uma área dedicada à Camelot.

Se a correria pelos corredores é repetitiva, ao menos os corredores são novos, e a aventura menos megalomaníaca que a anterior (que se passava no Smithsonian, um conjunto de 19 museus e 9 centros de pesquisa). E como às vezes menos é mais, o numero menor de personagens conta a favor das piadas pontuais relacionadas a eles.

Ainda assim, não faltam novas aquisições ao elenco que incluem Ben Kingsley (sempre competente e muito egípcio este ano), Dan Stevens (de Downton Abbey) e Rebel Wilson (de A Escolha Perfeita), esta última tão competente no improviso quanto o veterano Ricky Gervais.

Além de Gervais, Malek e Stiller, retornam também os principais nomes do elenco original como Owen Wilson, Steve Coogan, Dick Van Dyke. E os saudosos Mickey Rooney e Robin Williams em um de seus últimos trabalhos.


Uma Noite no Museu 3: O Segredo da Tumba, é uma aventura sem grandes pretensões além de divertir. E nisso se sai muito bem. Termina de forma coerente a franquia com Stiller (que já afirmou que esta é sua última aventura como guarda noturno). O que infelizmente não encerra oficialmente a franquia.  Uma vez que se a bilheteria falar mais alto, os produtores sempre podem escalar um novo guarda de museus para sequencias desnecessárias, ou simplesmente dar um "reboot na placa". O melhor é torcer para que a única maldição à acometer os museus, e cinemas, do mundo seja a da placa de Ahkmenrah.

Uma Noite no Museu 3: O Segredo da Tumba (Night at the Museum: Secret of the Tomb)
EUA - 2014 - 98min
Aventura/Comédia


Leia a resenha de Uma Noite no Museu 2

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top