terça-feira, 16 de julho de 2013

O Homem de Aço

Para salvar seu filho da destruição de seu planeta, Kripton, Jor-El (Russell Crowe), o envia para a Terra. Adotado por um amoroso casal, o garoto precisa aprender a lidar com suas habilidades incomuns. Sim, o novo filme do Superman é mais uma história de origem. Entretanto, não há o que se preocupar, O Homem de Aço, não se trata de "mais do mesmo".

Beneficiando as cenas de ação, o filme faz uso de diversos (para alguns mais do que deviam) flashbacks para contar a jornada do pequeno Kal-El. Enquanto joga o expectador direto na trama principal, a invasão do General Zod.  oprisioneiro da zona fantasma escapou graças à destruição do planeta, e foi imediatamente buscar o descendente de seu inimigo.

Bem-vindo à Kripton! Finalmente planeta ganhou cenas de ação que vão além da explosão. Também aprendemos mais sobre a história desta sociedade tão evoluída que há gerações as pessoas deixaram de ser concebidas, são programadas. No melhor estilo Gattaca, todos nascem um objetivo na vida. Livre arbítrio, é luxo do primeiro kriptoniano nascido naturalmente em gerações. E adivinha de quem se trata?

Já que ele pode escolher, porque não encher a cabeça do moço de dilemas? Seja sobre sua origem, seus "grandes poderes e consequentes responsabilidades", qual povo escolher ou qual caminho seguir, o escoteiro não é mais tão perfeito e invulnerável assim. Jogando pelo ralo os argumentos de que o Superhomem, seria certinho demais para gerar empatia nos dias de hoje. Tarefa difícil, que Henry Cavill executa surpreendentemente bem. Seja na simplicidade de menino do interior de Clark ou carregando a pesada capa de herói, cria seu próprio Superman e evita comparações com Christopher Reeve.

Referências à religião, e questionamentos filosóficas tem um espaço, mas é pequeno afinal é um blockbuster. Ação é o que interessa! E Zack Snyder faz lutas como ninguém. O duelo de Titãs bem coreografado, toma ares de destruição "nível transformers". Enquanto pega emprestado os "flares" de J.J. Abrams, e uma desnecessária e irritante câmera na mão constante. Somada a tecnologia 3D, também descartável torna o filme bastante cansativo para olhos mais sensíveis.

Um ótimo elenco completa o pacote. Além do bem sucedido Cavill, e o imponenete Jor-El de Russell Crowe. O longa ainda conta com as competentes Diane Lane e Amy Adams, Martha Kent e Lois Lane respectivamente. Kevin Costner que com pouquíssimo tempo de tela confere um peso incrível para Jonathan Kent. E um surtado General Zod de Michael Shannon.

Produzido por Christopher Nolan, O Homem de Aço tem o realismo herdado da franquia Batman,(dirigida por Nolan) mas dispensa seu lado sombrio. Aceita a difícil tarefa de oferecer roupagem nova (que vai além da ausência da cueca por cima da calça) ao mais antigo e tradicional super-herói dos quadrinhos. E o faz muito bem!

O Homem de Aço (Man of Steel)
EUA - 2013 - 143 min.
Ação / Ficção científica

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top