segunda-feira, 20 de outubro de 2014

O Inventor de Jogos

Em mês das crianças no qual eletrônicos e brinquedos "tradicionais" travam uma disputa acirrada pela atenção dos pequenos,  O Inventor de Jogos, traz uma aventura "das antigas". E mostra para a atual geração que nem sempre é preciso comprar seus brinquedos.

O pequeno Ivan Drago (David Mazouz, o joven Bruce Wayne de Gotham), participa de um concurso de criação de jogos promovida pela maior empresa do gênero. Não é surpresa, entre 10 mil concorrentes, ele ganha! O prêmio? Uma decepcionante tatuagem de chiclete. Ao menos, com isso ele pode descobrir que seu talento é de família, o avô é um grande criador de jogos. Mas por motivos misteriosos seu pai decidiu se afastar do avô.

Devidamente apresentados personagens e universo, o verdadeiro jogo começa. Um acidente desastrosos, uma escola incomum, uma cidade fantasma, grandes mistérios e uma maldição estão no caminho entre Ivan e a descoberta do plano maléfico que move a trama.

Baseado no livro homônimo de Pablo De Santis, O Inventor de Jogos, apresenta um roteiro episódico e repleto de personagens, que não consegue manter o ritmo. Com tantas passagens diferentes, e os vários coadjuvantes fica a sensação que a maioria deles está suprimido, ou subaproveitado na trama cheia de reviravoltas. O resultado, é marasmo em alguns trechos, correria em outros, e personagens se acumulando do clímax.

A charmosa direção de arte é eficiente em pontuar os diferentes cenários, para evidenciar e a situação em que o protagonista se encontra. Desde o colorido quente do cotidiano de uma família suburbana, passando pelos rígidos tons cinza do internato, até os tons sombrios da fábrica de Morodian (Joseph Fiennes).

Fiennes, aliais, é um dos destaques do longa, com seu vilão insano, excêntrico e caricato, que podia ter mais espaço. Seu plano não é dos melhores, e parece muito trabalhoso, mas mesmo assim é divertido. Também merecia aparecer mais a pequena Megan Charpentier (de Mama), única menina da trama Anunciação, tem um curioso talento para se esconder.

O Inventor de Jogos é uma co-produção entre Argentina Canadá e Itália, falada em inglês e rodada em Buenos Aires. Merecia mais tempo para desenvolver seu universo, e nos fazer apaixonar pelas personagens. Ainda assim é uma aventura bem produzida, divertida e charmosa, que deve desviar por duas horas atenção da molecada pelos eletrônicos. E se der sorte até aumentar seu interesse por jogos de tabuleiro e quebra-cabeças.

O Inventor de Jogos (The Games Maker)
Argentina / Canadá / Itália - 2014 - 111 minutos
Aventura / Fantasia


2 comentários:

Kahlil Appel disse...

Sempre passo no cinema, vejo o poster, e tenho vontade de ver esse filme.

http://filme-do-dia.blogspot.com.br/

Fabiane Bastos disse...

Assista Appel, vale a pena!

Obrigada pela visita!

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top