quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Vendo, ouvindo e pensando... sobre casórios

Igreja decorada, céu estrelado, uma noite (muito) fria, uma bonita cerimonia de casamento. Em alguns lugares os cumprimentos aos noivos acontecem na porta da igreja mesmo, em outros no salão de festa, de mesa em mesa. 

Neste casório em particular os padrinhos formaram um corredor na saída da igreja para saldar os noivos com uma chuva de arroz, daquelas bem grandes. Tenho a sensação que a noiva ainda vai estar tirando os grãos do cabelo na maternidade.

Antes do salão uma seção de fotos em lugares bucólicos. Impossível não lembrar de Caco Antibes: Ó os pobre tirando foto com a frô! Pompa superando a espontaneidade, lugar comum nesse tipo de festa. Aos convidados os primeiros aperitivos. 

Na chegada ao salão corredor (polonês?) de padrinhos novamente. Agora a chuva é de palmas, adornadas por pescoços esticados dos demais convidados tentando finalmente ver, e quem sabe cumprimentar os noivos por trás do paredão composto pela padrinhada. 

Agora uma seção de vídeos dos pombinhos em cenas românticas no meio do salão. Mais fotos! Com o bolo, sozinhos, com os pais, padrinhos, em frente a diferentes cenários montados no salão. Aos convidados mais aperitivos.

Exibição de vídeo no telão. Slides de fotos produzidos no automático pela empresa de festas, devidamente acompanhada pela musica melosa. Nunca achei que fosse possível álbuns de fotos serem impessoais, até ver esses slides estilo "joga as fotos de qualquer maneira com musica no fundo que tá bom", usado pelas empresas.

Chega de aperitivos! Hora de servir o jantar. Primeiro os noivos (coisa rara eles terem tempo para comer em meio a correria do "grande dia"), seguidos por uma fila imensa de convidados. Calma gente! Tem para todo mundo.

Finalmente! Os noivos estão disponíveis para receberem os cumprimentos. Enquanto isso fumaça toma conta da pista de dança, é hora da festa começar. Ops! 50% das mesas, outrora ocupadas, estão vazias. Passaram-se cinco horas desde o início da cerimonia na igreja. O pessoal foi embora, sem curtir, sem cumprimentar os noivos. Ao menos fora muito bem servidos.

Mais tarde ao lembrar da festa, muitos dirão: culpa do frio! Será mesmo? Pode até ser. Mas não posso deixar de perguntar, do que os noivos irão se lembrar ao folhear o enorme álbum de fotos? Das mesas vazias? Dos poucos cumprimentos? Da pista de dança com espaço de sobra? Ou da infinita seção de fotos?
- Olha amor, quando agente posou ao lado do bolo?

Vendo, ouvindo e pensando 'cá' com os meus botões, percebi. Temos que tomar cuidado com o excesso de pompa e circunstância, e isso vale para casamentos, batizados, aniversários, bodas. Caso contrário, tudo que vamos lembrar ao olhar os álbuns de fotos é de posar para elas!

2 comentários:

Giselle de Almeida disse...

Nossa, que triste!

Fabiane Bastos disse...

Triste? Não achei triste não, só meio idiota da parte dos noivos.

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top