terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Sherlock Holmes - O Jogo de Sombras

Se no primeiro longa devíamos nos acostumar com a versão do século XXI, em Sherlock Holmes - O Jogo das Sombras, nem lembramos da casaca tradicionalmente ligada à personagem. Com o universo e personagens estabelecidos, e publico conquistado, é hora de finalmente conhecer o grande vilão.

O  longa parte do ponto que deixamos Holmes (Robert Downey Jr.) e Wilson (Jude Law). O médico às vérsperas de seu casamento com Mary (Kelly Reilly). E o detetive inconformado com a escolha do amigo, e investigando os planos do misterioso Professor Moryarty (Jared Harris), um vilão com intelecto comparável ao do protagonista.

Vilão melhor, resulta em uma trama mais elaborada. É claro, que os planos de Moryarty, atrapalham a lua de mel de Wilson, e ainda arrasta a dupla pelo mundo à fora, com uma quantidade ainda maior de correria, pancadaria e explosões. Tanta agitação podem deixar expectadores mais desatento um pouco perdidos, mesmo assim ao final tudo acaba por se encaixar. Culminando em uma elaborada e impagável cena de "não-luta", entre mocinho e bandido, que só peca por sua introdução ao usar em excesso a , já gasta e meio infantil, metáfora com um jogo de xadrez.

A química entre Holmes e Watson, elevada ao extremo e com liberdade para piadinhas mais arriscadas, mostra que a dupla formada por Downey Jr e Law tem fôlego para mais alguns filmes. Para isso basta uma boa trama, e diálogos inteligentes. É em grande parte neste carisma, que o filme se sustenta.

Entre as novas aquisições, conhecemos Mycroft (Stephen Fry, perfeito) irmão mais rico, e igualmente excêntrico irmão de Sherlock. A mal aproveitada cigana Simza (Noomi Rapace), que ao menos não formou par romântico com ninguém. Já a noiva Mary, ganha mais espaço e mostra que não vai ter problemas ao encarar a agitada vida de seu conjuge.

Jared Harris (filho de Richard Harrys o primeiro Dumbledore), entrega um vilão intrigante que em nenhum momento nos deixa duvidar da sua capacidade de por um fim no mundo como o conhecemos. Graças à ele assistimos à uma mirabolante sequencia de artilharia na floresta. Cheia de câmeras lentas (aliais todo o filme abusa da velocidade reduzida), pode até cansar um pouco, mas ganha na riqueza de detalhes e grandiosidade do "estrago".

Hans Zimmer entrega novamente uma trilha sonora empolgante, que dessa vez graças à personagem Simza, traz temas com estilo mais "cigano".

Sherlock Holmes - O Jogo de Sombras, não é imune a erros, mas o número de acertos é superior aos escorregões. Além de superar facilmente o original, que agora, mais do que nunca, soa como uma grande introdução para o segundo longa.

Sherlock Holmes - O Jogo de Sombras (Sherlock Holmes - The Game of Shadows)
EUA - 2011 - 129 min.
Ação / Aventura


Leia a resenha de Sherlock Holmes (2009)

2 comentários:

Giselle de Almeida disse...

Confesso que eu não gostei muito. Achei divertidinho, mas continuo achando que é um filme de ação qualquer, e não Sherlock Holmes...

Fabiane Bastos disse...

Eu não li nenhum Sherlock, minha base p/ detetive é o House hehehe.

De qualquer formar Downey Jr + Jude Law, vale a pena! :D

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top