quinta-feira, 14 de junho de 2012

Homens de Preto 3

Neuralizador em forma de filme. É esse o efeito que MIB 3 tem sobre o filme anterior da franquia Homens de Preto. A história é mais coerente e tem mais a oferecer que efeitos visuais. E claro, tem viagem no tempo. Que embora, eu admita que as vezes é exagerado e confuso, é um conceito divertido e interessante.

Após 40 anos preso Boris, o Animal (Jemaine Clement, insano) foge da prisão e decide se vingar do agente que o prendeu. Mas como simples vingança é para humanos, o alien decide voltar no tempo e matar o joven K (Tommy Lee Jones) antes de ser capturado. Surge então uma realidade alternativa onde K não existe, e cabe a J (Will Smith)voltar no tempo e impedir o exito do vilão.

A viagem no tempo, é a mesma de sempre, mesmas complicações de alterar o futuro ou ficar preso no tempo errado. Já o o mecanismo de viagem que possibilita o salto no tempo, e seu efeito, são bastante interessantes. 

O universo também muitos novos conceitos, mas se sai muito bem em brincar com os antigos. Assim, além dos curiosos seres de outros planetas e da alta tecnologia alienígena, a produção de arte esconde referências ao cachorro Frank (que não aparece neste) ao longo do filme. Colore a estéril agência com o estilo da década de 1970. E entrega alienígenas com visual dos E.T.s encontrados em filmes da época, leia-se máscaras de borracha e roupas brilhantes. E ainda inclui acontecimentos reais à narrativa, além do tradicional quem-é-alien-quem-é-humano entre nomes famosos de nosso mundo.

Embora ótimos, nada é mais surpreendente que a atuação de Josh Brolin como o jovem K. O ator recria com perfeição expressões, trejeitos e até a entonação de voz de Tommy Lee Jones. Isso sem nunca fazer-nos duvidar de sua identidade e dando a leveza de um personagem que ainda não passou por tudo aquilo que fez o K que conhecemos "endurecer".

O escorregão fica por conta do enredo que opta por manter a leveza constante, mesmo quando "ficar um pouco sério" seria uma opção mais interessante. Como na sequencia em que guardas se questionam na possibilidade de um negro ter um carro de luxo, iniciando a discussão sobre segregação, para logo depois abandonar tudo e apresentar um oficial de alta patente negro.

O final é sentimental, mas respeita os filmes anteriores, e de certa forma completa o "circulo". O que não quer dizer que não haja espaço para sequencias, que se mantiverem a qualidade serão mais que bem vindas em nosso universo cinematográfico.

Homens de Preto 3 (Men in Black 3)
EUA - 2012 - 106 min.
Aventura / Comédia / Ficção científica

0 comentários:

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top