quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Séries: balanço das estreias

Já que faltava apenas Grimm, e Glee para meu balanço de séries da temporada. Resolvi deixar a série de fantasia de lado e aproveitar a estréia da série musical para postar minhas impressões, das estreias e novas temporadas das séries que pretendo (ou não) continuar assistindo.

American Horror History
Talvez eu tenha esperado demais, ou apenas estou ficando dormente a coisas assustadoras, mas tive mais medo das propagandas que da série em si. O drama familiar ganha mais complicações, quando a família Harmon resolve se mudar para uma casa comprada a preço de banana. O lugar foi palco das mais bizarras histórias, a maioria delas ainda acontecendo e interferindo nas vidas de seus novos moradores. A casa tem muitos mistérios, resta saber a velocidade e competência com que serão desvendados. Afinal, não sei se a TV sobrevive a outro local cheio de segredos mistérios e vida própria (sim, estou falando da ilha de Lost). Não deu para assustar ainda, mas foi bom descobrir a talentosa Taissa Farmiga (irmã caçula e cópia assustadora da, ainda mais talentosa,Vera Farmiga), como problemática filha adolescente do casal.

Glee
Deu para ver pouca coisa na nova temporada, já que como uma boa menina (leia-se com falta de tempo) estou acompanhando pela TV paga. Entretanto é possível notar que o vai-e-vem de personagens continua, assim como as dramáticas e absurdas reviravoltas (Quim, rebelde sem causa). Resta saber se a movimentação intensa na série não vai, deixar de ser um divertido refresco e começar a cansar e confundir os expectadores. Quanto a trilha sonora a variedade formada pela combinação hits do momento + clássicos da musica popular + musicais da Broadway e cinema, continua sendo o forte.



House
Devagar, quase parando House não é a mesma com a debandada do elenco. Apenas Omar Epps, Robert Sean Leonard, respectivamente Foreman e Wilson retornaram para o elenco fixo da série, além de Hugh Laurie, claro. O caminho escolhido pelos roteiristas é coerente com os acontecimentos da temporada anterior, e com os desfalques no elenco. House continua inteligentemente ácido, e os casos continuam intrigantes, mas algo parece faltar nos corredores do Princeton Plainsboro. Talvez seja hora de criar um final inspirado para encerrar bem a série. A menos, é claro, que os idealizadores tenham uma super, super mesmo reviravolta na manga.

Suburgatory
A surpresa da temporada, a comédia de meia-hora de duração, foi apresentada como mais uma série de adaptação adolescente a um novo ambiente. E é! Entretanto as curiosas e ácidas observações de Tessa, adolescente natural de NY, obrigada a se acostumar com o subúrbio, são no mínimo divertidas. Além de trazer bizarras e assustadoras coincidências com a cidadezinha onde moro. Especialmente em relação a algumas ideias e ações dos peculiares moradores. Quem diria? O interior pode ser mais perigoso que a cidade grande.

Terra Nova
A mistura de naturalismo e tecnologia futurista é interessante, assim como a ideia de uma realidade alternativa, mas só isso não basta. A série onde acabamos com o planeta e nos refugiamos no passado através de uma fenda no tempo, esboçou alguns mistérios, algumas histórias mais longas, mas o andamento destes é lento em prol de histórias episódicas sobre aquele admirável mundo novo. Infelizmente, graças a Spielberg (que aliais, também é produtor desta),  dinossauros bem feitos não são uma grande novidade. E a série está começando a parecer uma versão com orçamento maior de Mundo Perdido, série do início deste século baseada em obra homônima de Sr. Athur Conan Doyle (autor de Sherlok Holmes). Exibida no Brasil pela Band, mostrava um grupo de cientistas que ao se perder na Amazônia encontram uma região onde ainda existem dinossauros. O o jeito é torcer para que essas histórias episódicas sejam apenas a preparação para algo maior caso contrário, Terra Nova vai ficar com gostinho de "mais do mesmo".


The Secret Circle
Bruxaria sempre agrada, especialmente em tempos de "crepusculismo" sem limites. A série conta a história de um grupo de adolescentes, de uma linhagem de feiticeiros que unem seu poder em um circulo secreto de magia. Entretanto o misterioso fracasso do círculo anterior, que culminou na morte da metade do pais destes jovens, a hostilidade de poucos que sabem sobre magia e a manipulação dos adolescentes pelos pais que restaram criam um interessante clima de suspense, que só pode ser prejudicado pela tendencia de transformar tudo em dramas românticos adolescentes. Por enquanto, a magia e o passado são o foco, logo a série tem ido bem.

The Walking Dead
A série de zumbis, que está prestes a entrar na "pausa" da temporada, conseguiu surpreendentemente manter a qualidade apesar do afastamento de Frank Darabond. Novos personagens, objetivos (encontrar Sofia), e questionamentos (zumbi é gente?), mantém o interesse e o bom ritmo da série.


Two Broke Grils
Esta vi por acidente. Fazer o que? A TV estava ligada no canal. A série acompanha a ipropvavel dupla de parceiras de apartamento, uma riquinha mimada, e uma trabalhadora realista e mal humorada. Apostando na  dinâmica de opostos e na comédia pastelão, não traz nada de novo. A unica coisa um pouquinho interessante é o acompanhamento do saldo da conta bancária das moças ao final de cada episódio. Não devo acompanhar não.

E por falar em saldo, até que o balanço da temporada não foi ruim. Agora é esperar por Gimm, Once Upon a Time, Guerra dos Tronos (essa última vai demorar), e outras novidades. Segue abaixo uma delas: Smash retrata os bastidores da Broadway, com Angelica Huston no elenco, que está sendo apelidada de Glee para adultos.



4 comentários:

Giselle de Almeida disse...

Aí, tá vendo no que dá ser uma blogueira relapsa? Não sabia que você estava vendo American Horror Story!!!! E eu querendo comentar cada episódio nervosamente! hehehe
Viu até o final? O que achou???

Das outras que você citou, larguei House de vez e tô com preguiça de ver Glee, mas vou retomar qualquer hora. Walking dead achei meio arrastada essa temporada, mas vou perseverar (e o que foi o fim do último episódio que foi ao ar, hein?). 2 broke girls tem gente que ama, mas não achei tão genial assim. Essa Smash eu não conhecia. Vi hoje que já estreou, vou ver em breve!

Fabiane Bastos disse...

Relapsa é? Se vc coloca nesses termos...

Pois é, eu abandonei American Horror Story. É que eu queria sentir medo, mas não me assustou, aí resolvi que não queria embarcar em outra saga de um local cheio de mistérios sem respostas (Lost trauma). Mas se me disser q tão dando nomes às mulas sem cabeça por lá talvez eu volte a ver.

LARGOU HOUSE? NÃAAAOOOOO!! hehehe

Glee tá legal, mas a Globo pagou a Fox p/ ser dona da única dublagem. Glee na globo parece Dwasons Creek Eca!

pow queria mesmo q achassem a sofia ainda humana! Não vai sobrar criança, o futuro do mundo já era!

2 broke girls é bonitinha, p/ ver quando sobra tempo, não p/ acompanhar c/ afinco

Smash estreia em fevereiro no Universal Channel. Dizem que é Glee p/ adultos

UAU! resposta é quase um post!PAREI.

Giselle de Almeida disse...

Tô uma blogueira relapsa sim, Fabi. Olha há quanto tempo não vinha no seu blog, há quanto tempo não atualizava o meu! E já comecei o ano devendo filme no DVD! (vergonha!). Minha vida tá bem caótica nesse momento e eu tô muito sem motivação pra muita coisa, mas eu tô tentando me organizar. 2012 tá aí pra isso!

House não aguento mais, sério. Depois você me conta como acaba... :)

Eu sabia, lá no fundo, que a Sofia já tinha virado comida de zumbi. Mas nem passou pela minha cabeça que ela estivesse ali. Quase chorei.

American horror começou mais ou menos e foi melhorando. Mas o tempo todo eu ficava me perguntando como é que os roteiristas iam se virar pra segurar uma segunda temporada. Só depois de ver um dos finais mais ridículos da história, li que eles vão trocar o elenco todo ano. Agora não sei se continuo vendo. (Claro que continuo, né? E viciado se cura assim tão fácil? hehehe)

A culpa da resposta enorme foi do meu comentário, que também teve uma réplica gigante! :)

Fabiane Bastos disse...

Ó é o ultimo ano na terra, se não se organizar em 2012, não organiza mais hehehe

Conto sim.

No fundo geral sabia, mas ela sobreviver é q seria surpreendente nessa série onde todo mundo desmorre

Agora quero saber q final é esse. Na Fox ainda não passou. Mudar o elenco? Aha! A protagonista é a casa! Duvido que ela comporte tantas boas histórias quanto uma certa ilha...

Bora bater o recorde das respostas gigantes???

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top