sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Assistindo TV neste Carnaval

Quem já passou por aqui deve estar estranhando o fato de eu ainda não ter mencionado o Oscar 2009 em uma de minhas postagens. O motivo é que eu não assisti a cerimônia! (o problema será resolvido assim que eu descobrir como limpar o audio da fita VHS que deixei gravando. É! eu ainda tenho um vídeo cassete!)

E sim! Faço parte da multidão de cinéfilos que viajou no carnaval, para um lugar que não tem TNT, e está furiosa com a Globo por não liberar os direitos para outra emissora aberta, ou ao menos exibiu uma reprise em outro horário.

Enquanto isso, assisti aos desfiles das escolas de samba do Rio e de Sampa. Não como ultima opção, eu gosto mesmo de assistir os desfiles, vejo todo ano. Afinal como toda boa cinéfila gosto de boas histórias, e os desfiles nada mais são que uma outra forma de contar histórias.

Logo, passo longe da discussão presente em centenas de blogs essa semana, Carnaval X Oscar. Assisto (e curto) as duas, e acho que ambas as festas são manifestações culturais importantes e interessantes.

Mesmo assim diante de tanta discussão espera-se ao menos que a festa escolhida pela TV aberta fosse transmitida com qualidade e competência, mas não foi isso que se viu. Eu já havia notado uma queda na qualidade da transmissão do carnaval na globo há alguns anos, em 2009 essas falhas ficaram ainda mais evidentes.

A começar pelo excesso. Eram tantas firulas e artes na tela, que não sobrou espaço para o desfile. A todo momento as imagens das escolas eram trocadas pela artes desde as publicitárias obrigatórias como aquelas que a Globo coloca só para fazer graça.

Entre os desfiles um batalhão de repórteres cobriam cada centímetro da avenida, o que somado a "Esquina do Samba", atrasava o inicio da transmissão da escola. Quando começávamos a ver a escola propriamente dita esta já estava com uns 10 minutos de desfile.

Durante o desfile o excesso de comentarista desviava a atenção do que estava acontecendo na avenida, com suas opiniões nada imparciais e consideradas "sem noção" por muitos. Detalhes sobre as escolas e mesmo a exibição da letra do samba na tela, tradicionalmente transmistido antes da escola chegar ao meio da avenida, ficavam perdidos e espalhados na transmissão.

Antigamente havia um motivo para as informações ficarem reservadas ao início do desfile: no momento em que a escola chegasse ao meio assistíamos ao desfile ala-à-ala. Admirando cada carro e fantasias detalhadamente, o que não aconteceu esse ano. (a comissão de frente só tem graça se virmos a coreografia toda!)

Mais uma dica ao cara que escolhe quais imagens vão ao ar. Se o comentarista estiver falando do Mestre-Sala e da Porta Bandeira, não faz sentido mostrar a rainha de bateria. Total falta de sincronia entre imagem e som foram gritantes nessa transmissão.

Para fechar o carnaval com chave de ouro a emissora ainda derrubou uma camêra na arquibancada, veja as imagens. Felizmente ninguém ficou gravemente ferido.

Para os expectadores basta esperar que essas falhas sejam corrigidas, para fazer jus a todo o trabalho que as escolas tem para preparar essa festa. É que o Oscar 2010 caia em outro domingo.
Leia Mais ››

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Um Faz de Conta que Acontece

Era uma vez um "faz-tudo" de hotel que sonhava em ser gerente. Um belo dia ele descobre que as histórias para dormir que seus sobrinhos inventam viram realidade no dia seguinte. É claro, que o mocinho atrapalhado tenta usar esse trunfo para alcançar seu sonho.

Em Um Faz de Conta que Acontece Adam Sandler é Skeeter, o tal "faz-tudo" que precisa tomar conta dos sobrinhos por uma semana enquanto sua irmã (Courtney Cox) viaja em busca de um novo trabalho.

Embora sem tantos palavrões e referências sexuais, esta ainda é uma comédia de Sandler, cheia de exageros e situações bizaras. A diferença é podemos levar nossos filhos e sobrinhos para assistir, afinal é um filme Disney. Nem mesmo a participação de Rob Schneider (Schneider e Sandler sempre fazem participações nos filmes um do outro) atrapalha a "leveza" do longa.

E como todo bom filme familiar dos estúdios do Mikey, a comédia é cheia de magia, boas mensagens, muito açucarada e repleta de clichês, a ponto de fazer qualquer perdedor mau humorado acreditar que finais felizes existem.

A diversão fica a cargo da criatividade dos pequenos, que colocam Skeeter em situações no mínimo curiosas, que vão da Roma dos gladiadores às naves espaciais. Mas é na vida real é que encontramos os personagens mais estranhos do rato Zoiudo (o nome dispensa maiores explicações), passando pelo amigo exêntrico e até a versão Disney da Paris Hilton.

Ainda no elenco, Keri "Felicity" Russel como a mocinha, Guy Pearce, Lucy "Xena" Lawless, Teresa Palmer, Richard Griffiths, entre outros.

Então deixe de lado a rabugice, e as exigências críticas (esse filme não vai ganhar nenhum Oscar, e nunca teve essa pretensão!) chame as crianças e vá curtir um filme leve, sem sentido e bastante divertido!

Um Faz de Conta que Acontece (Bedtime Stories)
EUA, 2008 - 95 min - Infantil
Leia Mais ››

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Nem André Marques!!!

Assistindo ao Vídeo Show na última segunda, vi o mano de Nikit André Marques pegar uma carona em um riquixá uma especie de taxicleta muito usado na Índia. Ele pediu ao motorista (ciclista?):

-Pra Niterói irmão, e pega a ponte porque não quero ir pra Magé não!

Pobres mageenses, nem o apresentador boa praça da Globo quis dar uma passada por essas terras. A nós resta apenas tentar imaginar o(s) motivo(s).

Será que ele ouviu falar da """linda""" decoração para o Carnaval de 2009???

Alguns dizem que é um "palhacinho", outras que é uma "coisa". Eu prefiro chamar de "objetos carnavalescos não identificados". Admirem e tentem descobrir o significado destas obras de arte.

P.S.: Desculpa a qualidade da foto, é de celular e tirada de um carro em movimento. Embora eu acredite que nem a melhor câmera do mundo tornaria a imagem mais agradável.


















Leia Mais ››

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

A Bússola de Ouro

Não se deixe enganar pela simplicidade do longa com Nicole Kidman e Daniel "007" Craig. A Bússola de Ouro de Philip Pullman é um livro complexo e rico em detalhes. Bastante diferente da narrativa simplificada, infantilizada, e cheia de falhas lógicas do filme.

Lyra Belacqua é uma menina levada que vive na Universidade Jordan em Oxford, entre brincadeiras nos telhados, e guerras com os meninos gypsios. Quando crianças de várias cidades começam a desaparecer, incluindo seu amigo Roger, Lyra aceita o convite de trabalho como assistente da elegante Sra. Coutler. Assim poderia descobrir mais sobre os Globbers (supostos raptores) e mesmo tentar chegar ao Norte (para onde teriam sido levadas as crianças).

Carregando um misterioso e valioso instrumento, o aletiômetro (a tal bússola do título), dado por uns dos catedráticos de Jordan na ocasião de sua partida, a menina parte para uma jornada em busca das crianças. No caminho esbarra com feiticeiras, ursos de armadura, mistérios teológicos e científicos e uma terrível conspiração.

O mundo de Lyra é bastante parecido com o nosso, mas tem suas particularidades, religião e política (ainda) se confundem. Nele todo ser humano possui um dimon, a "alma" fora do corpo. Personificados por um animal, são inseparáveis de seus donos e quando crianças podem tomar diferentes formas.

Primeiro volume da trilogia Fronteiras do Universo (os outros títulos são A Faca Sutil e A Luneta Ambar) A Bússola de Ouro, lançada em 1995, apresenta uma narrativa frenética e cheia de mistério. Mistura fantasia com passagens bíblicas e conceitos complicados de simbologia, física quântica e filosofia. Além de fazer uma crítica aberta (mas não descarada) a instituições religiosas, e mesmo a ciência.

Pode ser lido apenas como uma grande aventura, ou como uma história repleta de outros significados conceitos e mensagens a serem analisadas no mundo de Lyra e no nosso. Em ambos os casos, é uma leitura agradável para qualquer um que folheie suas mais de 300 páginas.

A Bússola de Ouro
Philip Pulman
Objetiva

Leia Também:
Leia Mais ››

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Ainda aos 8 anos

Mais uma conversa inspirada em família onde novamente a garotinha de 8 anos rouba a cena, e deixa os adultos boquiabertos.

Sentados a mesa, na hora do almoço, assunto era comidas que gostávamos ou não, no meio da conversa alguém fala para para o pai da garotinha:

-Mas você também não gosta de nada, não come pimentão, cebola....

- Que isso, eu como quiabo, arroz, feijão....

-Mulher! - interrompeu a garotinha com a expressão de estar acrescentando uma informação importante à conversa.

- Que! - exclamação coletiva.

- Ué ele não é homem? Então come mulher!

Alguém tenta amenizar

- Só sua mãe menina!

-Ué minha mãe é mulher!!!

- Pois então gente alguém quer mais coca-cola? - desvio estratégico de outro membro da mesa.

Pois é, ainda vivo em um ambiente onde adultos se acham os gênios da comédia quando fazem esse tipo de piada de duplo sentido. E pior acham mesmo que as crianças não entendem o não estão atentas ao que falam.

Prestem atenção pais! Não subestimem as crianças, elas escutam tudo, entendem uma boa parte, e reproduzem até as coisas que não compreendem totalmente. Logo, melhorem o conteúdo das piadas ou parem de se assustar com os comentários infantis nada inocentes.

Leia: Aos 8 anos
Leia Mais ››

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

skoob - o Orkut Literário

Se você curte trocar idéias on-line sobre o que vai ler, provavelmente já está cheio das baboseiras que encontra nas comunidades de sites de relacionamentos. Apesar de dedicadas as obras as salas viram uma bagunça, com a galera escrevendo o que dá na telha, fazendo propaganda divulgando blogs, etc...

Realmente decepcionante, mas não fique triste caro leitor pois os seu problemas acabaram!

Ao menos essa é intenção do Skoob - O que você anda lendo?

A exemplo dos sites de relacionamento o Skoob permite que você crie seu perfil e adicione amigos, mande e receba recados. O diferencial é a estante onde você coloca seus livros favoritos (ou não), os que está lendo e que pretende ler, avalia, faz resenhas, encontra outros leitores da obra. Também é possível seguir outros usuários, conquistar seus próprios seguidores, e mesmo trocar e emprestar livros.

É o paraíso dos leitores, nada para desviar o assunto. As atenções ficam voltadas para as centenas de livros cadastrados. E caso sua obra favorita ainda não esteja no banco de dados, você mesmo pode fazer o cadastro.

A ferramenta ainda tem poucos widgets, mas acredito que é questão de tempo para que mais recursos seja oferecidos aos usuários.

Enquanto isso, continue lendo faça seu cadastro no site, e vire meu amigo no Skoob.

Leia Mais ››

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

1808

Como uma rainha louca, um principe medroso e uma corte corrupta enganaram napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil.

1808, conta a saga da familia real portuguesa no Brasil. Abragendo os acontecimentos que levaram D. João VI a deixar Portugal, e as consequencias desses 13 anos de reinado em terras Brasileiras.

A viagem, que mudou a história de Portugal e transformou uma colônia atrasada e isolada em um país independente, é contada com detalhes, normalmente esquecidos pelos livros de histórias. Apresenta também, os habitos e cotumes da corte portuguesa e de sua maior colônia, bem como o estranhamento entre as duas, e a adapação de ambas a nova condição. O livro oferece ao leitor uma idéia de como era a vida no século XIX, e uma visão mais proxima da realidade de personagens a muito satirizados.

Cheio de singuralidades, curiosidades e informações da nossa história (e de Portugal), que ficaram fora dos livros didáticos, 1808 deveria ser leitura obrigatória nas escolas brasileiras. De fato, se toda monografia fosse feita dessa forma não só gostariamos de produzi-la, mas de ler também. A não ser pelo fato de precisarmos de mais de um semestre para uma pesquisa tão detalhada. O trabalho de investigação de 1808 durou uma década!

Um ótimo livro, que merecia uma edição melhor trabalhada. As ilustráçoes são poucas e publicadas em trechos especificos da publicação em papel revista, diferente das outras. Longe dos captulos a que pertencem não funcionam bem. Uma edição de luxo, ao estilo da que o Código da Vinci ganhou, faria mais juz a pesquiza, além de enrriquecer a publicação.

O mesmo acontece com as notas de roda-pé, que por serem muitas foram confinadas ao fim da livro, fazendo com que o leitor precise que ziguezaguear no livro, (enorme e pesado, dificil de manusear) para lê-las, ou desitir de vez das notas.

Leitura simples e acessível repleto de referências a outras obras e documentos da época. 1808 faz agente gostar de aprender história, as 414 páginas passam voando.

1808
Laurentino Gomes
Editora Planeta
Leia Mais ››

domingo, 8 de fevereiro de 2009

1 ano falando nisso...

A idéia inicial era só ter um cantinho meu para escrever, uma vez que, assim como muitos jornalistas recém formados (e frustados), eu não tinha um.

E adivinha ... a idéia ainda é essa! Achou que ia vir com essa rasgação de seda de que o blog cresceu, e bla bla bla.... nada disso.

Na verdade criei esse blog a exatamente 1 ano, ainda meio sem jeito, meio tímida para divulgar o que penso. Mas fui muito bem recebida, por colegas blogueiros. Com o tempo fui perdendo a vergonha, decobrindo a blogsfera e conquistando novos colegas nela. Acredite tem muita gente boa por aí!

Acabei descobrindo que gosto mais de escrever do que imaginava. E não importa quanto tempo passe, ou quantas visitas meu blog tenha, ainda fico toda boba quando alguém lê meus textos e comenta, então...continuem viu!
Ao todo foram 65 posts de assuntos vairados, 23 leitores via e-mail, 7 seguidores e mais de 800 pageviews, mas quem esta contando? rs

Espero que esse ano seja tão (ou mais) recheado de idéias que o anterior, e que meus passeios pela blogosfera continuem tão divertidos e reveladores.


Então, é big, é big, é big, é hora, é hora, Rá Tim Bum!!! ÊEEEEE!!!
mensagens para orkut
Leia Mais ››

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Namastê!

Vou dizer a verdade: estou curtindo a nova novela das 8 (que começa as 9)!

Eu sei que é O Clone da Índia, mas o fato é que tô adorando a cultura e as cores da terra das especiarías. A Índia é encantadora, mesmo na versão meio "fake" global. Para ficar perfeito só falta um pouco mais de Bollywood.

Embora tenha alguns personagens singulares, realmente a história não diverge muito de O Clone, o que muda são os costumes do povo desconhecido para nós (antes marroquinos, agora indianos). O Resto é o basico Romeu e Julieta, só ficou faltando uma musiquinha ao estilo "somente por amooorrrr...."

E por falar em música, é impressão minha ou Caminho das Índias só tem musicas antigas? Além disso a maioria ja foi tema de novelas em outras versões (menos as indianas, né! Essas não faço ideia de quando são, e nem se foram usadas antes). Será que a Globo está sem verba para comprar músicas novas? Ou aderiu ao estilo retrô???

Outra questão intrigante: Cadê o Eri Johnson? O cara não era uma espécie de aumelto da autora? Estava em toda novela dela!

O diretor Garry Marshall (Uma Linda Mulher, O Diário da Princesa) também tem seu amuleto. O ator Hector Helizzondo está em todos os filmes dele. Mas isso é outra história!

E para quem ainda está com pé atraz com a novela, e não pretende arregar. Nada de stress!
Tenho certeza que todos vão enjoar dela logo. Graças ao carnaval e aos diversos bailes "nome da cidade" Fantasy, onde a fantasia de indiana vai ser o hit do momento.

Até lá....Namastê!
Leia Mais ››

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Overdose cinematográfica

Ok! Eu sei! Tive uma overdose cinematográfica aqui no blog.

O problema é que quando tiro o dia para ir ao cinema, é o dia inteiro mesmo. Vejo uns 3 filmes em sequência. E ultimamente ando com vontade de escrever sobre tudo, então, o resultado foram seis posts seguidos sobre filmes. Desculpa aí se alguém não curte cinema, e já vou avisando a probabilidade de isso acontecer novamente é enorme!

Mas essas idas aos cinemas e consequentemente aos shoppings em que eles estão, rendem curiosas observações da vida cotidiana, eis algumas:
  • Para a vovó sentada ao meu lado durante o trailer de Austrália: - Aquele moço bonito em que a senhora babou durante todo trailer (e fez questão de demonstrar isso com altíssimas exclamações), se chama Hugh Jackman. Ele fez X-Men, O Grande Truque, Fonte de Vida, Kate & Leopold. Confira alguns desses!
  • Aparentemente o pessoal desse país não trabalha, ou é verdade que só começam depois do carnaval, pois em plena segunda o shopping estava apinhado de gente. E não se trata de crianças ou adolescentes e universitários em férias. E sim de um bando de marmanjos sem nada para fazer. Não vou mais me sentir tão culpada de não conseguir um emprego decente!
  • Pessoal quando o cartaz diz que o filme começa as 15h horas, quer dizer que a projeção vai começar as 15h. Então podem chegar algum minutinhos antes para não atrapalhar quem realmente quer assistir, com o vai-e-vem em busca do melhor lugar e da pipoca quentinho! A sala não abre só na hora da projeção. E sim, os trailers são parte importante da seção, tenho todo direito de assistir numa boa!
  • Cinema não é ponto de encontro. Nada de ficar levantando para acenar para quem está no fundo da sala, ou ficar zigue-zagueando durante o filme para cumprimentar todos os seus amigos que, por acaso, estão na mesma seção. Só em cinema de cidade pequena mesmo!
  • Parem de detonar com o cinema nacional, sem nem ao menos ver o filme. Só porque você não gostou de um filme, não quer dizer que todos sejam ruins. Fiquem sabendo que até para falar mal, você tem que saber do que está falando.
  • Mulherada, banheiro de cinema é para fazer um xixi básico durante ou entre as seções (efeito do exagero no refri!). Então nada de ficar lotando o banheiro para fofocar, pentear cabelo, retocar maquiagem, ajeitar a roupa, etc,...
  • Ao pessoal do CineShow, aprecio a idéia de vocês de usar a mesma cópia em vários cinemas. Apesar de alguns filmes demorarem a chegar, isso barateia (e muito) os ingressos (4,50 de segunda a quarta e 6 Reais nos outros dias). Mas não compensa pagar pouco se não conseguirmos ouvir o filme. A cópia de Bolt, exibida no cinema de Teresópolis chiava mais que radio FM em subida de serra!

Acho que essa ultima vou escrever lá na página de sugestões no site da rede de cinemas!

E assim termina mais um relato (que parece mais uma carta de recomendações a frequentadores de cinemas), de minhas aventuras em um cinema qualquer.

É tem coisas que só acontecem comigo!!!

Leia Mais ››

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Se Eu Fosse Você 2

Aceitando a sugestão da Gi do blog Comentar é preciso fui ao cinema conferir essa pérola do cinema nacional. Admito que estava meio desconfiada, o primeiro longa da franquia já não era muito original: troca de corpos? os anos 80 estavam cheios delas.

Fico feliz em informar que além de não me arrepender saí muito satisfeita da sala escura (é não teve jeito, me escangalhei de rir!). É verdade que o argumento não é muito original, ainda mais pelo fato de ser uma sequência (provavelmente a mais decente de toda a retomada, Xuxa e os Duendes 2, eca, eca eca....), mas e no elenco experiente e afinado, e nas piadas cotidianas que o filme vale a pena.

Alguns anos depois da primeira experiência de troca de corpos, Claudio (Tony Ramos) e Helena (Glória Pires), estão novamente em crise. O casal resolve então, se separar. É aí que o universo entra em ação e coloca novamente um no corpo do outro.

Como são personagens de filme (leia-se seres não muito espertos) acreditam que voltar a seus corpos é só uma questão de tempo, (da primeira vez levou quatro dias!). Logo, as coisas ficam mais confusas quando descobrem que não será tão simples assim.

Só para complicar mais um pouco, a filha do casal Bia (Isabelle Drummont), está gravida e resolve se casar deixando Cláudio, no corpo de Helena, com os afazeres de mãe da noiva, enquanto Helena curte umas férias de macho, com jogos de futebol e amigos inconvenientes.

Confortáveis em seus papéis, e a contracenar um com o outro (tô começando a achar que eles são casados de verdade!), os protagonistas dão um show. Especialmente Tony Ramos que aparentemente não tem vergonha de expressar todo o seu lado feminino. O resto do elenco se mantém no ritmo ágil e divertido do roteiro recheado de piadas afiadas, que embora não primem por originalidade arrancam gargalhadas histéricas da platéia.

Então, superado o questionamento de como sua filha, antes Narizinho (Lara Rodrigues), se transformou em Emília (Isabelle Drummont), como num passe de mágica. (Porque não contrataram a mesma atriz? E se iam trocar por que não escolheram uma que realmente tivesse 18? Isabelle é muito nova para o papel). Basta relaxar na cadeira com um balde de pipoca e curtir o filme, só cuidado para não engasgar de tanto rir!

P.S.: A verdadeira sensação, que arrancava comentários divertidos e gargalhadas do transeuntes do shopping era o cartaz do filme (o mesmo que ilustra o post). Atenção aos nomes dos protagonistas. O povo se diverte com coisas tão simples!!!

Se Eu Fosse Você 2
Brasil, 2009 - 108 min -Comédia
Leia Mais ››
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top