quinta-feira, 30 de setembro de 2010

10 livros em 10 dias
7ºDia - O livro que mais recomendo

Isso depende de para quem estou recomendando. Para crianças por exemplo diria A Viagem do Pirilampo, para pré adolescentes o já mencionado A Droga da Obediência. Para facilitar, uma vez que a recomendação é para um post de um blog, os que mais recomendaria seriam dois, um livro e uma série:

  • Trilogia Fronteiras do Universo
  • Philip Pullman, Objetiva
Três partes de uma mesma história, A Bússola de Ouro, A Faca Sutil e A Luneta Ambar, contam as aventuras de Lyra no mundo onde os humanos tem uma espécie de alma fora do corpo em forma de animal, chamados deamon. Uma aventura a altura de Tolkien, muito mais complexa e interessante que a versão para o cinema com Nickolle Kidman e Daniel Craig. Os três títulos já foram resenhados aqui no blog.
Adoraria ter um deamon para conversar, discutir problemas, enfim pensar em voz alta sem que ninguém ache que estou louca.

Sinopses:
A Bússola de Ouro - Quando Roger, amigo de Lyra, desaparece, ela e seu daemon, Pantalaimon, resolvem procurá-lo. Viajam para os reinos frios do Norte, onde urso de armadura e bruxas-rainhas voam pelos céus congelados. Lyra possui um aparelho que auxiliará na missão - caso ela consiga decifrar suas mensagens misteriosas. Mas o equipamento contém segredos assustadores sobre a viagem e os perigos que os esperam em mundos distantes.

A Faca Sutil - Will tem 12 anos e acabou de matar um homem. Agora está fugindo, decidido a descobrir a verdade, sobre o pai que jamais conheceu. Sem querer, atravessa uma janela que dá para um outro mundo - onde espectros devoradores de almas assombram as ruas de uma cidade e uma estranha menina chamada Lyra está à procura do Pó. As buscas em que Will e Lyra estão empenhados têm uma ligação misteriosa e, juntos, os dois precisam procurar um objeto poderoso e secreto. Só que pessoas de mundos diferentes matariam para possuí-lo.




A Luneta Ambar - Will é o portador da faca sutil. Ele prometera ao pai, no leito de morte, que iria entregar a lâmina terrível ao Lorde Asriel. Está se aproximando uma guerra, a maior guerra de todos os tempos, e a lâmina é a única arma que pode render o inimigo. Um forasteiro num mundo estranho, Will começa sua jornada perigosa. Mas como pode cumprir a promessa quando Lyra, sua corajosa companheira, está desaparecida?

  • Anjos e Demônios
  • Dan Brown, Sextante
O Código da Vinci causou o bafafá. O Simbolo Perdido é o mais recente. Mas é a primeira aventura de Robert Langdon a melhor da trilogia. Trata a igreja como uma instituição literalmente entra em salas secretas, mostra com detalhes como é escolhido o Papa e ainda sobre espaços para absurdos narrativos como sobreviver de enormes quedas. É o que recomendo para quem gosta do gênero e acha “Da Vinci” genial. E logo aviso o longa não faz juz ao titulo.

Sinopse: Os Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há quatrocentos anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, uma bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati - um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião. Em Anjos e Demônios, Dan Brown demonstra novamente sua extraordinária habilidade de entremear suspense com fascinantes informações sobre ciência, religião e história da arte, despertando a curiosidade dos leitores para os significados ocultos deixados em monumentos e documentos históricos.
Leia Mais ››

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Desconectada!

Terça-feira, 28 de Setembro de 2010. Local, lan-house da esquina.

Atenção fornecedores de internet de todo o país: Magé (RJ) é um campo fértil em investimentos, venham para cá! Já é hora da operadora campeã de reclamações encontrar concorrência na cidade.

Ficar lenta, ou fora do ar por algumas horas é normal e até aceitável por aqui. E normalmente quando acontece, afeta toda a região. É raro o problema ser isolado, ocorrer apenas em uma casa. Mas acontece, e aparentemente quando ocorrem não há preparo para enfrentar.

Mais de uma semana, e dezenas de ligações depois da queda repentina da rede, ainda não tenho certeza se o servidor descobriu o problema, ou mesmo está tentando consertá-lo. Fizemos nossa parte, chamamos um técnico, conferimos o equipamento, checamos o provedor, fizemos os inúteis testes por telefone com os atendentes que tem tanta experiência com computadores quanto eu. Agora só falta a parte deles!

O agravante? (É, ainda tem mais!) Há um ano temos problemas com a empresa, que infelizmente é a única opção da cidade. O que me lembra:

Você lê sua conta telefônica? O titular da conta aqui de casa lê. E foi assim que ele descobriu que a empresa mudou por conta própria, a velocidade da conexão. Contratamos, 600Kbps, mas estão cobrando 1 Mega (e enviando 600, claro!). Transtorno, todo mês temos que pedir correção da conta antes de pagar. E todo mês os operadores afirmam, a próxima conta estará correta. Nada!

A propósito, devíamos poder escolher o atendente do telefone, assim não teríamos que recomeçar a conversa, nos casos de problemas persistentes.

Impossível não pensar, quantas pessoas ainda não notaram que estão pagando por um serviço que não contrataram? Um conselho: levante do pc, assim que terminar de ler (e comentar esse post) pegue sua conta e confira, nos mínimos detalhes.

Eu fico por aqui, com meu post de protesto/desabafo. Esperando a conexão voltar, rezando por novas alternativas e gastando uma grana que não tenho em lan-houses. Não me responsabilizo pela ausência de posts nesse período, em qualquer um dos blogs em que escrevo. (Ainda bem que programei alguns!)

Att...
Uma Blogueira Desconectada
Leia Mais ››

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

10 livros em 10 dias
6º Dia - o livro que menos prendeu minha atenção

Veio de brinde quando comprei o ultimo Harry Potter. E não fosse ele o único título brinde que eu ainda não tinha provavelmente nem sequer tomaria conhecimento de sua existência.

  • O Livro dos Magos - de Merlin a Harry Potter
  • Tim Dedopulos , Larousse

Pelo título já da para perceber que é mais um daqueles livros que pegam carona no assunto do bestseller do momento. Se fosse comprado hoje provavelmente se chamaria O Livro dos Vampiros – de Drácula a Eduard Cullen. Mas não é apenas isso, que me fez ter quase nenhuma atenção nele.

O livro é ruim mesmo. Traz apenas aquelas referências que qualquer um que curte boas histórias conseguiria lembrar se perguntado. Eu poderia tê-lo escrito! Aliais acho que qualquer fã de Harry Potter com 12 anos e o Google a disposição conseguiria.

Apresenta breves descrições das histórias de Merlin, Morgana, Gandalf e companheiros de profissão como, Darth Vader (?!). Separados por temas como Magos Históricos, e O Lado Escuro. Com direito a fichas, com idade, altura, tipo de magia que é capaz de fazer. O que eles são candidatos a miss ou pokemons? Se soubesse tinha pego um livro repetido como brinde!

Sinopse: No Livro dos Magos você encontrará perfis dos maiores magos da literatura e do cinema, além da história completa daqueles que deram origem a lendas - do tradicional Merlim ao fenômeno Harry Potter; do vilão Darth Vader, de Guerra nas Estrelas, ao Gandalf de O Senhor dos Anéis.

Só para constar: o Mágico de Oz não era mágico não, viu!
Leia Mais ››

terça-feira, 21 de setembro de 2010

10 livros em 10 dias
5ºDia - o livro que mais prendeu minha atenção

Mais um das antigas. Uma das raras ocasiões em que gostei de um livro que a escola me obrigou a ler. A ponto de perder um fim de semana de praia (um sacrilégio para alguém de 12 anos). Jogada na rede da varanda, com o barulho do mar me chamando, eu não parava de ler. Precisava saber o que aconteceria, na próxima página.


  • A Droga da Obediência
  • Pedro Bandeira, Moderna

Atire a primeira pedra quem foi criança nos anos 1990 e não se rendeu a uma aventura sequer dos Karas. As histórias de Chumbinho e companhia eram eletrizantes. Quem não queria desvendar um mistério, viver coisas que os adultos nem sequer desconfiavam.

Re-li, o título depois de crescida e ainda me vi encantada pela narrativa (só que agora eu chego ao final muito mais rápido). Porque ainda não viraram filme? Xuxa e Didi que me perdoem, mas são aventuras assim que o cinema nacional devia oferecer as nossas crianças.

Sinopse: Num clima de muito mistério e suspense, os Karas, enfrentam uma trama macabra internacional que está testando uma perigosa droga em adolescentes dos melhores colégios de São Paulo. Uma droga que pretende reduzir a humanidade à obediência absoluta e aos desígnios do sinistro Doutor Q.I. Um texto vibrante, que prende da primeira à última página.
Leia Mais ››

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

10 livros em 10 dias
4º Dia - O livro mais caro

Ok! Eu me rendo. Não consigo me lembrar qual foi o livro mais caro que comprei. Também, isso não é de se admirar, eu sou uma caçadora de promoções. Sério! Anoto os livros em que estou interessada e espero pelas queimas de livros nos sites de compra. Não tem erro sempre tenho o que ler.

Fazendo uma pesquisa em compras antigas dos sites de livros, me lembrei de O Senhor dos Anéis. Em 2002 adquiri a trilogia de Tolkien por cerca de 80 reais, um problema no site de compras me rendeu um bônus de 10 reais. Saiu a 70 então! "Peraí" são 3 livros em um. Então não foi o mais barato, mas também não foi caro.

Mais pesquisa....

  • Brasil: uma História - A Incrível Saga de um País
  • Eduardo Bueno - Ática

Lembra dos livros de História do Brasil que você usava na escola? Esse não é um deles! Nossos 500 anos de história são contados de uma forma muito mais agradável, divertida e, ouso dizer, até mais verdadeira do que vemos em publicações com tema semelhante. Livre das convenções e hipocrisia dos sonolentos livros de escola, torna o assunto mais interessante. Se tivessem usado este livro para me ensinar história, não apenas minhas teriam sido melhores, eu teria realmente aprendido!

Recentemente foi lançada uma edição revisada, que inclui um capítulo sobre o governo Lula. A minha cópia comprada em 2003 custou exatos, R$ 77,90. Mais caro até que a nova versão lançada este ano. Portanto é o livro mais caro que comprei.

Sinopse
Índios, negros, mestiços e estrangeiros... Para entender este Brasil repleto de diferenças e contradições, é fundamental conhecer o passado e suas muitas histórias. Histórias essas que se reúnem numa só: a formação do povo brasileiro.

Brasil: uma História traz ao leitor um rico panorama dos últimos cinco séculos de acontecimentos, desde a chegada de Cabral ao início do novo milênio. Mas não se trata de uma simples apresentação de fatos e datas. Aqui, o escritor Eduardo Bueno - numa escrita ágil e cativante, que é a sua marca registrada - alia o relato do nosso passado remoto e recente a uma visão crítica do processo histórico do país.

Resulta, portanto, num livro de agradável leitura, em que o conhecimento e o prazer do texto se complementam. Enriquecido de uma iconografia notável e de um belo projeto visual, não há como resistir ao seu apelo. Basta folhear e iniciar a viagem pela nossa História.
Leia Mais ››

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Hollywood Street Boys

Estou virando fã das propagandas da Rede Telecine. Ano passado foi a divertida Obrigado Indiana, onde uma pedra agradecia ao arqueólogo mais famoso da telona por tira-la do anonimato.

Este ano The Hollywood Street Boys, traz cinco rapazes talentosos entoando uma canção dos Backstreet Boys.  Steven Spillberg, Alfred Hitchcock, Martin Scorcese, Quentin Tarantino e Wood Allen, unidos pela 7ª arte. Com direito a tiroteio sem motivo, abdução alienígena e adoração a Scarlett Johansson. Incrível!!!

Leia Mais ››

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

10 livros em 10 dias
3º Dia - O livro mais barato

Bienal do Livro, Rio de Janeiro, 2007, stand da editora Sextante. Foi onde e quando encontrei o livro mais barato que já comprei. Título escolhido, é claro, por uma relação custo-benefício. O que exclui aqueles livrinhos infantis de bolso extremamente finos que custam dois reais, e ocupam 2 minutos de leitura.
  • O Código da Vinci, Roteiro Ilustrado
  • Akiva Goldsman - Sextante

Eu já havia comprado e lido meu exemplar da aventura mais famosa de Robert Langdon, ja havia até assistido ao filme, mas foi impossível resistir. O exempar com capa dura, com folha de revista e abarrotado de fotos do roteiro do filme dirigido por Ron Howard, custava apenas R$ 4,00.

Não, você não leu errado. Muito menos eu me confundi com as vírgulas, cerca de um ano após o lançamento do filme o livro relacionado, lançado na mesma época,  custava a impressionante quantia de quatro reais. Apenas na Bienal, é claro! O preço atual, verificado em uma grande livraria on-line, é de R$ 49,90.

Bem organizado, com muitas imagens de bastidores, rascunhos e curiosidades. Prefácios de Dan Brown (autor de O Código da Vinci), Ron Howard e Brian Grazer (respectivamente, diretor e produtor da versão para o cinema). E introdução do próprio roteirista Akiva Goldsman.

Talvez eu nem devesse considerá-lo um livro. Não é informativo, não é novo, mas um achado para qualquer cinéfilo. Afinal gostamos de colecionar, e ver coisas relacionadas a cinema, como um roteiro por exemplo. E mesmo que não fosse, pela barguanha que foi seria dificil me arrepender, do livro mais barato que ja comprei.

Até o próximo post do desafio 10 livros em 10 dias.
Leia Mais ››

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Karatê Kid

Atenção fãs do original dos anos 80: não há karatê neste longa! Contudo não há pelo que se desesperar, o novo Karatê Kid é na verdade uma grande homenagem ao clássico estrelado por Ralph Macchio e Pat Morita. Além de uma oportunidade de apresentar a franquia as novas gerações.

A arte marcial trabalhada no longa de 2010 é o Kung Fu. Afinal a arte marcial lecionada pelo Sr. Miyagi é japonesa e Dree Parker (Jaden Smith) protagonista da nova versão de um clássico dos anos 80 muda-se com a mãe para China. Terra da grande muralha e do astro de filmes de artes marciais Jackie Chan. Este por sua vez encarna Han, o mestre que irá iniciar Dree no Kung Fu.

Logo que se muda Dree se encanta por uma Meiying (Wenwen Han) e, pasmem, ele conquista a menina de cara! Mas é claro que há um garoto chines que não vai gostar nada disso. Ele junta os colegas da academia de Kung Fu e começa a perseguir Dree. É para impedir o bullying (nos anos 80, essa implicancia não tinha nome, né!), que o zelador do prédio onde o garoto mora entra na briga. E resolve treinar o Dree para que ele enfrente os valentões em um torneio.

Acostumado a ser o centro das atenções em seus filmes, Jackie Chan se sai muito bem como apoio de Jaden, a dupla tem uma boa química. E embora Dree seja o protagonista, ainda sobra espaço para desenvolver um a história do mestre, o que Chan faz muito bem em sua atuação mais contida até hoje.

Jaden, se esforça e se sai bem. Praticante de karatê desde os 3 anos tem porte e habilidade para as lutas. Além de ter herdado o carisma do pai Will Smith logo, não é difícil torcer por ele. Embora os trechos do romance do menino e o excesso de paisagens turisticas usadas como cenário, arrastem um pouco a história, não chega a incomodar. Especialmente as meninas, que sabem que não é só de lutas que se faz um filme.

Will Smith se mostra bom pai e produtor. Ele soube escolher o veículo perfeito para lançar o filho. O menino já havia chamado a atenção no ótimo A Procura da Felicidade, e razoável O Dia Em que a Terra Parou. Mas, é em Karatê Kid seu primeiro papel principal.

Toda a sequecia de treinamento e as cenas de luta, são bem coreografadas e visualmente bonitas. Especialmente em se tratando de crianças tão pequenas. Diferente do original, aqui Dree ainda é um pré adolescente.

E por falar no original, não esperem cercas pintadas, nem carro encerado. Hans, não usa Dree como ajudante, o negócio dele é ensinar o menino como tirar e colocar o casaco. E é claro que no final o estranho treinamento faz sentido.

Entretanto se ainda assim você ainda está incomodado com o fato de um filme que se chama Karatê Kid, mostrar a arte do Kung Fu, fique sabendo que o título chinês do filme é sim Kung Fu Kid. Depois esqueça isso, deixe o excesso de exigências de lado e vá curtir uma boa seção de nostalgia. Te vejo no cinema gafanhoto!

Karatê Kid (Karate Kid)
EUA - 2010 - 140 min.
Ação / Drama
Leia Mais ››

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

10 livros em 10 dias
2º Dia - O livro que mais odiei

Atenção professoras! Nunca, jamais, em nenhuma circunstância inicie seus alunos no universo da literatura com um livro de guerra.

Foi isso que aconteceu quando eu estava na 3ª série (hoje chamam de 4º ano). Era o primeiro título que a turma lia que trazia mais texto que figuras, o protagonista vivia em uma zona de guerra, tudo que acontecia em sua vida era dificuldade e tragédia. O resultado da leitura daquele ano? Cerca de 30 cópias do livro foram doadas para a biblioteca da escola naquele ano. A turma inteira odiou a experiência, a ponto de no ano seguinte resmungar quando a professora mencionou que escolheu um livro para lermos. Por sorte esta era mais sensata.

Já li bastante depois disso, não gostei de alguns, abandonei outros. Ainda sim não me lembro de ter desgostado tanto de um livro quanto este título. Não por que fosse ruim, apenas era inadequado, para a época. Pena que doei minha cópia quem sabe hoje ele causasse uma melhor impressão.


  • O Menino de Olhos Assustados
    Lúcia Pimentel de Sampaio Góes - Ed. Paulinas

Segundo a sinopse oficial, "A fuga de um grupo de meninos vitimados pela guerra do Vietnã representa uma denúncia contra a opressão, a violência e o sofrimento causados pelas lutas de poder e pela intolerância."

Conta a história de Ho Chi , um garoto diferente por ter um olhar de medo, de quem espera alguma coisa ruim a qualquer momento. Logo que Ho Chi nasceu sua mãe teve que fugir porque havia uma guerra. O menino ouviu o estampido das bombas e nunca mais o medo deixou o seu olhar. Seus pais, avós morrem pelo caminho e tudo que lhe resta é a companhia de Kim Thiem, uma criança como ele. Ambos enfrentam uma jornada para fugir das bombas e até são pegos por uma explosão, com direito a ferimentos graves.

Eu sei que não podemos esconder a verdade das crianças, mas existe hora e maneiras certas para tudo. Além do fato de toda criança ser diferente e ter seu próprio tempo.

Dito isso, paro por aqui. Até o próximo post e o próximo livro do desafio 10 livros em 10 dias.
Leia Mais ››

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

10 livros em 10 dias
1º Dia - O livro que mais gostei

Primeiro dia do desafio literário 10 livros em 10 dias, e devo citar o livro que mais gostei. Caramba, eles tinham que começar logo pelo mais difícil? Escolher o favorito entre tantos títulos é uma das coisas mais difíceis, não apenas para a blogueira/leitora que vos escreve, mas para qualquer um.

Todo bom leitor, aliais, todo leitor razoável, vai considerar dificil escolher apenas um título. Afinal nos apaixonamos pelas particularidades de cada história. E não há como compara-las. Foi então que, de pé em frente a minha estante de livros, encarando o dilema da escolha que finalmente percebi.

Eu nem sempre fui uma leitora. Se a dificuldade na escolha é causada por meu atual gosto pela leitura, eu deveria considerar um livro que gostei de ler, mesmo quando a leitura não era um hábito. Revirando o baú me lembrei de uma época em que só lia os livros obrigatórios da escola, e de um título em particular que resolvi ler por conta própria.

  • O Livro de Ouro da Mitologia
    Thomas Bulfinch - Ediouro

Segundo a contracapa "uma referência para aqueles que estudam, gostam e usam os mitos e suas significações, seja na escola, na literatura e - por que não? - na vida diária." . O livro dezenas de histórias da mitologia greco-romana organizadas em capítulos assim podemos conhecer cada história individualmente, na ordem que quisermos.

De fato, o livro que li a uma década marcou uma fase na minha adolescência. Foi nessa época, e muito provavelmente com a ajuda deste título, que comecei a enxergar o mundo com novos olhos. A perceber que as coisas podiam ser muito diferentes do que costumamos encontrar onde vivemos. Que as pessoas acreditaram, e acreditam, em coisas diferentes (e as vezes semelhantes), e apesar do que pregam por aqui, não há nada de errado nisso.  

Também dizem que foi nessa época que comecei a ficar "cri-cri" e a questionar tudo.  Mas acima de tudo eu me diverti lendo, no meu ritmo, porque eu quis, sem prazos, nem cobranças.

Leia Mais ››
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top