segunda-feira, 5 de março de 2012

Cada um tem a Gêmea que Merece

Passei muito tempo pensando: quem está precisando mais de dinheiro, Adan Sandler ou Al Pacino? Creio que deve ser Pacino, pois à Sandler já se é comum atribuir essas pérolas da comédia. Embora este tenha ultrapassado todos os limites do bom senso em Cada um tem a Gêmea que Merece.

Jack (Adam Sandler) é um publicitário que vive com a esposa (Kate Holmes) e os filhos, que entra em desespero com a chegada de sua irmã Jill (Adam Sandler), para o feriado de ação de graças. Cheia de manias e meio bobona a gêmea sempre faz seu irmão passar vergonha, embora tente agrada-lo todo o tempo. A coisa fica mais complicada quando Jack recebe a árdua tarefa de convencer ninguém menos que Al Pacino (o próprio) a atuar na propaganda de uma grande rede de café. 

O longa começa de repente, com a chegada de Jill no aeroporto. E a não ser por um clipe da infância compartilhada por seus protagonistas durante os créditos iniciais, não apresenta bem as personagens, o que torna apenas Jack o irmão, mais grosso e mal educado. Enquanto sua versão feminina Jill, mais "grudenta" e infinitamente idiota.

Como se Eddie Murphy não tivesse esgotados todas as piadas de travestidos, ou feito a proeza de interpretar mais da metade dos papéis em um filme (e esgotado esse recurso também), Sandler decidiu que era uma ótima idéia. Repetindo as mais que velhas piadas do gênero, a escatologia e preconceitos (se fosse mexicana me sentiria pessoalmente agredida) de sempre.

Mas nada supera a surpresa de Pacino, não apenas trabalhar, mas levar a sério o longa. Talvez aí esteja a graça! Em nossas bobas caras de exclamação: "Sério Pacino?!?!!". Logo, se sentir falta dar umas boas rizadas durante a projeção olhe para a platéia em sua volta.

Velhas piadas de mal gosto, roteiro previsível, uma mancha na carreira de um ator respeitado e a dúvida: Será que consigo meu dinheiro de volta? Não. Infelizmente a sala estava lotada, o que deve encorajar Sandler a cometer outros filmes como este. Fazer o que? Cada um tem o cinema que merece! Pena que Pacino não imitou seu personagem, e implorou para Sandler que destruísse o filme, e nunca deixe ninguém assisti-lo.


Cada um tem a Gêmea que Merece (Jack and Jill)
EUA , 2011 - 91 min.
Comédia

2 comentários:

Hugo disse...

Al Pacino chegou numa fase que não está mais levando o cinema a sério, infelizmente.

Sandler apesar de bem mais novo, segue o mesmo caminho. A impressão que tenho é que ele apenas quer se divertir com amigos em seus filmes, não estando nem aí para a qualidade.

Talvez você saiba que Sandler e Rob Schneider começaram como roteiristas do "Saturday Night Live" e se transformaram em atores apenas porque o produtor Lorne Michaels considerava os personagens criados por eles tão esquisitos, que somente eles próprios poderiam interpretar.

Até mais

Fabiane Bastos disse...

Que eram amigos sabia, mas essa história de personagens esquisitos não. Falta à dupla descobrir o lado bom dos "esquisitos", quem sabe perguntando ao Johny Depp...

Valeu pela visita!

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top