segunda-feira, 6 de junho de 2011

Contos dos Irmãos Grimm

A origem do “felizes para sempre”
 Era uma vez Jacob e Wilhelm Grimm. Os irmãos alemães se dedicaram ao registro de fábulas e contos infantis. As histórias se espalharam pelo mundo e transformaram através dos séculos. Hoje, o universo lúdico dos contos de fadas faz parte do imaginário coletivo influenciando aventuras e romances imaginários e reais. - Que mulher nunca se comparou a Cinderela? - Contos dos Irmãos Grimm da Editora Rocco reúne fábulas como Gata Borralheira, Banca de Neve, e Rapunzel a histórias menos conhecidas do publico, como O Velho Sultão e Elza Sabida.

Organizado pela Doutora em Estudos Multiculturais e Psicologia Clínica Clarissa Pinkola Estés a publicação apresenta 53 contos registrados pelos Grimm, além de um ensaio escrito pela organizadora. Em Terapia dos Contos, a doutora analisa o papel dos contos de fadas na sociedade. Partindo da época em que foram registradas pelos irmãos alemães, quando pertenciam a uma tradição oral, até os dias atuais quando uma mesma história pode ser contada de diversas formas, livros, CDs, Cinema, TV.

O ensaio analisa o surgimento, influência e adaptação, uma vez que as histórias foram adequadas aos costumes e valores de cada época. A autora discorre de forma simples e clara sobre a arte transmitir histórias através dos tempos, criando um paralelo com obras literárias e mesmo de outras mídias.

Segundo a própria autora, é impossível determinar a versão original de cada conto, devido a sua tradição oral, as diversas adaptações e traduções. Contudo as histórias apresentadas neste livro tentam remontar as versões mais antigas dos contos, antes da ética e didática suavizarem seu conteúdo. Diferente das versões mais populares das histórias, como as produzidas pelos estúdios Disney, onde são amenizadas e açucaradas, “para não assustar as crianças”, as versões contidas nesse livro podem assustar os pequenos e surpreender os adultos.

Originalmente a expressão “e viveram felizes para sempre” não era aplicada a todos os personagens. Os vilões, por exemplo, sofriam castigos severos, por vezes brutais, como ter os olhos arrancados por pássaros, ou o estômago recheado de pedras. Mesmo detalhes dentro da história são diferentes das versões mais conhecidas do público, como a ausência da figura da fada madrinha em Cinderela, essencial nas versões contemporâneas.

As fábulas apresentadas no livro são mais frias, cruéis e consequentemente mais reais que as narrativas populares. Apresentam várias camadas de interpretação, percebidas de forma diferente de acordo com a idade do leitor. Retiram a monotonia de histórias já conhecidas, além de apresentar novos contos.

Seguindo o tom das narrativas o livro traz de ilustrações de Artur Rackman, que ressaltam o senso de realidade das histórias. As imagens fogem do estereótipo belo e perfeito dos contos de fadas modernos, monstros são assustadores, bosques sombrios realmente intimidam. As ilustrações recebem atenção especial no prefácio escrito por Estés. A autora analisa não apenas as obras de Rackman, mas também a influência e importância dos desenhos para as histórias.

Contos dos Irmãos Grimm tem 315 páginas e tradução de Lia Wyler. A encadernação em capa dura faz referência ao próprio universo dos contos, em que histórias são contadas a partir de grandes e antigos livros.

Em tempos onde o “felizes para sempre” não passa de ficção, e os casamentos tem prazo de validade, nada mais interessante que reler aventuras e histórias de amor que inspiraram gerações. Além de perceber que mesmo com finais felizes, os contos de fadas podem ser mais ricos e complexos do que recordamos.

Contos dos Irmãos Grimm
Organizados por Clarissa Pinkola Estés
Rocco

2 comentários:

Anônimo disse...

Para quem interessar (eu tive essa curiosidade), seguem os títulos dos contos deste belo livro, um verdadeiro achado.

"Contos dos Irmãos Grimm"

Contos escolhidos e prefaciados por Clarissa Pinkola Estés.
Tradução de Lia Wyler. Ilustrações de Arthur Rackham.
Editora Rocco.

Contos do livro:

- Branca de Neve
- O Cravo
- Bela Adormecida
- A Gata Borralheira
- O Lobo e os Sete Cabritos
- O Sapateiro e os Anões
- O Lobo e o Homem
- João Esperto
- As Três Línguas
- Os Quatro Irmãos Habilidosos
- A Raposa e o Cavalo
- O Ganso de Ouro
- Margarida Esperta
- O Rei da Montanha de Ouro
- O Doutor Sabe-Tudo
- O Rapaz que Não Sentia Calafrios
- O Rei Barbicha
- João de Ferro
- Rosa Branca e Rosa Vermelha
- As Viagens do Pequeno Polegar
- O Exímio Caçador
- O Dinheiro das Estrelas
- Um-Olho, Dois-Olhos e Três-Olhos
- A Mesa, o Burro e o Porrete
- O Músico Maravilhoso
- O Alfaiatezinho Ladino
- João Poco-Espinho
- A Árvore Narigueira
- As Três Penas
- Os Três Médicos do Exército
- O Jovem Gigante
- Os Três Filhos da Fortuna
- O Pobre Aprendiz de Moleiro e a Gata
- João e Maria
- João Sortudo
- Os Músicos de Bremen
- O Velho Sultão
- A Palha, o Carvão e o Feijão
- Elza Sabida
- O Pescador e Sua Mulher
- A Carriça e o Urso
- O Príncipe Sapo
- As Aventuras de Chanticler e Peterlote
- Rapunzel
- O Alfaiate Valente
- O Pássaro de Ouro
- A Ratinha, o Pássaro e a Salsicha
- Chapeuzinho Vermelho
- O Noivo Ladrão
- O Pequeno Polegar
- Rumpelstiltskin
- Os Doze Caçadores
- O Campônico

Fabiane Bastos disse...

Obrigado, caro Anônimo.
É bom ter leitores tão prestativos!

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top