segunda-feira, 30 de março de 2009

Aderindo oficialmente

Depois da assistir Watchmen a Gi do blog Comentar é preciso teve uma epifania.

Ela descobriu que a taxa de mortalidade do Jeffrey Dean Morgan em filmes e séries em que participa é extremamente alta. Enfim o cara falece em quase todos os seus trabalhos.

Assustada com o fato, ela fez um apelo em seu blog. Nele é possível constatar vários de seus personagens que já passaram desta para uma melhor.

Recebendo grande apoio dos leitores, o apelo virou uma campanha, e chegou até aqui no Ah! E por falar nisso...

Diante dessa saga pela sobrevivência do trabalho de um bom ator, e atendendo ao apelo do público feminino, eu abraço esta campanha. Que o personagem de Jeffrey Dean Morgan fique vivo até o fim de seu próximo trabalho!

Participem também! Pode copiar o selinho aí em cima mesmo, ou criar o seu próprio. Quanto mais melhor!!!

Salvem o Jeffrey Dean Morgan!

Leia Mais ››

quinta-feira, 26 de março de 2009

A volta do Meu Pequeno Pônei

Lembra dos anos 80 quando passávamos a tarde toda penteando cavalinhos de crina rosa??? Pois é bons tempos....

Tão bons que uma artista plástica da Finlândia resolveu trazer de volta. Mari Kasurinen customiza os cavalinhos, My Little Pony , para parecerem ícones pop.

Eu ja tinha visto o trabalho de Mari no Blog de Brinquedo (é só fala de brinquedo mesmo, legal né!) a alguns meses. Agora a coleção cresceu, é possível até adquirir bottons com as fotos dos bichos. Veja o site da artista que também faz trabalhos gráficos e de pintura.

Como sou uma criança grande, não resisti a enfeitar meu blog com o brinquedo mais fofo dos anos 80. E aí? Você reconhece todos os ícones? Confesso que fiquei na dúvida com alguns.

Minha fofura continua a mesma mas a minha crina....

Leia Mais ››

segunda-feira, 23 de março de 2009

E o chocolate???

Jornal de domingo. Folheto das Lojas Americanas, especial de Páscoa. Opções de ovos com brindes exclusivos:

Canecas, copos, carrinhos, bonecos de ação, bonecas de princesas, capa de super-herói, rádios, lanterna, espelinho com baton, brilho labial, brinquedinhos surpresa, mini-microfone, bracelete que muda de cor, relógio de pulso, mini-barco, passaporte para parque de diversões, miniaturas, aviões, capa para celular, joguinho de futebol,...

Algum deles vem com chocolates???

Com tanto cacareco acho que não sobra espaço!
Leia Mais ››

quinta-feira, 19 de março de 2009

O Menino da Porteira

-É muito bom. É muito ruim. Só quer pegar carona no sucesso de 2 Filhos de Francisco. Parece novela das 6, Pantanal. O Daniel Pirou de vez e resolveu virar ator.

Aposto que você, assim como eu, já ouviu de tudo sobre o novo arrasa-quarteirão do cinema nacional ( Mais de 300.000 pessoas já viram em apenas 10 dias de exibição!). Pelo que sei só há uma maneira segura de descobrir a verdade sobre um filme, indo assistir. E foi isso que fiz.

O Menino da Porteira é uma refilmagem de um filme de 1977. Na época, a história boiadeira levou cerca de 4,5 milhões de expectadores aos cinemas para ver Sérgio Reis como o peão Diogo, papel de Daniel no longa atual. Mas isso foi antes dos cinemas migrarem para os shoppings e virarem diversão para a elite.

Baseado na música de mesmo nome (se você for gringo ou ET e não conhece esse clássico sertanejo clique aqui) o longa conta a história de Diogo (Daniel), um boiadeiro que desafia um grande fazendeiro de uma cidade rural paulista, o "Major" (José de Abreu), ao aceitar levar o gado dos sitiantes da região para uma venda mais justa. Como encrenca pouca é bobagem, ele ainda se apaixona pela filha do vilão, Juliana (Vanessa Giácomo). E faz amizade com Rodrigo (João Pedro Carvalho) o tal menino da porteira.

O enredo, praticamente inalterado desde o original, também se passa em 1958, e a reconstrução da época é impecável. Assim como a fotografia que dá o tom nostálgico que a história precisa. O bem afinado elenco de apoio, que conta com Rosi Campos, dá a base necessária para que os estreantes João Pedro e Daniel não destoem.

Falando neles... João Pedro é uma graça tão a vontade em frente as câmeras quanto correndo descalço pelos trilhos, faz ter vontade de voltar a ser criança e caçar rolinhas com ele. O elenco infantil como um todo é bastante talentoso, o que já é uma proeza.

Já o Daniel, está sim um pouco robótico e inexpressivo, mas é possível perceber o esforço do cantor em fazer um bom trabalho. Isso, somado ao seu carisma com o público é o suficiente para gerar empatia com o personagem e com o filme.

E pelo visto ele gostou da brincadeira! Rapidinho arrumou uma vaga na novela das 6 como peão cantor. Quem sabe quando fizerem O Menino da Porteira 2 ele já esteja mandando ver nas telas, rsrrs.

Até lá, vale a pena curtir este filme para toda família, que mostra que não é só o cinemão gringo que tem material e competência para fazer remakes. Além de ser cinema nacional sem grandes pretensões. Não dá para ficar só nas histórias engajadas, afinal, as vezes, agente só quer ver o mocinho acabar com o bandido.

O Menino da Porteira
Brasil - 2009 - 90min
Aventura/Drama
Leia Mais ››

segunda-feira, 16 de março de 2009

Sim, senhor

Antes, uma observação:

É, eu sei que as resenhas dos meus filmes andam atrasadas (este, por exemplo, estreou dia 30 de Janeiro), infelizmente no momento estou a mercê de um cinema de cidade pequena. Sabe como esses cinemas são, agente fica feliz só pelo filme chegar aqui. Estréia no dia certo? Isso é pedir muito!

Voltando ao filme:

Carl Allen (Jim Carey) é um cara ranzinza, chato mesmo, de mal com o mundo. Acostumado a dizer não para tudo, o cara se assusta quando os amigos dizem que vai morrer sozinho. Ele decide participar de um programa de auto-ajuda, cujo propósito é dizer "SIM" para todas as oportunidades que a vida oferece.

Depois da lavagem cerebral, disfarçada de palestra, o cara acredita que tem que dizer sim para tudo, sem levar em consideração sua vontade, gosto ou mesmo as consequências. Logo Carl começa a descobrir os prazeres de correr alguns riscos, ao mesmo tempo que se coloca nas situações mais bizarras possíveis.

Embora o argumento seja parecido com outro filme de Carey (O Mentiroso), o filme não cai na mesmice e se apóia no carisma de seu protagonista para divertir a platéia. A atuação de Carey fica no meio termo, entre os papéis sérios, (nos quais se sai muitíssimo bem, por por alguma razão não agrada o grande público) e a comédia escrachada (por vezes de mal gosto, mas que arrastam multidões), mostrando que as habilidade do ator vai além das caretas.

O restante do elenco está bem afinado deixando bastante espaço para as maluquices do roteiro, Atenção ao amigo nerd e suas festas temáticas, e a atriz Zooey Deschanel, ela ainda não chamou muita atenção, mas é sempre competente nos papéis que escolhe, conseguindo se destacar mesmo quando partilha a cena com as caretas de Carey.

Você quer tirar algumas horinhas para relaxar e rir bastante? Então já sabe a resposta "SIM!!!"

Sim Senhor (Yes Man)
EUA - 2009 - 104 min
Comédia
Leia Mais ››

quinta-feira, 12 de março de 2009

A Faca Sutil

Segundo livro da trilogia Fronteiras do Universo (os outros dois são A Bússola de Ouro e A Luneta Âmbar) A Faca Sutil de Philip Pullman nos leva novamente para o universo mágico onde conhecemos Lyra. Entretanto, dessa vez, o foco não está na garota, mas em Will.

Will é um garoto de 12 anos que vive em Oxford (a "nossa" Oxford). Protegendo a mãe, que acredita ser perseguida, o garoto acidentalmente mata um homem. Diante disso, Will decide fugir e descobrir a verdade sobre seu pai, que desapareceu quando o garoto ainda era um bebe, e provavelmente, é a causa da perseguição.

Durante a fuga Will encontra uma janela para outro mundo e lá conhece Lyra e Pantalaimon, recém saídos da aventura do primeiro livro. Citagazze é um mundo semelhante aos de Will e Lyra, mas é habitado por espectros comedores de almas e também é o local onde se encontra a tal Faca Sutil, um talismã tão, ou mais, poderoso que a Bússola do livro anterior. Com objetivos de alguma forma conectados as duas crianças unem suas buscas em uma aventura que só termina no terceiro e ultimo livro da saga.

O ritmo é menos frenético que de seu antecessor. Provavelmente por estarmos divididos entre os vários "mundos" em que a história se passa. Mesmo assim é um livro eletrizante e até mais perigoso que A Bússola de Ouro uma vez que o caminho de seus protagonistas, já bastante complicado fica cada vez mais difícil.

Ainda não é possível definir o bem e o mal, ou mesmo se são entidades separadas, mas percebemos que a batalha entre eles está próxima. As crianças, tratadas como adultos na visão do autor, não são seres completamente inocentes. Sempre evoluindo, os personagens infantis são capazes de atos incríveis (sejam esses atos bons ou ruins) e seu papel na história é decisivo.

Mantendo a ambiguidade e o mistério já característicos da trilogia A Faca Sutil é, praticamente, um livro intermediário. A história como um todo evolui pouco neste volume, cuja função, aparentemente, é apresentar alguns personagens e conceitos preparando o terreno para A Luneta Ambar, último volume da aventura de Pullman.

A Faca Sutil
Philip Pulman
Objetiva


Leia Também:
A Bússola de Ouro
A Luneta Âmbar
Leia Mais ››

segunda-feira, 9 de março de 2009

Operação Valquíria

Em Operação Valquíria Tom Cruise é o Coronel do exército alemão Claus von Stauffenberg, que começa a achar que o regime imposto por Adolph Hitler (David Bamber), não era nada bom para a Alemanha. O sentimento, que é reforçado com a perda de sua mão direita, de dois dedos da esquerda e de um dos olhos, aproxima o general de outros militares, interpretados por atores ingleses (como Kenneth Branagh, Bill Nighy, Terence Stamp e Tom Wilkinson), que também não acham bom seu país ser conhecido como a "Alemanha de Hitler".

O grupo organiza um dos vários atentados a vida de Hitler, talvez o que tenha chegado mais perto de obter sucesso. O plano era aproveitar uma conferência na qual o ditador faria um discurso para elimina-lo, assim como seus possíveis sucessores.

Mais conhecido por dirigir longas de super-heróis (X-men 1 e 2, Superman - O Retorno) Brian Singer mantém o longa em um clima de constante tensão (não é para menos, se passa em plena 2ª Guerra Mundial), mas sem muitas surpresas. A reconstrução histórica dos anos 1940 é impecável e a história é conduzida com um ritmo agradável.

Mesmo assim, publico não consegue se identificar com os personagens e embarcar completamente na história. Talvez por tantos filmes nos educarem a "não torcer para os Alemães em filmes desse período histórico , mesmo que eles sejam bonzinhos". Talvez pelo excesso de personagens todos militares uniformizados de nome difícil (logo muito parecidos) entrando e saindo da trama. Ou ainda pela falta de expressão de Tom Cruise, o que não é nenhuma surpresa. O Coronel Stauffenberg é extremamente frio, mesmo com sua esposa e filhos.

Para quem ficava acordado nas aulas de história o final é mais do que óbvio. Mesmo assim é curioso como torcemos para que os conspiradores consigam alcançar seu objetivo. É aí que está a melhor parte do longa!

É a torcida, ou a curiosidade, saber porque não deu certo, que fazem a seção valer a pena. É entretimento com uma pitadinha de história.

Aposto que vão exibir esse filme nas aulas de história daqui a alguns anos!

Operação Valquíria (Valkyrie)
EUA / Alemanha - 2008 - 120 min
Suspense / Drama / Guerra
Leia Mais ››

quinta-feira, 5 de março de 2009

Diga não ao bloqueio de blogs

O carnaval passou, agora o ano começa de verdade em terras brasucas. Faculdades, escolas, bibliotecas e mesmo empresas começam a fucionar pra valer.

Uma coisa que me lembro da época da faculdade era o bloqueio de sites e blogs nos computadores da instituição. O objetivo era bloquear o acesso a pirataria, pornografia e outras coisas impróprias ao meio acadêmico, mas o pente fino pegava todos. Deixando de fora muita informação legal que poderiam enrriquecer as mentes acadêmicas.

Por causa disso GF Soluções e o Informação Virtual se uniram para criar a campanha “Diga não ao bloqueio de blogs”.

A idéia conscientizar os blogueiros de que empresas, bibliotecas, faculdades e escolas bloqueiam blogs com palavras específicas na url (como blogger, blogspot, blog, wordpres) sem levar em conta seu conteúdo. E mostrar aos administradores de rede de empresas, bibliotecas, faculdades e escolas que nossos blogs possuem conteúdo relevante para seu colaboradores e estudantes.

Para participar basta escrever um post defendendo a causa (como este que você está lendo). Visitar o post original da campanha e escolher um ou mais banners para colocar em seu blog, orkut, myspace, facebook, etc.

Diga não ao bloqueio você também!

Leia Mais ››

segunda-feira, 2 de março de 2009

Com uma semana de atraso...

Depois de uma jornada para melhorar o som podre do VHS que meu antigo vídeo-cassete produziu (eu disse que tinha um, não que ele funcionava bem!), de ignorar os comentários de Rubens Edwald Filho, e reclamar aos montes da Globo, finalmente consegui assistir a cerimônia, então...

Eis aqui com uma semana de atraso minhas impressões sobre o Oscar 2009.

  • Muito legal a homenagem aos que já se foram, na voz de Queen Latifah. Bastante diferente e mais bonito que nos anos anteriores.

  • A idéia até era boa, mas colocar 5 atores premiados para anunciar os candidatos e vencedores das categorias de atuação (uma espécie de padrinhos), acabou ficando massante e cansativo.

  • Apresentar as canções concorrentes juntas também não deu muito certo. As músicas se misturaram e se confundiram.
  • Era impressão minha, ou tinha comerciais demais??? Deve ser culpa da crise econômica.

  • Hugh Jackman é o cara! E provou isso ao vivo a cores e em rede mundial. Normalmente a tarefa de apresentador é reservada a humoristas, mas o ator que dá vida ao Wolverine, mandou ver! Cantou, dançou, sapateou desde a inspirada apresentação de abertura (com participação de Anne Hathaway), até a homenagem aos musicais que faço questão de colocar aqui no blog (viva o YouTube!). Tá no fim do post.

Não vou estender muito mais, afinal tô com uma semana de atraso! E sem ser ao vivo não teve tanta graça. Acho que até senti falta dos comentários sem noção do Edwald Filho....... não! Nem tanto!

Pronto Gi pode curtir o Hugh cantando e dançando. Com participação da Beyonce, Amanda Seyfield e Dominic Cooper (Mamma Mia!), Vanessa Hudgens e Zac Efron (High School Musical)


Leia Mais ››
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top