sexta-feira, 27 de junho de 2014

Believe - 1ª (e única) temporada

Segundo a publicidade do Warner Channel, "Bo mudaria o mundo, se sobrevivesse". Mas, nem o canal, nem a joven protagonista de Believe contavam com outro fator que poderia impedi-la de mudar o mundo: o cancelamento da série!

Believe já iniciou sua temporada com um fator contra, a expectativa. Criada por Alfonso Cuarón (diretor de Gravidade e Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban) e produção executivda de J.J. Abrams (Lost, Star Trek), causou expectativa quando anunciada, mas nem tanta quando finalmente chegou às telinhas. A reação do "efeito expectativa" no público ainda é uma coisa difícil de prever.

Bo (Johnny Sequoyah), uma garotinha de 10 anos demonstra poderes extraordinários desde que nasceu e que ficam mais fortes e difíceis de controlar conforme ela fica mais velha. É claro que tais habilidades chamam a atenção das pessoas erradas. Constantemente em fuga, a menina vive com famílias adotivas, que não costumam durar muito, apesar da supervisão constante de um grupo de protetores. É quando perde mais uma família que Milton Winter (Delroy Lindo), "lider de seus protetores", decide libertar do corredor da morte Tate (Jake McLaughlin), com a condição de proteger a menina.

Cuidado a partir daqui o texto pode conter SPOILERS

Não precisa ter poderes especiais para adivinhar que Tate é pai de Bo. Criar um relacionamento antes mesmo de saber de seu parentesco é uma das "tarefas" da dupla em sua jornada. A outra é entender os poderes de Bo e atender a sua constante necessidade de resolver problemas alheios. A série no entanto equilibra bem "o caso de caridade" da semana com episódios que revelam o passado da menina, do ex-presidiário e da "organização do mal", Orchestra.

O projeto Orchestra alias é responsável por manter este equilíbrio. Além de ser oferecer a ameaça constante que a dupla protagonista necessita para se manter em fuga, a organização comandada pelo Dr. Roman Skouras (Kyle MacLachlan), tem outros recrutas "especiais". É claro, que não hesita em usa-los para alcançar seus objetivos, na maioria das vezes esquecendo que são pessoas. Sempre em combate com a equipe de Milton, que incluí a Miss Channing (Jamie Chung), uma agente de campo treinada em combate, que trabalhava para a Orquestra, antes de "virar a casaca" no meio de uma missão e se dedicar incondicionalmente a proteção da menina.

Cancelada antes mesmo do término da exibição de sua primeira temporada, Believe tem apenas 12 episódios. O último deles "Second Chance" foi ao ar esta semana no brasil, com apenas alguns dias de diferença da TV "estadunidense". Mantendo a boa qualidade dos efeitos especiais, e o elenco aplicado que apresentou desde o piloto.

O final de temporada não chega a encerrar a história de Bo e Tate, mas coloca pontos finais em algumas das questões e ameaças criadas durante a temporada. Não é satisfatório, mas ao menos não deixa os expectadores desamparados. É possível imaginar os rumos que Bo, Tate, Winter, Channing e Skouras, podem seguir. 

Particularmente eu imagino, ou melhor "acredito", que a série merecia uma segunda chance. No mínimo um resgate miraculoso pelo Netflix, como tem acontecido com outras produções. Se não rolar, talvez os fãs de Jamie Chung possam  ao menos, vê-la retornar à Once Upon a Time a moça vivia a guerreira Mulan na série que coloca os contos de fadas todos juntos e misturados.

Leia mais sobre Believe

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top