quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Amantes Eternos

Então você é imortal, e esta neste mundo a tanto tempo que poderia ser Adão ou Eva, pôde ver e aprender de tudo ao ponto de ficar entediado. De fato Adam (Tom Hiddleston) e Eve (Tilda Swinton), os tais Amantes Eternos do título parecem ter estado sempre por aqui. Vampiros tradicionais, conhecem diferentes idiomas, viveram todos os períodos da história (em alguns melhor que em outros), conheceram grandes nomes da humanidade. Com "tempo" de sobra, levam a vida em seu próprio ritmo, mesmo. São amantes, mas vivem em continentes diferentes.

É quando Eve, vai ajudar Adam a sair de sua mais recente crise existencial, que as coisas complicam. Tudo porque sua irmã Ava (Mia Wasikowska), de comportamento totalmente oposto aos seus parentes, resolve se unir a eles. Enquanto, Adam e Eve, já alcançaram um estágio de vida quase contemplativo, apreciando os raros bons produtos e cultura criados pelos zumbis (a humanidade), vivendo cautelosamente no anonimato. Ava cheia de energia e impulsiva, não se preocupa com consequências. Nem mesmo com os perigos, de consumir sangue indiscriminadamente da auto-contaminada humanidade.

Melancólicos, taciturnos e decepcionados com os rumos que a humanidade, e o mundo que ela domina tomaram, sempre racionando alimento. Os vampiros de um futuro próximo sentem falta dos bons tempos da idade média, quando a comida era saudável e fácil de desovar. Ou quando podiam confraternizar com as raras mentes brilhantes da humanidade como Aristóteles e Tesla, e os artistas mais inspirados, todos devidamente homenageados nas paredes do abarrotado apartamento de Adam.

A direção de arte caprichada aliais, mostra através do atravancado apartamento de Adam a bagagem cultural e emocional que seres tão longevos carregam. Assim como acerta em vestir os protagonistas como os opostos, que se atraem e completam. Ele sempre em tons escuros, ela de branco. Ava por sua vez, parece uma colagem de diferentes estampas, e períodos da moda, completamente desconexa e deslocada. Tudo isso claro, com o tom gótico e soturno da noite, afinal nossos personagens dormem de dia.

E por falar em personagens, impossível acertar mais ao escalar Tom Hiddleston e Tilda Swinton, como protagonistas. Além de atuação competente, ambos incutem nos personagens aquele ar estero, meio andrógeno e cheio de classe, mesmo que decadente, associada aos vampiros. Já Mia "Alice" Wasikowska, acerta no tom divertido de provocação e insanidade de sua personagem. O elenco ainda conta com Anton Yelchin e uma interessante ponta de luxo de John Hurt.


O ritmo de Amantes Eternos é intencionalmente o mesmo em que vivem seus protagonistas. Calmo e constate, uma lentidão proposital, que pode afastar expectadores, na tentativa de coloca-los na mesma posição temporal privilegiada de seus protagonistas. Aqueles que ficarem no entanto vão encontrar um elogio sutil à criação humana e sua efemeridade. 

Além de um bom longa de vampiros. Que aborda não apenas a visão romântica e intelectualizada das criaturas, mas também seu lado sombrio, entediado e melancólico. Lados opostos de uma mesma existência, assim como seus Adam e Eve!

Amantes Eternos (Only Lovers Left Alive)
EUA, Inglaterra - 2013 - 123 min
Drama / Romance / Suspense

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top