quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Os Três Mosqueteiros

Desde que o cinema se tornou popular, toda geração ganhou uma versão do livro de Alexandre Dumas para as telas. É claro que não iria demorar para aparecer mais uma versão, especialmente diante da febre de adaptações e remakes pela qual Hollywood está passando. A versão do novo milênio de Os Três Mosqueteiros, chega sob a direção de Paul W. S. Anderson com várias alterações efeitos gigantescos e em 3D.

D'Artagnan (Logan Lerman, o Percy Jackson) é um jovem impetuoso e excelente espadachim, que se muda para Paris com o objetivo de se tornar membro da guarda real do Rei, um mosqueteiro. Logo que chega arruma três duelos distintos, Athos (Luke Evans), Portos (Ray Stevenson) e Aramis (Matthew MacFadyen). Os rapaz acaba se unindo aos Três Mosqueteiros em um duelo contra os guardas do ardiloso Cardeal Richelieu (Christoph Waltz, que depois de Bastardos Inglórios e BesouroVerde, deveria procurar um papel de mocinho, de preferência nada caricato).

Apresentações feitas hora de bagunçar o coreto. O rei da França (Freddie Fox, divertidíssimo) é um moleque preocupado apenas com roupas. Sua esposa também é muito jovem. Logo, o caso entre a Rainha Anne (Juno Temple) e o Duque de Buckingham (Orlando Bloom), que serviria de estopim para uma guerra entre França e Inglaterra, embora insinuado pelas personagens precisa ser forjado. Tarefa que cabe à Milady (Milla Jovovich) a mando do Cardeal.

Habilidosa a moça tem a incrível capacidade de fazer acrobacias com vestidos de época de 30kg. Que, embora resultem em belas imagens em câmera lenta, possuem uma improbabilidade de acontecer que não passa despercebida pelo expectador que tenha mais de 12 anos de idade. Menos críveis até que os barcos dirigíveis, cuja tecnologia apenas surgiria cerca de 100 anos mais tarde. E uma vez que em algumas entrevistas o próprio elenco tenha admitido a discrepância histórica, o erro não parece tão absurdo. "Sabemos que estamos errados, mas usamos uma licensa poética para tornar tudo mais emocionante!", e felizmente funciona. O aparato rende boas batalhas aéreas.

Se você não é um fã fervoroso de Alexandre Dumas e sobreviveu até aqui, segue a parte boa, afinal nem apenas de equívocos é feito um blockbuster. E o acerto está exatamente no estilo steampunk que torna o barco voador e outros apetrechos divertidos possíveis. Assim como a direção de arte colorida e impecável que inserida nesse universo consegue dar até um visual "Pin-up de época" a Milla Jovovich.

Se ainda assim você fã ocasional do romance, ainda não decidiu se deve ou não, encarar uma sessão some ao pacote de prós, os efeitos especiais, aventura, muitas batalhas e duelos, narrativa ágil. Além de um elenco razoável, o que para um arrasa-quarterão estadunidense já é bastante. Na dúvida, chame os amigos, afinal colocar em prática o "Um por todos e todos por um!", sempre torna a experiencia mais divertida.


Os Três Mosqueteiros (The Three Musketeers)
EUA, Reino Unido, França,Alemanha - 2011 - 110 min.
Ação / Aventura


2 comentários:

Hugo disse...

Já assisti vários filmes baseado no livro de Dumas e esta nova versão deixarei para dvd.

Abraço

Fabiane Bastos disse...

Faz muito bem em esperar.

Valeu pela visita!

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top