segunda-feira, 7 de julho de 2014

Os Homens São de Marte ... e É Pra Lá que Eu Vou

Cansado das chamadas globochanchadas, termo usado para definir as inumeras comédias globais que tem inundado os cinemas do país? Pois seus problemas acabaram (ou aumentaram, depende do ponto de vista), pois Os Homens São de Marte ... e É Pra Lá que Eu Vou chega para reforçar um sub-gênero desse estilo nacional de fazer cinema, o de comédias românticas quase "estadunidenses".

Ironicamente Fernanda (Mônica Martelli), é uma bem sucedida e solteirona produtora de casamentos (também lembrou do filme da J.Lo?*). E à beira dos 40 anos, só consegue pensar em arrumar um casamento. Bem sucedida e bonita, a moça nem é tão exigente, como ela mesma diz - a essa altura bastou ser educado comigo que eu gamo! - e gama mesmo! A partir daí segue-se o desfile de pretendentes e as tentativas desesperadas de Fernanda para fazer dar certo.

Entre os "moços de Marte", o político (Eduardo Moscovis), que instantaneamente torna nossa protagonista na pessoa mais engajada do país. Já com o milionário excêntrico (Humberto Martins), ela se torna aventureira. E trabalha o desapego (level hard) para conquistar o alemão/baiano/bicho grilo (Peter Ketnath).  Isso mesmo, é na falta de personalidade (ou seria amor próprio) da personagem, e na repetição da rotina de adaptação ao pretendente que o humor do longa se baseia.

Mas, nem tudo está perdido. Paulo Gustavo ( de peruca barata) e Daniele Valente, dão vida aos melhores amigos da personagem. O tradicional "amigo gay" e a "loirinha desmiolada" são responsáveis pelas melhores piadas do longa.

Baseado no monólogo homônimo, escrito e estrelado pela própria Mônica Martell, durante 9 anos.Os Homens São de Marte ... e É Pra Lá que Eu Vou tem o benefício de ter uma protagonista que conhece muito bem, sua personagem, incluindo seus defeitos. Martelli consegue adicionar carisma, onde à Fernanda falta personalidade.

Se Qualquer gato vira lata, é uma cópia menos charmosa e ousada de A verdade nua e cruaOs Homens São de Marte ... e É Pra Lá que Eu Vou tem aquele estilo de filme da Julia Roberts, que vai das piadas batidas, final óbvio e de resolução abrupta,  ao corte de cabelo da protagonista. Mas se você é daqueles que não se incomoda com a sensação de "acho que já vi esse filme antes", é possível relaxar e se divertir. Mesmo porque, basta o título para o expectador ter noção do tipo de comédia vai encontrar. E se mesmo assim o escolheu, é porque estava disposto abusar da "suspensão de descrença"!

Os Homens São de Marte ... e É Pra Lá que Eu Vou
Brasil - 2014 - 108 min.
Comédia / Romance


*Jenifer Lopez é uma bem sucedida porém solteira, organizadora de casamentos em O Casamento dos Meus Sonhos, 2001

2 comentários:

Jessica Rocha disse...

Assisti o trailer desse filme e fiquei bem curiosa para assistir!

Adorei seu blog. Beijos!

http://jessicadventuretime.blogspot.com.br/

Fabiane Bastos disse...

Sei que minha resenha foi dura. Mas o lado "menininha" sempre se diverte"

Valeu pela visita, volte sempre!
Bjs!

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top