quarta-feira, 3 de julho de 2013

Guerra Mundial Z

Demorou para eu descobrir quem exatamente era Gerry Lane, personagem de Brad Pitt em Guerra Mundial Z. Na verdade o título exato só consegui após uma consulta ao St. Google. Um ex-investigador das Nações Unidas habituado a conflitos ao redor do mundo. E se você achou o inicio desta resenha um tanto repentino, saiba que é assim que entramos neste mundo de zumbis, em meio a uma confusa e desesperada fuga em massa. Não que seja uma característica ruim, na verdade dá o tom exato de urgência que rege toda a trama. O mundo está perigoso demais para perdemos tempo com apresentações.

Além disso o que é realmente importante esta ali. Para manter sua família de a salvo no porta-aviões com o que restou do comando dos Estados Unidos, Gerry é obrigado a descobrir como parar a contaminação. O problema é que a maior parte do mundo já foi infectada, e os zumbis são ágeis e fortes, nem de longe lembram as criaturas cambaleantes de Romero.

Os super-zumbis são uma ameaça eficiente, especialmente se considerado que para manter a classificação etária baixa (13 anos nos EUA, 12 no Brasil) o longa evita qualquer ataque mais violento em cena. A ameça fica por conta de fotografi e da vantagem numérica crescente. Já a violência  fica no extracampo.

Mas é a urgência, a dificuldade e o realismo que regem o longa. As pessoas não estão preparadas, ninguém aprendem a atirar na cabeça, ou destruir o cérebro logo que a ameça aparece. Comente ainda erros primários como atrair seu predador com barulho. A multidão é burra, e o fato de não entenderem o que se passa só torna tudo mais difícil. Seguindo como verdadeiras hordas em fuga, parecem mais alienados que os zumbis.

Resta a um homem inteligente, vencer esta guerra sozinho. E Gerry faz isso com estética é de videogame, com muita correria, estratégias de fuga, aliados que vem e vão, e um desafio maior a cada estágio. Um estilo diferente de contar mais uma história de zumbis. O que já é uma grande mérito com um tema tão revisitado e que ainda estão em alta. Apesar do 3D desnecessário em um filme escuro, que só serve para atirar zumbis na cara do expectador e tornar confusas as cenas de ação.

E vale sempre lembrar filmes de zumbi, nunca são sobre zumbis. Paralelos com situações reais de nosso tempo, não são mera coincidência.

Guerra Mundial Z (World War Z)
EUA - 2013 - 116 minutos
Ação / Horror

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top