terça-feira, 27 de janeiro de 2009

BOLT - Supercão

O Primeiro filme totalmente produzido na "nova era dos Estúdios Disney", após a compra da Pixar e com Jonh Lasseter no comando criativo, Bolt - Supercão, prova que não devemos subestimar o estúdio de animação mais antigo do mundo.

Bolt é o astro de uma famosa série de TV, onde protege a garotinha Penny dos bandidos que sequestraram seu pai. O problema é que o cãozinho acha que tudo que acontece no programa é real. Quando os produtores resolvem dar uma incrementada no programa, e terminam as gravações do dia com Penny sequestrada pelos bandidos, Bolt se desespera. O cachorro foge dos estúdios para salvar Penny e embarca em uma aventura onde vai descobrir o que é ser um cachorro de verdade.

A animação é impecável. A cada ano as tecnologias tornam as animações por computador mais realistas. Bolt apresenta os humanos "computadorizados" menos estranhos até o momento, além de cenários, explosões e até um incêndio bastante convincentes.

O longa faz piada da falsidade e artificialidade do show-biz todo o tempo, com o personagem-titulo tentando entender o que é real e o que é atuação, depois de abandonar sua vida estilo Show de Truman. (será que o personagem de Jim Carey passou por isso depois de sair por aquela porta no fim do filme?)

Divertido, com uma história inteligente, personagens carismáticos e narrativa ágil, o road-movie canino traz cenas de ação de fazer inveja a Jack Bauer (talvez nem tanto!). Mas com certeza o seriado do Bolt faria sucesso nas telinhas. Os episódios são gravados em plano-sequência, já que o cachorro não sabe que é mentira não podem refazer a cena, o que torna Penny a mais incrível atriz-mirin do planeta (fala sério, ela tem que acertar tudo no primeiro take!) e o resto da equipe um divertido bando de neuróticos com o trabalho.

Do lado de fora dos estúdios o humor gira em torno do fato de Bolt não saber que não tem super-poderes de verdade (isopor é a criptonita dele), na relação com seus novos amigos a gata de rua Mittens e o ramister viciado em TV (e fã de Bolt) Rhino, e nos hilários pombos.

A versão em inglês traz Jhon Travolta na voz de Bolt e Miley Cirus (a Hannah Montana) como Penny. No Brasil a voz de Bolt é do dublador "oficial" de Travolta, Mário Jorge. Rhino está divertidíssimo feito pelo ator global Leandro Hassum (do Zorra Total).

O escorregão foi a escolha da também global Maria Clara Gueiros. Nada natural, a sensação que temos é que a qualquer momento a gata vai gritar "vem cá te conheço!". Infelizmente, parece que na maioria das vezes o critério de escolha dos dubladores é a publicidade e não o talento pra coisa. O fato do cara ser bom ator ou humorista nem sempre é suficiente para que faça uma boa dublagem.

Fora isso, Bolt é diversão para toda a família!
Bolt - Supercão (Bolt)
EUA, 2008 - 96 min - Animação / Infantil

2 comentários:

Anônimo disse...

NADA AVER ACHO QUE NÃO TERIA NINGUÉM MELHOR QUE A MARIA CLARA GUEIROS PARA FAZER A VOZ DELA, QUEM FOI FORÇADA PRA MIM FOI A MILEY CYRUS QUE A QUALQUER MOMENTO IRIA VIRAR A HANNAH MONTANA E COMEÇAR A CANTAR. MAS DE RESTO CONCORDO COM VC.

Fabiane Bastos disse...

Ué! Não entendi, vc viu dublado ou legendado???

Ainda não consegui rever Bolt legendado, já que nos cinemas só haviam cópias dubladas. Então, não posso falar nada da Miley, mas a dublagem da Maria Clara Gueiros realmente me irritou.

Não funcionou para mim, vou ter que viver com isso. rsrs
Que bom que p/ vc deu certo!

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top