quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

O último post de 2009

No ultimo post de 2008, me rendi a tradição e fiz uma lista de resoluções para 2009. Mas sinceramente esse tipo de lista, traz tarefas demais para serem realizadas de um dia para o outro (literalmente, de 31 para 1º). Não é atoa que são esquecidas no dia 2 de Janeiro.

Então neste ultimo post de 2009, vou fazer o completo oposto. Vou rever a lista do ano passado, descobrir se fiz algo de lá, e depois esquecer essa tradição insana para sempre.

Eis a lista:

1- Escrever ao menos um post por semana.
(a coisa aqui é meio bagunçada, não? as vezes escrevo muito, as vezes desapareço)

Ei essa eu consegui! Da uma olhada lá na barra lateral, ao menos 8 posts por mês, 2 por semana, um total de 114 posts, mais que o dobro do ano passado (53 posts).

2- Visitar mais blogs e deixar comentários.
(sempre leio, mas as vezes dá uma preguiça de comentar)

Eu juro que tentei, mas acho que não foi o suficiente!

3- Terminar a leitura da interminável pilha de livros que abarrotam meu quarto.
Consegui terminar, 2008, a trilogia da fronteiras do Universo e comecei outro. Melhorei a média, mas a pilha continuou crescendo. Então não consegui essa também.

4- Ver menos reprises.
(fazer o que! Alguns filmes e séries causam séria dependência, preciso rever!)

Ixi! Tô assistindo uma reprise de Bones enquanto escrevo isso. E vou colocar em uma reprise de House assim que Bones acabar. Então..., não!

5- Assistir aqueles filmes antigos que dizem, "todo bom cinéfilo deve ver", mas vivo adiando.
Tentei. Mas as locadoras daqui não tem esses filmes!

6- Sair mais.
(Sou caseira. Um bom programa pra mim, é um balde de pipoca acompanhado de filme)

Ainda sou caseira! Mas fui bastante no cinema, isso conta? Acho que não, sempre vou bastante ao cinema!

7- Usar protetor solar sempre que sair.
Sai pouco, choveu muito, protetor é caro... não também.

8- Beber menos coca-cola.
Rs!?! Porque coloquei isso na lista? Não quero beber menos coca-cola!

9- Não me irritar tanto, com problemas pequenos. Não me assustar com os grandes.
Não me irritei e me assustei tanto, mas ainda me irritei e assustei. Vou contar como meio ponto!

10- Dormir em horários utilizados por seres humanos normais.
(Ahhhh! mas as melhores séries passam na madruga!)

Sabe que tô dormindo mais cedo! O SBT tá passando muitas reprises na madruga.

11- Tentar (com vontade, mesmo) realizar as resoluções dessa lista.
Esqueci a metade. E da metade que lembrei me esforcei 50%.

12- Não ficar chateada ao perceber que não consegui!

Tô chateada não. Afinal sabia que não ia conseguir.

Fazendo as contas...
De 12 resoluções realizei 2 e meia. Nada mal!

Feliz 2010.
Que você alcance suas resoluções de ano novo, se é que você perdeu tempo com isso!

Leia Mais ››

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Leitura cinéfila em 2009

Você é cinéfilo? Curte uma leitura sobre a sétima arte? Então 2009 foi um ano agitado para você, certo. Esse ano amargamos o anunciado fim da única revista de qualidade especializada em cinema, assistimos seu retorno (2 vezes). E comemoramos a chegada de duas novas publicações, que prometem no mínimo temperar o mercado editorial especializado.

Suspense, drama, mistério, humor teve de tudo, duvida?
Recapitulando...


A SET, morreu em Abril. Ressuscitou em Junho. Causou polemica com a capa horrenda de julho. Agosto foi mais calmo. Em Setembro ela mudou de editora novamente, a Aver, e retornou para as mãos de Sadovski. Desapareceu e só retornou em Dezembro.

A Preview da Editora Nova Sampa, teve seu número piloto em julho/Agosto. Prometeu se tornar mensal a partir de Setembro. E cumpriu! Com um atrazozinho aqui, outro ali (distribuição ainda não é 100%). Ela saiu todo os meses desde então. E trouxe a familiaridade que os leitores procuravam, parte da equipe é formada por ex-integrantes da SET, falecida em Abril. As semelhanças evidentes são também seu ponto forte.

A Movie, um projeto um pouco mais complexo, nasceu ao mesmo tempo analógica e digital, é um projeto coletivo que convida a todos a participar. Mandem seus textos, fotos, analises, vídeos, a promessa é de portas abertas ao bom conteúdo. O número zero saiu em Agosto, com distribuição restrita. Os números 2,3 e 4 vieram mensalmente a partir de Outubro.

Enquanto tudo isso aí em cima acontecia, as discussões em fóruns, comunidades, sites e blogs, como o que esta lendo, rolou solta. O que prova que cinéfilos, não são meros viciados em TV. Agente lê bastante, viu!

Aproveite e leia os textos anteriores de Ah! E por falar nisso...
Cinema em Revista - Movie, Cinema em revista - Preview , Cinema em revista - SET, A nova SET

E agora, depois dessa maratona como ficam as opções de leitura cinéfila para 2010?

Ao que parece muito bem. Ao menos é o que prometem as 3 publicações, que só faltam ajustar algumas falhas. À SET falta retomar a antiga regularidade. Me lembro bem, todo mês por volta do dia sete a SET, com perdão do trocadilho, chegava nas bancas por aqui. Já com a Movie e a Preview o problema é a distribuição. A primeira ainda não chega nas cidades menores, já a segunda volta e meia atrasam. Problemas comuns a novas e "re-novas", revistas, que normalmente são resolvidos em alguns meses.

Se ainda assim, todas essa opções de leitura não são suficientes para você caro viciado em filmes. Se dê um presente de natal atrasado e compre o Almanaque Omelete. Mas isso é um livro, é outra história...

Que 2010, seja um ano tão próspero e animado, mas um pouquinho menos complicado para os leitores cinéfilos.
Leia Mais ››

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Em 25 de Dezembro de 2009

E aí?
Como foi a ceia noite passada? Sobrou rabanada? O peru passou do ponto, né. E você comeu demais, como sempre! Mas e o amigo oculto? Sua tia te deu meias de novo? Ou foi um peso de papel? Seu sobrinho descobriu outra vez quem estava fantasiado de Papai Noel?

Eu sei, eu sei. A maioria das vezes dá tudo errado no natal. Nada sai como planejamos, mas tá na boa! Agente se diverte assim mesmo! E as fotos da festa geram boas risadas meses mais tarde.

Por aqui ainda estamos acompanhando o natal dos Greynautas de Sebastiam Mayer. O que será que eles receberam do Papai Noel?

Leia Mais ››

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Em 24 de Dezembro de 2009

Deixando um pouco de lado as religiões, o consumismo, os malas da família que só aparecem nas festividades de fim de ano, a comida empanturrante, e os especiais de fim de ano.

Curtam apenas o espírito natalino. E divirtam-se com os Greynautas, animados por Sebastian Mayer, desejando um feliz Natal.

Ah! E por falar nisso, desejo um ótimo Natal a todos em 2009!

Leia Mais ››

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Desaprendendo

Passei as ultimas semanas estudando para três concursos diferentes. Duas das provas fiz esse domingo, no próximo farei a última. Tanto estudo é a verdadeira causa da estabilidade de publicações no blog. E não tem nada a ver com a falta de tempo, é de inspiração mesmo. Na verdade é como se a mecânica do estudo estivesse me emburrecendo.

Não me levem a mal. Adoro aprender, mas odeio estudar! Não se enganem, não são a mesma coisa. Aprender implica em descobrir, adquirir novos conhecimentos Enquanto estudar consiste na memorização de conceitos, para que outra pessoa (ou mesmo um computador) tenha certeza de que você ouviu falar deles. O que inclui os detalhes absurdos e mais desimportantes uma vez que é uma competição. E ignora o fato de tudo ser esquecido assim que o candidato deixa a sala. Quem decora mais ganha!

Voltando aos meus estudos... Outro dia imersa em uma apostila encontrei o seguinte texto em defesa da concisão: "quem muito escreve corre o risco de tropeçar no erro de língua, na falta de lógica e na adequação textual."

Desde quando não ser conciso é sinonimo de escrever muito? É compreensivel a lógica de se evitar o exagero, mas convenhamos, péssima forma de explicar o conceito. Parece mais uma tentativa de atrofiar a capacidade de escrita dos candidatos.

Contudo, tenho certeza que muitos defenderão que a afirmação acima, não é uma percepção brilhante (e não é mesmo), mas sim o resultado de minha frustração ao ter de estudar por tanto tempo. De qualquer forma rendeu um post.

Não vejo a hora de parar de estudar e voltar a aprender!
Leia Mais ››

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Os Fantasmas de Scrooge

Abenezer Scrooge, é um velho muquirana ranzinza e rabugento, que trata mal a família, funcionários e qualquer um que bata em sua porta. Considera o Natal uma festa sem sentido, que serve apenas para gastar dinheiro, logo se recusa a dar doações, assistir ao coro natalino e sempre passa a data completamente sozinho. Na noite da véspera de natal o fantasma de seu antigo sócio aparece e avisa que Scrooge será visitado por três espíritos, dos natais presente, passado e futuro. Estes os levam a uma jornada mágica para entender o valor da amizade, da família, da compaixão e do espírito natalino.

O Conto de Natal de Charles Dickens, é uma história bastante conhecida do público. Teve dezenas de versões para o cinema e TV(minha favorita na infância era com Tio Patinhas como Scrooge). Os Fantasmas de Scrooge, sua versão mais atual traz Jim Carey no papel do rabugento milionário, e também os espíritos.

A animação de Robert Zemeckis foi produzida através da tecnologia de captura de movimentos dos atores. A técnica utilizada pelo diretor em Expresso Polar e aperfeiçoada em A Lenda de Beowulf é levada a perfeição neste longa, que também está disponível em 3D. Os personagens e cenários são de um realismo impressionante.

O roteiro é fiel ao conto original, mantendo sua melancolia, a mensagem positiva e até seus trechos sombrios. Ainda sobra espaço para um pouco de humor, afinal é um filme com Jim Carrey, suas caras e bocas são inconfundíveis mesmo sob a pele do velho Abenezer ou dos sobrenaturais espíritos. Para completar o pacote o longa é entoado por composições de Alan Silvestre. Mesmo com todas as qualidades mencionadas acima, ainda saímos da sala com a sensação de falta algo.

Falta sim um pouco de magia, talvez resultado do excesso de realismo da animação. O filme é sombrio demais para crianças muito pequenas, os ritmo melancólico não gera encantamento nas maiores, e para os adultos que conhecem a história de longa data não restam surpresas. Nem ao menos o espírito de natal, que esse tipo de filme costumam trazer, toma conta dos expectadores.

Os fantasmas do natal passado e presente podem irritar os mais velhos mas devem divertir os pequenos. O primeiro fala de forma estranha todo o tempo e o segundo ri demais. Superado isso, o filme é um bom longa por seu roteiro bem desenvolvido e principalmente pelo ótimo uso da tecnologia. E tem o mérito de apresentar o conto de Dickens a novas gerações, o que geralmente acontece de tempos em tempos. Contudo, confesso que me divertia muito mais com a versão do Tio Patinhas!

Os Fantasmas de Scrooge (A Christmas Carol)
EUA - 2009 - 96min
Animação, Drama, Fantasia
Leia Mais ››

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Tenho Um Pressentimento...

Alguns meses atrás postei esse vídeo de alunos de comunicação da Universidade de Montreal, com sua própria versão de vídeoclip para a musica I Gotta a Feeling do Black Eyed Peas. Agora é a vez da versão da Oprah!

Durante a comemoração da 24ª temporada do programa de Oprah Winfrey, cerca de 20.000 pessoas dançaram ao som da mesma canção dos Peas. Até aí nada demais, o curioso é o fato de todas as 20 mil pessoas na multidão conhecerem a mesma coreografia. A dança coletiva aconteceu em Setembro em uma avenida de Chicago, a intenção era fazer uma surpresa para a mais popular apresentadora estadunidense.

Só não entendi porque ela insiste em filmar tudo com o celular, uma vez que há dezenas de câmeras captando tudo para a transmissão televisiva.

Confira o resultado no vídeo. E enquanto pensa em como eles fizeram isso, responda rápido: Qual será o hit do verão de 2010?

Leia Mais ››

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Glee

Que estadunidenses tem problemas em superar a passagem pelo high school (nosso esino médio, o antigo segundo grau), nisso ja concordamos. Porque eles tentam passar a idéia que todos sabem cantar e dançar acho que não descobriremos. Isso não quer dizer que coisas boas não possam vir dessas curiosas características de nossos vizinhos do norte.

Glee, une os tradicionais, e batidos, temas de alunos do high school, com o melhor dos musicais. A trama é bestinha, como toda série de colégio deve ser. O professor otmista e apaixonado por música Will Schuester tenta restaurar a glória do coral da McKinley High School. Atualmente abrigo dos estudantes rejeitados , os loosers. A estrela rejeitada e perfeccionista, o jogador popular que não conhece o própio talento, o gay, a tímida, a líder de torcida, o durão, a professora que manda na escola, todos os personagens comuns e previsíveis estão lá. A diferença é a inclusão das músicas para explicar os conflitos comuns ao ambiente escolar.

As comparações com High School Musical, o fênomeno musical da Disney, param por aí. Glee está recheada de humor negro, o situações que seriam mal vista no reino do camundongo. A mocinha, Rachel, é neurótica e mandona, lideres de torcida comandam um nada ortodóxo clube de selibato. Kurt é gay assumido. E já perdi as contas das piadas de mal gosto em relação ao cadeirante Arty.

Contudo o melhor são as versões do elenco para sucessos novos e antigos. A única dúvida é se os números musicais perderiam o fôlego com o tempo. Ontem foi exibido não 5º episódio e por hora as musicas são suficientes para aplicarmos uma frase do Dr. House à série: “Eu não preciso assistir a Glee, mas me deixa feliz!”.

Então fique feliz com essa lista de versões do elenco. Não se espante se algun dos vídeos não funcionar, a Fox controla os clipes com mão de ferro. E se cansar disso, mais abaixo, assista ao musical High School Sucks, onde um casal ao assistir Glee relembra musicalmente suas glórias e traumas escolares. Ao menos agora eles admitem que tem problemas!


As músicas: Don't Stop Believing (Journey), Halo / Walking On Sunshine (Beyoncé e Katrina and the Waves respectivamente), It's My Life / Confessions (Bon Jovi e Usher respectivamente),Say a Litte Prayer (Aretha Franklin), Bust Your Windows (Jazmine Sullivan), No Air (Jordan Sparks ), Single Ladies(Beyoncé original version), Somebody To Love (Queen), Take a Bow (Rihanna). Quer saber o que mais eles cantaram? visite a wikipédia.

High School Sucks

Leia Mais ››

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Lua Nova

Vendas antecipadas de ingressos, dezenas de capas de revistas, entrevistas em sites e na TV, livros em promoção em toda loja ou livraria. Mesmo com toda a preparação, e experiência adquirida com o sucesso de Crepúsculo, a maioria dos cinemas não deu conta do evento que foi a chegada de Lua Nova. Provavelmente porque toda essa preparação criou uma expectativa e uma euforia sem tamanho. As filas gigantescas criaram caos nos shoppings, e atrapalharam quem estava afim de assistir outros filmes (tem outros em cartaz, sabiam?)

Em meio a tamanha comoção e histeria adolescente uma pergunta fica: Lua Nova é bom?

Melhor que Crepúsculo com certeza é. Afinal, com o orçamento conquistado, pelo sucesso do primeiro filme, o tratamento do longa como um todo é melhor. Mais verba para os efeitos especiais, nomes conhecidos no elenco, locações mais variadas.

Após um incidente no aniversário de Bella (Kirsten Stewart), os Cullens decidem que será mais seguro para a moça se a família deixar a cinzenta cidade de Forks. Longe de Edward (Robert Pattinson) a guria passa por um longo período de fossa, antes de encontrar conforto na amizade de Jacob (Taylor Lautner). Mas, como fugir não afasta em nada os problemas, a distância não evita os perigos, ao contrário eles só aumentam. Além dos vampiros do mal, conhecidos do primeiro filme, entram em cena os sarados lobisomens, e os austeros Volturi, uma espécie de realeza dos vampiros, responsáveis pela lei e ordem no mundo dos sangue-sugas.

O diretor Chris Weitz (de A Bússola de Ouro), aparentemente aprendeu que não se subestima a obra literária, especialmente com um publico tão fiel, e mistura a fidelidade ao livro com o ritmo ágil que a trama pede. Os lobos e o vício em adrenalina de Bella (forma que a garota encontra de ficar próxima do amado) aumentam as cenas de ação, e os efeitos especiais, que embora melhores nesta segunda parte ainda não impressionam.

A agilidade só desaparece na hora de discutir a relação. Aparentemente colocar longas pausas a cada 3 palavras faz a tensão romântica da cena aumentar. E com Bela iniciando uma relação com Jacob, mas ainda sentindo-se comprometida com Edward, as conversas sérias são frequentes.

O número de personagens também cresce nessa sequência, o que dificulta para os não leitores. Achou difícil decorar os nomes de todos os Cullens? Agora também tem os índios e os Volturi. Contudo, para os produtores o aumento da população é uma oportunidade para chamar nomes conhecidos para saga. Entram em cena Dakota Fanning e Michael Sheen (o Tonny Blair de A Rainha), e até aquele moleque chato que vivia sentindo a Johana em Sweeney Tood (Jamie Campbell-Bower). Entre outros a maioria com, poucas ou nenhuma fala.

Lua Nova é um bom filme, que mistura conflitos de romance adolescente com ação e criaturas fantásticas. Deve agradar os fãs, e não desagradar os acompanhantes. Os maiores problemas são, tentar torcer para o pálido, frio e ausente Edward, com Sharkboy sarado Jacob por perto. E ignorar os suspiros nadas discretos cada a cada cena que Lautner tira a camisa (e são muitas). Para está ultima recomenda-se evitar assistir o longa nas primeiras semanas, ou esperar o DVD. Não deve demorar afinal o próximo capitulo, Eclipse, chega aos cinemas em Junho de 2010.

A Saga Crepúsculo: Lua Nova (The Twilight Saga: New Moon)
EUA - 2009 - 130 min
Romance / Fantasia


Leia Também Crepúsculo
Leia Mais ››

sábado, 28 de novembro de 2009

Observações 3

Ainda olhando ao redor...

  • Atenção redes de cinema do Brasil e do mundo, sugestão para o lançamento de Eclipse, Amanhecer, e qualquer outro horário do dia ou fase lunar que a saga vampiresca de Stephenie Meyer nos oferecer: Caixa extra especial para as crespuletes. Semana passada uma fila monstro para comprar ingressos de Lua Nova (que não havia estrado ainda) quase me impediu de ver 2012!
  • Completando o quadro:

    O Chapeleiro Louco está no facebook. Ele convidou o pessoal para participar de um jogo. O prêmio: são tres cartazes (que juntos formam uma única imagem) de Alice no País das Maravilhas de Tim Burton. O filme deve chegar aos cinemas em 05 de Março de 2010.


  • Outro dia, durante uma seção da tarde de 5 Coisas que Odeio em Você me lembrei porque deixei de assistir a filmes na Globo. Não! Eu não errei o título do filme, também não se trata de outra produção. É que a emissora faz tantos cortes nos filmes, para que eles se encaixem em sua abarrotada grade, que 5 das coisas ficaram perdidas na sala de corte. Também descobri que conheço 10 Coisas que Odeio em Você de cor, mas isso acontece sempre comigo!

  • A promoção da ultima temporada de Lost já começou no AXN. Alguém me explica como um bando de cenas velhas nos faz ficar ansiosos pela nova temporada?

  • Na rua: Porque o gari que varre minha rua usa uma camiseta da prefeitura de Queimados? Tudo bem que muita gente ainda se queimou na nossa prefeitura, mas o nome da cidade ainda é Magé, certo?

Falando em Magé dois grandes eventos vão abalar a cidade esse fim de semana. Prestigie!

  • No sábado (28/11) tem o 1º Encontro de Quilombolas em Magé, organizado pelo, Centro Social Quilombo Maria Conga, o CESQMAC . O evento será realizado na Quadra da Flor de Magé, Avenida Simão da Motta, Centro Magé – Rj. Dà uma olhada na programação:
    10:00h – Abertura com Apresentação das Bandeiras
    10:30h – Apresentação musical (teatro)
    11:00h – Apresentação do Grupo de Capoeira e Maculêlê
    12:00h – Almoço
    13:30h – Apresentação do Grupo de Jongo do Quilombo da Ilha de Marambaia
    14:30h – Apresentação do Grupo de Hip Hop do Quilombo de Campinho da Independência 15:20h – Desfile Afro do Quilombo do Feital
    15:45h – Apresentação de Dança de Hip Hop do Quilombo de Maria Conga Magé
    16:45h – Apresentação do Grupo de pagode SeduSamba Quilombo Maria Conga Magé
    18:00h – Encerramento


  • No domingo é a vez da Iª Conferência Livre de Cultura de Magé. A partir das 8h, no Instituto de Educação Professor Carlos Camacho, na Rua Idalina Monteiro, 65 (antigo Colégio Cenecista Dedo de Deus).


Por hora, isso é tudo!
Leia Também:
Leia Mais ››

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

2012

O ano é 2012, aparentemente o calendário Maia estava correto e uma série de catástrofes em sequência, que culminariam no fim do mundo como o conhecemos, se inicia. Acompanhamos a corrida contra o tempo para salvar a humanidade, em especial um escritor fracassado (John Cusack), que tenta reconquistar o amor dos filhos e salvar, os moleques e mais um grupo de pessoas dos eventos apocalípticos.

Enredo mais comum impossível. 2012 seria um filme catástrofe típico, não fosse por pequenos detalhes. Dirigido por Roland Emmerich (O Depois de Amanha, Independece Day), o longa tem um enredo mais global que seus parentes catastróficos. Nada de piadas do tipo "sem stress, os ETs só invadem os EUA" ou "liga não, o mundo só acaba em NY". Dessa vez sobrou para todo o mundo, até nosso Cristo foi detonado.

Enquanto isso os personagens dividem o pouco tempo de tela que lhes resta, em meio a tantos efeitos especiais, para resolver seus problemas pessoais. Pedir perdão, se despedir, consertar as coisas é a reação geral da população mundial ao enfrentar sua extinção. Contudo ainda há espaço para sermos mesquinhos, mostrar o lado feio da natureza humana e buscar a redenção, quando os poderosos tem de escolher em arriscar sua sobrevivência e abrir mão do seu conforto para ajudar algumas dezenas de pessoas.

Se o objetivo do filme-catástrofe é nos mostrar como nossos problemas são pequenos diante do caos generalizado (mesmo quando foge da realidade), 2012 faz isso em dimensões gigantescas. Fissuras tectonicas, terremotos, erupções vulcânicas e maremotos, a escala de cada catástrofe é tão grande, realista e assustadora que resta ao expectador roer as unhas e esperar que o mundo ainda esteja lá fora quando sair da sala escura.

2012
EUA -2009 - 158 min
Ação / Ficção científica
Leia Mais ››

terça-feira, 24 de novembro de 2009

This Is It

Adoro o século XXI! Em que outra época em toda a existência da humanidade assistiríamos a um senhor de 50 dançar como se tivesse 20? Como se toda essa prova de vitalidade não fosse suficiente, o senhor em questão, uma das figuras mais curiosas de nosso tempo, ainda nutria uma aparência bastante acabada para alguém da sua idade.

Após a mudança de pele, dezenas de cirurgias que deixaram seu rosto desfigurado, e a magreza extrema, ficou difícil aliar a figura de Michael Jackson ao ícone pop que ele fora anos atrás. Impressão que seria eliminada caso a turnê This Is It, não fosse cancelada pela inesperada morte do cantor em Junho deste ano.

Dos 50 show em Londres (todos com ingressos esgotados) nunca realizados, restaram todo o trabalho de produção, horas e horas de ensaios, e um diretor ocioso. Kenny Ortega (de High School Musical) reuniu imagens de bastidores, ensaios e os vídeos produzidos para o show em um documentário musical. This Is It que de forma alguma conseguiria substituir a grandeza dos shows, consolariam os fãs do astro e as dezenas de profissionais que se esforçaram para fazer essa super produção.

Basta Michael subir no palco para mostrar ao mais céticos que, nem a idade, nem a debilidade física que aparentava, o impediam de ser o Rei do Pop. No palco estava em forma, cantando e dançando como nunca (ou como sempre!). O envolvimento do cantor com o projeto também é bastante evidente. Ele participa de cada detalhe e dá todas as diretrizes, sempre com muito amor (A-M-O-R, são as broncas mais fofas do planeta!).

O material especialmente produzido para o show inclui uma nova versão de Thriller (como se a possível superar ou ao menos alcançar a original!). Um curta para a música The Earth Song, que exalta a importância de salvarmos o planeta. E uma brincadeira que coloca Michael dentro do filme Gilda durante Smooth Criminal.

O documentário, que mais parece um making-off gigante, traz as ultimas interpretações do astro para seus grandes sucessos, e o registro do que seria um show impressionante. A maior frustração e sair da sala (não o faça até o fim dos créditos) morrendo de vontade de assistir a show que nunca aconteceu.

This Is It
EUA - 2009 - 112min
Documentário/Musical

Leia Mais ››

domingo, 22 de novembro de 2009

O problema do meu Converse

Eu adoro All Star. Sério, vou com eles para tudo quanto é canto. Recentemente descobri um defeito em um dos meus pares favoritos (como se todos não fossem meus favoritos!).

Veja se você consegue descobrir o problema dos meus tênis. Se não notar tudo bem. Eu mesma levei quase 2 anos para perceber.

E aí descobriu? Não? Eu dou uma ajudinha.
Observe o sapato da esquerda. Ele tem 5 buracos de cada lado para passar o cadarço. Agora conte os buracos do tênis esquerdo, 1, 2, 3, 4, 5, 6! Um sapato tem mais buracos de cadarço que o outro!

Eu conferi. Nos outros converse que tenho, são seis buracos em cada pé. Qual será o motivo da economia? Será falta desse metalzinho? Erro de calculo? Será uma promoção? Vou ganhar suprimento vitalício de All Star???

Acho que nunca descobrirei! Qual a sua teoria?

Leia Mais ››

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Dia da Consciência Negra

No Dia da Consciência Negra, posto aqui uma incrível propaganda do Multishow, "Para chutar o racismo do futebol!", e de muitos outros lugares.


Dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira, o Dia da Consciência negra é celebrado em terras brasucas desde os anos de 1960 no dia 20 de Novembro. A data foi escolhida por ser o aniversário de morte de Zumbi dos Palmares.

Apesar de existir a décadas, as comemorações só ganharam força nos ultimos anos, com o aumento de eventos e palestras sobre o povo afor-brasileiro. Vale lembrar que também tenta-se evitar o desenvolvimento do auto-preconceito, ou seja, da inferiorização perante a sociedade.
Fonte: Wikipédia

Leia Mais ››

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Novidades no Amor

Sandy (Catherine Zeta-Jones) vive no subúrbio de Nova Yorke, em sua casinha de cerca branca,a levando a vida perfeita de uma dona de casa americana. Até que um dia flagra a traição de seu marido. O que rapidamente resulta em divórcio e a mudança da quarentona com os dois filhos para o centro da cidade.

Em um apartamento apertado Sandy luta para conciliar o novo trabalho com os cuidados com a casa e as crianças. É aí que Aram (Justin Bartha, Se Beber não Case e A Lenda do Tesouro Perdido) é oferecido como babá por uma amigo debochado, e acaba aceitando o emprego.

Aos 25, morando com os pais, e ainda sem emprego de verdade (ele trabalha na cafeteria em baixo do apartamento de Sandy), Aram aceita o trabalho como forma de receber uma grana extra enquanto o trabalho de verdade não aparece. Simpático, e divertido logo se apega às crianças e, é claro, a mãe delas.

O grande dilema aqui é a diferença de 15 anos entre o casal, mal visto pela sociedade. Ironicamente o marido de Zeta Jones, Michael Douglas, é 25 anos mais velho que ela e o casal não enfrenta nenhum problema por isso.

Além do romance Novidades no Amor é um filme de auto-descoberta. A descoberta de Sandy, antes controlada pelo marido, de sua força, opinião e capacidade de se reconstruir. E a busca de Aram por sua identidade e independência. Temas já exaustivamente abordados pelo cinema, assim como a diferença de idade.

A graça do filme está no talentoso elenco, especialmente Justin, que começa a ganhar papeis maiores. E na assustadora mudança de comportamento dos filhos de Sandy, que passam de comportadas e "perfeitas" crias do subúrbio à descoladas crianças que vêem de tudo no centro da cidade.

O longa ainda traz a participação de John Schneider (o Jonathan Kent de Smallville) em uma participação um pouco desagradável. E cenas em locações remotas como Paris, Istambul e na África. A única coisa estranha é poster na lavanderia. Se alguém entendeu, por favor, me explique!

Novidades no Amor(The Rebound)
EUA - 2009 - 97min
Romance
Leia Mais ››

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Observações com imagens...

Mais uma penca de observações curiosas sobre o mundo a minha volta, agora com imagens! Passei a anotar para não esquecer a maioria.
  • Vergonha! A pessoa que vos escreve é assumidamente viciada em musicais, e ainda assim não arranjou tempo de escrever nenhuma linha sobre Glee. Tô mais atrasada que a última pessoa a assistir a série. Prometo corrigir esse erro em breve.

  • Atenção senhores editores de revistas, quando colocarem cupons de promoção em suas publicações por favor coloquem em páginas separadas das páginas usuais da publicações. Quero usar os cupons, mas não estragar as revistas. Não importa se é a contracapa, não vou picotar minha publicação favorita.

  • O título desse post é Observações com imagens... logo é curioso que os dois primeiros tópicos não tenham imagens???

  • Escolheram a Miss Magé na ultima Sexta no programa do Vagner Montes. Não costumo ligar muito para essa parada de miss, mas como conheço o pessoal da produção resolvi homenagear essa gente maneira que se esforça para as ficarem bem na fita, tela, palco, passarela...Olha aí uma foto das moçoilas e da guria vencedora, Bruna Alvez, ao lado de um ilustre membro da produção do concurso.

  • O Chapeleiro Louco está no facebook. Ele está convidando o pessoal para participar de um jogo cujo prêmio são tres cartazes (que juntos formam uma única imagem) de Alice no País das Maravilhas de Tim Burton. Duas imagens já saíram, olha que lindas. O filme deve chegar aos cinemas em 05 de Março de 2010.


  • Ainda no estranho mundo de Burton, o cara vai lançar uma exposição no museu de arte moderna de Nova York, o MOMA (que nome!). A exposição deve ficar por lá de 22/11/09 à 26/04/2010. Será que existe chance de aportar em terras tupiniquins??? Tomara! Enquanto isso o jeito é se contentar com o "trailer" dirigido por Buton e com direito a musica de Danny Elfman.



Leia as primeiras Observações , até a próxima leva de coisas curiosas sobre o mundo a minha volta!

Leia Mais ››

sábado, 14 de novembro de 2009

Besouro

Manoel Henrrique Pereira, foi um jovem capoeirista baiano que defendia os interesses dos negros no início do século XX. Mais conhecido como Besouro (Ailton Carmo) o jovem, era dono de feitos dignos de super-heróis, tinha o corpo fechado era invulnerável a balas e escapava da morte com ator inimagináveis. Fatos históricos, lendas e ficção são a base do filme Besouro de João Daniel Tikhomiroff. Inspirado pelo livro Feijoada no Paraíso de Marco Carvalho.

Depois o assassinato de seu mestre capoeirista, Besouro (Ailton Carmo) inicia a luta contra a opressão dos negros, ainda vigente no reconcavo baiano, cerca de 40 anos após da abolição da escravatura. Para tal contava com a proteção dos Orixás, e com a capoeira. A arte marcial, ilegal na época (hoje é patrimonio cultural brasileiro), é mostrada no filme de forma espetacular. As lutas foram coreografadas por Huen Chiu Ku, que cuidou de sequências de ação de filmes como O Tigre e o Dragão e Kill Bill.

Por divergir dos gêneros tradicionais que o cinema brasileiro tem oferecido (comédias, dramas e documentários), Besouro já tem seu mérito. Além da ação e da fantasia o longa mostra uma nova face do Brasil na tela grande. O elenco de novatos, a maioria capoeristas de verdade, surpreende pelo entrosamento, tanto do grupo quando com a história. O destaque fica a cargo da interprete de Dinorá (Jessica Barbosa), a personagem criada apenas para o filme tem a melhor sequencia de vinguança do filme.

Talvez o único deslize seja o arrasto da história. Em alguns momentos o herói é passivo demais deixando a narrativa a cargo dos coadjuvantes. O que entrega um volume menor de cenas de ação do que o esperado pelo público, uma vez que, as imagens e trailers da produção criaram bastante expectativa.

A grande batalha final, tradicional em filmes de ação, é curta quase inexistente. O que embora decepcionante para alguns, concede maior força, não ao herói, mas a o que ele representa. O grande trunfo de Besouro na história não é a sua luta, mas as lutas que foram inspiradas pela sua. Ao cinema nacional resta a esperança que a semente que Besouro plantou, nas tela grande vingue, trazendo novos gêneros, narrativas e novos "Brasis" para a sala escura.

Besouro
Brasil - 2009 - 95 min
Ação

Leia Mais ››

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Não basta comentar...

Todo blogueiro conhece a sensação, a gente abre o e-mail e está lá em destaque [Ah! E por falar nisso...] Novo comentário em...

"Oba! Alguém comentou meu post."

Felizes da vida por alguém ter visitado seu blog, lido seu texto e gostado, ou odiado (sabemos que não da para agradar todos), a ponto de comentar, vamos correndo ler as palavras desse importante visitante. Então nos deparamos com um simples: "Legal!" ou "Parabéns pelo blog!"

Decepcionante! Mas existem coisas piores. Alguns ainda tem a cara de pau de fazer um "jabá básico" do seu próprio blog, no seu espaço sem devida autorização. Não me entendam mal, nada contra divulgar seu blog. Se o link estiver acompanhado de um comentário interessante a pessoa até se interessa em visitar. Mas tem que comentar gente!

Pensando nesses comentários meia-boca o Olha Que Maneiro! criou a campanha Comentar em blogs é Maneiro. Para estimular os comentários inspirados.

Como também adoro comentários por aqui, e reconheço que não basta comentar, tem que ser maneiro, estou aderindo oficialmente à campanha. Participe também, é só carregar o selo para seu blog.

Leia Mais ››

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Observações...

Depois de dias sem tempo para ficar no computador, seguidos de um dia em que a Velox deixou Magé fora da rede (ninguém tinha internet ontem), acumulei algumas observações curiosas sobre o mundo a minha volta. Infelizmente esqueci a maioria esperando a rede voltar, mas eis aqui as poucas que me lembro.
  • Uma pesquisa australiana descobriu que as pessoas mais negativas, que têm sempre o pé atrás, desconfiadas, têm uma capacidade de análise maior e conseguem pensar mais claramente. Duvida? Veja a notícia. Não posso deixar de questionar quais testes foram feitos para chegar a essa conclusão? Pois, pensando bem, dá para chegar a mesma resposta assistindo a uns 10 episódios de House. Seja como for isso explica porque essa série deu tão certo.
  • Zapeando a TV parei na HBO, que exibia Harry Potter e a Ordem da Fênix. Então notei um detalhe incrível do universo de JK, que provavelmente só é perceptível nos filmes: Anões bruxos rejuvenescem com o passar do tempo. Uma coisa meio Benjamin Button, por assim dizer. O que explicaria o fato do professor Flitwick deixar de ser um velhinho enrugado dos primeiros filmes, e se tornar um professor mais jovem nos filmes mais recentes. É isso ou Warwick Davis finalmente se cansou de tanta maquiagem.
  • Sam e Dean estão caçando diariamente no SBT (viva!). No episódio de ontem a caça era um palhaço bastante assustador (o que não é nessa série?). Ao ver Dean zoar o Sam por ter medo da alegria do circo, lembrei que o personagem não é o único com coulrofobia, medo de palhaços, no mundo televisivo. A Velma, de Scooby Doo, 0 Ben (10), o Chuckie de Os Anjinhos, o Cory (As Visões da Raven), o agente Booth de Bones. Esse ultimo chegou até atirar em um boneco. Adultos adolescentes, crianças, homens, mulheres, alguém me explica qual é a dos americanos e os palhaços? Porque eles tem tanto medo deles?
  • Horário bancário no Brasil é um absurdo. Ok! isso não vai mudar, já estamos conformados. Contudo estive pensando: já que eles vão funcionar por tão poucas horas porque não fazer isso em um horário em que as pessoas possam ir ao banco? Esse horário, bem no meio do dia, muita gente perde seus almoços para ir ao banco.  Eu sugiro de 6 as 11 da noite que tal???
  • Vai ter mageense no programa do Wagner Montes. São as finalistas de Magé para o Miss Baixada. Será que vou ter paciência para assistir? Só saberei sexta-feira ao meio-dia.

Vou parando por aqui pois preciso pensar em outras várias questões intrigantes povoam minha mente, como porque que imagem usi para ilustrar esse post. Porque a Preview de Outubro só chegou aqui essa semana. Se o meu Almanaque Omelete passou, ou não, no Hessell. Porque todo posto Forza tem um Bob's, se nem todo Bob's tem um posto Forza. Se é mais fresquinho porque vende mais, ou se vende mais porque é mais fresquinho....

Leia Mais ››

sábado, 31 de outubro de 2009

Doces ou travessas???

Uma festa americanizada, feriado criado pelas empresas de guloseimas para aumentar o faturamento, uma maneira eficiente de tornar as aluas de inglês menos enfadonhas, motivo extra para usar uma fantasia e pegar uma balada, ou para aumentar a programação de terror na TV...

Não importa qual a sua relação, ou mesmo se você concorda ou não com o Hallowen. O fato é que todo mundo já ouviu dizer que o dia 31 de Outubro é o Dia das Bruxas. A comemoração da véspera do dia de todos os santos, e os costumes tipicamente estadunidenses de festejar estão cada vez mais presentes em todo o mundo, inclusive por aqui.

Em meio a festas, doces, fantasias, filmes de terror e protestos daqueles que afirmam que comemorar essa data, é se vender a invasão estadunidense, que o Saci é a salvação. Dou o meu veredito: e daí!

Não é uma festa genuinamente nossa, e o kiko? A maioria de nossas comemorações não é! Além do mais, adoramos festa, e vivemos esperando por uma segunda oportunidade de usar aquela fantasia maneira de carnaval. A hora é essa! Que venha o Halloween, o Dia do Saci, do Cururpira, do Super-homem....quanto mais festa melhor.

E só para colocar mais lenha na fogueira para comemorar o Halloween publico aqui no blog as versões sombrias das também estadunidenses princesas Disney. Os desenhos são do designer Jeffrey Thomas. Arrepiem-se com seus contos de fadas favoritos!!!

Branca de Neve e os 7 anões ilustra o post.

Cinderela

Alice (a do País das Maravilhas)Aurora (A Bela Adormecida)Ariel (A Pequena Sereia) A Bela e a FeraJasmin (Aladdin)Nala (O Rei Leão)

Pocahontas

Mulan
Jane (Tarzan)
Leia Mais ››

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A Verdade Nua e Crua

O Dr. Cal Lightman (de Lie To Me), já nos esclareceu : é verdade ou felicidade, não se pode ter os dois! É disso (e também do completo oposto) que se trata A Verdade Nua e Crua.

Abby(Katherine Heigl, doutora modelo de Grey's Anatomy), é uma premiada produtora de TV que por causa da queda na audiência de seu programa, é obrigada a conviver com o novo contratado da emissora. Mike Chadway (Gerard Butler) apresentador do programa de um canal pago intitulado The Ugly Truth (ou A Verdade Nua e Crua), onde ele fala sobre relacionamentos. Principalmente sobre o que realmente se passa pela cabeça dos homens, a cruel, machista e nada romântica verdade.

A graça do filme está na personalidade nada discreta de Mike, que fala o que quer, como quer, e quando quer, que leva à audiência do programa às alturas e torna a vida de Abby bastante desconfortável. Mas é quando Mike resolve dar dicas românticas a Abby que a coisa esquenta.

O filme traz piadas mais pesadas, do que normalmente encontramos em comédias românticas, mas nunca pesadas ao ponto de comprometer. O que agrada bastante o público feminino (os rapazes nem tanto). É sexy, mas não é baixo!

Não sei como Gerard Butler, consegue fazer alguém se interessar por um troglodita, grosseiro e mulherengo. Seja lá o que for que ele faz, funciona! Torcemos por ele mesmo com um adversário a altura entra em cena. Katherine, está pegando prática em comédias românticas. Divertida, ela não tem vergonha de fazer papel de boba, e mantém o tom da comédia.

Mas é claro que depois de muitas discussões e situações desconfortáveis a verdade e a felicidade passam a caminhar juntas (contrariando o Dr. Lightman). Afinal essa é uma tradicional (e bastante previsível) comédia romântica, onde torcemos para o casal aparentemente mais "improvável", e torcemos para eles driblem a realidade das probabilidades e terminem juntos. E por que gostamos disso? Não faço idéia!

A Verdade Nua e Crua (The Ugly Truth)
EUA - 2009 - 96 min
Romance / Comédia
Leia Mais ››

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

O Leitor

Baseado no romance Der Vorleser, do escritor alemão Bernhard Schlink, O Leitor conta a história de Michael Berg (David Kross/Ralf Fiennes) um advogado Alemão que quando adolescente teve um caso com uma mulher mais velha. Hanna Schmitz (Kate Winslet), é uma mulher solitária e introspectiva, que socorre Michael quando este passa mal na rua.

Depois de melhorar, o adolescente decide agradecer a generosidade da mulher que inicialmente  rejeita o contato, mas logo os dois se envolvem em um intenso romance. Durante os encontros Hanna pede que o Michael leia para ela. Daí o título. Depois de meses juntos Ela desaparece da vida do rapaz. 

Oito anos mais tarde Michael é um estudante de direito, cuja turma vai acompanhar o julgamento de ex-oficiais alemãs acusadas deixar trezentas prisioneiras judias morrerem queimadas em uma igreja em 1944, em um evento conhecido como "Marcha da Morte", ocorrido após a evacuação do campo de Auschwitz. Hanna reaparece desta vez no banco dos réus.

Enquanto o passado de Hanna é revelado para um Michael confuso, o rapaz percebe que tem informações favoráveis à ré. Toda a história é intercalada pela vida do Michael adulto (Ralf Fiennes), ainda buscando por respostas aos acontecimentos de sua adolescência.

Mais um filme sobre Holocaustro (ainda não sabemos quando Hollywood vai cansar deles), o diferencial, e provavelmente a maior qualidade, de O Leitor é a nova leva de questionamentos que esse traz ao expectador. Até que ponto vai a culpa daqueles que participaram o massacre aos judeus? Certamente com subordinados seguiam ordens, o que deveria levar nosso julgamento a uma reflexão maior e não a condenação direta que impomos aqueles que participaram. Se tivesse a possibilidade de "amenizar essa culpa", você o faria? O que também coloca em dúvida a tolerancia, e as ações de cada um. Além da possibilidade de real arrependimento, e mesmo crescimento pessoal, assim como a capacidade de acreditarmos ou não neles.

São muitas questões levantadas pelo elenco exemplar, com destaque para Kross, que trasita facilmente da inocência de um adolescente apaixonado, a confusão do jovem estudante de direito. E a já super-premiada Kate, que causa empatia e asco no expectador sem nunca gerar repulsa por Hanna. Ralf Fiennes, está bem no papel, mas não chega a ser tão excepcional quanto seus companheiros de cena.

A inserção de cenas de Michael, adulto durante todo o longa deixam o ritmo um pouco lento. E a longa inciação sexual do garoto pode afastar os desavisados. Contudo esta se mostra necessária para compreender a complexidade dos dilemas no rapaz anos mais tarde. Superado isso O Leitor é um ótimo exercício de reflexão, não apenas sobre o holocaustro mas da nossa forma de lidar com ele.

O Leitor (The Reader) 
EUA / Alemanha - 2008 - 124 min
Drama
Leia Mais ››

domingo, 25 de outubro de 2009

Depois do surto!

Nas duas ultimas semanas eu surtei. Não eu exatamente, ta mais para o meu eu virtual. Abandonei meus blogs, passei reto pelo Twitter e Orkut, e só li meus e-mails na esperança de ter alguma coisa realmente nova (não teve!). Ah! não se enganem os dois últimos posts, foram programados dias antes, então não escrevo absolutamente nada a 2 semanas.

O motivo do surto? Não tenho certeza ainda, mas foi provavelmente combinação inacreditável de acontecimentos influenciados pela lei de Murphy, que jogaram minha vida em uma mesmice sem fim. Em outras palavras, meu cotidiano é um saco! Fiquei sem assunto, e sem paciência! O que foi agravado pela sensação que todo blogueiro tem de vez em quando de que ninguem está lendo as baboseiras que agente escreve.

Determinada a mudar essa situação, tentei me animar. Sério! Devorei de uma só vez a quinta temporada de House, levada da locadora antes mesmo que seu cadastro esfriasse (to irritando a moça da locadora a meses, não tem House na gatonet local!). Combinei com um pouco de Sobrenatural (valeu Silvio!), e até um pouco de Xena, e os tradicionais filminhos só para variar. O que resultou em: nada!

O inferno deve ter congelado! Desde quando House deixou de ser inspirador?!? A coisa estava mais feia do que eu pensava, nem a chegada da SET, da Movie (que estranhamente chegou na minha casa e não nas bancas locais) e do Almanaque de Cinema do Omelete me reanimaram.

Passei horas matutando, mais algumas à deriva na rede, buscando inspiração. Atitude que resultou em toda uma área nova na pasta "meus favoritos", mas não na vontade de escrever. Sem esperança, fiz a primeira coisa que me veio a cabeça, resolvi chutar o pau da barraca de vez. Antes eu programava, os posts, escrevia quase sempre nos mesmos dias da semana, tudo para buscar a tal fidelidade de leitores tão alardeada pelos blogueiros de sucesso.

Cansei disso! Vou escrever o que der na telha, na hora que der na telha, sem pensar muito, sem programar nada, sem censurar coisa alguma!

Tomara que funcione! Ao menos 1 post já rendeu.

Leia Mais ››

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

No dia dos professores...

Depois do dia da petizada, tem o dia do mestre. Convenhamos, eles merecem. Aturar essa pirralhada não é fácil, ainda mais com "um salário ò"!

Mas não vou fazer discurso inspirado, não. Ao menos hoje os profs merecem um descanso. Então para animar o clima posto esse vídeo que mostra o que os professores canadenses tem ensinado.

Esses alunos de comunicação da Universidade de Montreal, fizeram sua própria versão para o clip do Black Eyed Peas, I Gotta Feeling. Repare que é um plano sequência, eles rodam por toda a universidade em apenas um take. Um enorme trabalho de coordenação.

LIPDUB - I Gotta Feeling (Comm-UQAM 2009)
Leia Mais ››

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

No dia das crianças...

Poético! Na semana que antecede o dia das crianças, quando dou adeus aos pestin..., digo, aos meus priminhos recebo em meu e-mail esses tópicos de uma palestra ministrada em Curitiba pelo do Dr. Içami Tiba, sobre educação. Resolvi então publicar hoje, afinal o feriado pode ser de Nossa Senhora de Aparecida, mas o dia é das crianças.

Não sou fã desses e-mails correntes estilo "auto-ajuda", mas depois de passar tanto tempo com crianças (coisa que não faço desde que eu era criança), acho que vale dar uma lida. Sejam pais, avós, filhos, basta viver em sociedade para ter uma criança por perto precisando de atenção para se tornar adultos melhores que nós, ou ao menos, "não piores".

Algumas dicas são até óbvias mas parece quem os pais estão esquecendo.(Os créditos do palestrante estão no fim do post).
  1. A educação não pode ser delegada à escola. Aluno é transitório. Filho é para sempre.

  2. O quarto não é lugar para fazer criança cumprir castigo. Não se pode castigar alguém com internet, som, tv, etc.

  3. Educar significa punir as condutas derivadas de um comportamento errôneo. Queimou índio pataxó, a pena (condenação judicial) deve ser passar o dia todo em hospital de queimados.

  4. Confrontar o que o filho conta com a verdade real. Se falar que professor o xingou, tem que ir até a escola e ouvir o outro lado, além das testemunhas.

  5. Informação é diferente de conhecimento. O ato de conhecer vem após o ato de ser informado de alguma coisa. Não são todos que conhecem. Conhecer camisinha e não usar significa que não se tem o conhecimento da prevenção que a camisinha proporciona.

  6. A autoridade deve ser compartilhada entre os pais. Ambos devem mandar. Não podem sucumbir aos desejos da criança. Criança não quer comer? A mãe não pode alimentá-la. A criança deve aguardar até a próxima refeição que a família fará. A criança não pode alterar as regras da casa. A mãe NÃO PODE interferir nas regras ditadas pelo pai (e nas punições também) e vice-versa. Se o pai disse que não ganhará doce, a mãe não pode interferir. Tem que respeitar sob pena de criar um delinquente. Em casa que tem comida, criança não morre de fome . Se ela quiser comer, saberá a hora. E é o adulto tem que dizer QUAL É A HORA de se comer e o que comer.

  7. A criança deve ser capaz de explicar aos pais a matéria que estudou e na qual será testada. Não pode simplesmente repetir, decorado. Tem que entender.

  8. Temos que produzir o máximo que podemos, pois na vida não podemos aceitar a média exigida pelo colégio. Não podemos dar 70% de nós, ou seja, não podemos tirar 7,0.

  9. As drogas e a gravidez indesejada estão em alta porque os adolescentes estão em busca de prazer. E o prazer é inconsequente, pois aquela informação, de que droga faz mal, não está gerando conhecimento.

  10. A gravidez é um sucesso biológico, e um fracasso sob o ponto de vista sexual.

  11. Maconha não produz efeito só quando é utilizada. Quem está são, mas é dependente, agride a mãe para poder sair de casa, para da droga fazer uso. A mãe deve, então, virar as costas e não aceitar as agressões. Não pode ficar discutindo e tentando dissuadi-lo da idéia. Tem que dizer que não conversará com ele e pronto. Deve 'abandoná-lo'.

  12. A mãe é incompetente para 'abandonar' o filho. Se soubesse fazê-lo, o filho a respeitaria. Como sabe que a mãe está sempre ali, não a respeita..

  13. Homem não gosta quando a mulher vem perguntar: 'E aí, como foi o seu dia?'. O dia, para o homem, já foi, e ele só falará se tiver alguma coisa relevante. Não quer relembrar todos os fatos do dia..

  14. Se o pai ficar nervoso porque o filho aprontou alguma coisa, não deve alterar a voz.. Deve dizer que está nervoso e, por isso, não quer discussão até ficar calmo. A calmaria, deve o pai dizer, virá em 2, 3, 4 dias. Enquanto isso, o videogame, as saídas, a balada, ficarão suspensas, até ele se acalmar e aplicar o devido castigo.

  15. Se o filho não aprendeu ganhando, tem que aprender perdendo.

  16. Não pode prometer presente pelo sucesso que é sua obrigação. Tirar nota boa é obrigação. Não xingar avós é obrigação. Ser polido é obrigação. Passar no vestibular é obrigação. Se ganhou o carro após o vestibular, ele o perderá se desistir ou for mal na faculdade.

  17. Quem educa filho é pai e mãe. Avós não podem interferir na educação do neto, de maneira alguma. Jamais. Não é cabível palpite. Nunca.

  18. Mães, muitas são loucas.. Devem ser tratadas. (palavras dele).

  19. Se a mãe engolir sapos do filho, a sociedade terá que engolir os dele.

  20. Videogames são um perigo. Os pais têm que explicar como é a realidade. Na vida real, não existem 'vidas', e sim uma única vida. Não dá para morrer e reencarnar. Não dá para apostar tudo, apertar o botão e zerar a dívida.

  21. Professor tem que ser líder. Inspirar liderança. Não pode apenas bater cartão.

  22. Pai não pode explorar o filho por uma inabilidade que o próprio pai tenha. 'Filho, digite tudo isso aqui pra mim porque não sei ligar o computador'. O filho tem que ensiná-lo para aprender a ser líder.Se o filho ensina o líder (pai), então ele também será um líder. Pai tem que saber usar o Skype, pois no mundo em que a ligação é gratuita pelo Skype, é inconcebível o pai pagar para falar com o filho que mora longe.

  23. O erro mais frequente na educação do filho é colocá-lo no topo da casa. Não há hierarquia. O filho não pode ser a razão de viver de um casal. O filho é um dos elementos. O casal tem que deixá-lo, no máximo, no mesmo nível que eles. A sociedade pagará o preço quando alguém é educado achando-se o centro do universo.

  24. Filhos drogados são aqueles que sempre estiveram no topo da família.

  25. Cair na conversa do filho é criar um marginal. Filho não pode dar palpite em coisa de adulto. Se ele quiser opinar sobre qual deve ser a geladeira, terá que saber qual é o consumo (KWh) da que ele indicar. Se quiser dizer como deve ser a nova casa, tem que dizer quanto que isso (seus supostos luxos) incrementará o gasto final.

  26. Dinheiro 'a rodo' para o filho é prejudicial. Tem que controlar e ensinar a gastar.

Dr. Içami Tiba, Psiquiatra. Médico pela Faculdade de Medicina da USP. Psiquiatra pelo Hospital das Clínicas da FMUSP. Professor-Supervisor de Psicodrama de Adolescentes pela Federação Brasileira de Psicodrama. Membro da Equipe Técnica da Associação Parceria Contra Drogas - APCD. Membro Eleito do Board of Directors of the International Association of Group Psychotherapy. Conselheiro do Instituto Nacional de Capacitação e Educação para o Trabalho "Via de Acesso". Professor de diversos cursos e workshops no Brasil e no Exterior. Criou a Teoria Integração Relacional, na qual se baseiam suas consultas, workshops, palestras, livros e vídeos. Em pesquisa realizada em março de 2004, pelo IBOPE, entre os psicólogos do Conselho Federal de Psicologia, os entrevistados colocaram o Dr. Içami Tiba como terceiro autor de referência e admiração - o primeiro nacional.

Leia Mais ››

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Durante o apagão...

Para combinar com o meu estado criativo, ontem a noite rolou um apagão por aqui. Acontece que um transformador pegou fogo, resultado da chuvarada que caiu em terras mageenses ontem. Ficamos umas 4 ou 5 horas no escuro (tá tinha umas velas para clarear um pouco), e por causa disso acabei perdendo o episódio de Sobrenatural ontem no SBT.

Contudo, esse breu total foi uma ótima oportunidade de enxergar algumas coisas que não se vê no claro. Apesar de não serem realmente relevantes essas observações são no mínimo curiosas.

Observação nº01- Porque o transformador nunca queima durante o dia? É sempre a noite para pegar desprevenido quem não tem velas e vive esquecendo de repor as pilhas na lanterna. Segundo meu pai, é porque a noite o consumo de energia aumenta, o que combinado com o aguaceiro que caiu ontem torna a situação propícia para um curto-circuito. Por mais inteligente e lógica que seja essa explicação, ainda acho que a tal Lei de Murphy ajuda bastante.

Observação nº02- As crianças de hoje em dia não conhecem contos de fadas. Não sabem nomes de novelas, nem de desenhos animados. Brincar de adedonha com nome de gente é muito chato! O que estamos ensinando as nossas crianças!!!

Observação nº03- De longe a melhor tirada da noite. Desde o carnaval estamos recebendo uma tia e seus dois filhos aqui em casa, a estadia era para ser curta, mas acabou se prolongando por nove meses. Até aí tudo bem. Com os preparativos para a partida deles esse fim de semana, o mais novo dos meninos, de 7 anos, teve uma epifania, ele a mãe estavam na rua, observando os caras da Ampla, quando aconteceu.
- Mãe, você fechou a porta? - Perguntou o garotinho sem prévio aviso.
- Não, meu filho sua tia e sua prima estão lá. - respondeu a mãe perplexa.
- Nãaaooo, mãe! A porta lá de casa!
Depois de 9 meses fora, tomara que ela não tenha esquecido!

Não tem absolutamente nada a ver com o resto do post mas...
Para fechar com um pouquinho de animação (com o perdão do trocadilho) essa semana nada inspirada, posto aqui os 5 minutos iniciais de A Princesa e o Sapo. O trecho ainda tem partes inacabadas, mas já dá para notar a animação tradicional realmente tem algo diferente das computadorizadas que invadiram nossos cinemas. Assista logo, pois a Disney está tirando os vídeos do You Tube.


5 minutos de A Princesa e o Sapo

Leia Mais ››

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

O Paradoxo da Espera do Ônibus

Segunda feira desanimada. E não é pelo fato do primeiro dia da semana ser modorrento por natureza não. É por causa do montoeiro do coisas que aconteceram os ultimos 3 dias. Comemoramos as olimpiadas de 2016. Organizamos um festão de aniversário. Curtimos o festão. Arrumamos a bagunça. E para completar o fuzuê parece que a familia que governa a cidade vai aparecer no noticiário, outra vez!

Com tanta distração quase abandonei meu cantinho virtual. Exausta e querendo voltar para cama. Resolvir postar algo que combine com meu estado de espírito. O Paradóxo da Espera do Ônibus, é um dos curtas da série Desenhos Desanimados (viu tudo a ver!).

O Curta também faz parte da série Filmes Cíclicos, aí vai a sinopse: Homem espera em vão o ônibus. Em vão? ora, se o ônibus está demorando, então ele está mais perto de chegar. Baseado em várias histórias reais.

Quem nunca passou por isso esperando o coletivo? Eu sei que eu passei, muitas vezes. E a Bel também, embora ela prefira relatar as coisas que pensa quando ja está no busão.

O Paradoxo da Expera do Ônibus


Desenho desanimado de Christian Caselli. Desenhos de Gabriel Renner e narração de Chico Serra.

Leia Mais ››

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Harper's Island

Eu confesso! Ao escrever esse texto ainda estou sobre o efeito da adrenalina provocada pelo episódio final de Haper's Island (O Mistério da Ilha), no SBT. A série estreou a nova faixa no horário nobre na rede do Baú. Será que finalmente a TV vai descobrir que os seriemaníacos podem ser mais fieis que os noveleiros?

Na história 1 assassino, 25 suspeitos e 13 episódios para solucionar o tal mistério, que foi desvendado nessa quarta-feira com a adrenalina a mil por hora! Várias pessoas viajam para a ilha de Harper para celebrar um casamento, mas a festa acaba durando menos que o esperado, quando muita gente começa a desaparecer, ou pior aparecer morta.

A trama começa alegre e devagar, mas depois que embala é ladeira abaixo. Admito o fato de exibirem diariamente, e não com o intervalo de uma semana como normalmente, ajuda a aumentar a tensão. Não vou contar mais, caso alguém aí não tenha visto (se é o caso corra p/ locadora, site de compra mande e-mail p/ o Silvio reprisar, enfim, faça qualquer coisa para ver!). Acha que estou exagerando? Além de devolver o segundo lugar no ibope para o SBT, ela foi a série mais acessada nas ultimas 2 semanas no Minha Série.

Mais se você não curte suspense ainda pode testar sua memória, no elenco tem muitas caras conhecidas, clique na foto para amplia-la e conferir. A protagonista Abby, é interpretada por Elaine Cassidy (a empregadinha muda de Nicole Kidman em Os Outros). Quem viu Popularidade com certeza lembra de Christopher Gorhan, Henry o noivo em Harper (ou Henry, namoradinho da (Uggly)Betty). A noiva Katie Cassidy (sem parentesco com Elaine, eu acho!) fez participações em Sobrenatural, 7th Heaven. Adam Campbell (Cal) fez um monde de filmes besteirol, estilo Deu a louca em Hollywood, mas acreditem da para levar-lo bem a sério. Ainda temos Cameron Richardson (Alvin e os esquilos, levei dias para lembrar!), Richard Burgi (Desperate Housewifes), Matt Barr (esse está em todas, confira) e até o power ranger vermelho, Brandon Jay McLaren .

Assista e me conte de quem você se lembra!

Ah! E por falar em séries....

A safra anda muito boa, ainda bem algo tem que me alegrar depois que Uggly Betty e Grey's Anatomy sairam da grade da TV aberta. Além da volta de Sobrenatural, substituindo Harper's Island na faixa das 21h no SBT. Lie to me e Crusoé aportaram na FOX, trazendo um episódio pré-estréia de Glee que me deixou muito animada para a chegada da série em Novembro. Só falta agora a 5ª temporada de House chegar na Record.

Em breve minhas observações sobre essas novidades televisivas. Até!


Leia Mais ››

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Julie & Julia

Julia Child (Meryl Streep), chega Paris no final dos anos 1940, se apaixona pela culinária francesa, e descobre o que gosta e pretende fazer da vida, cozinhar e comer! Decide então estudar na Escola de culinária Le Cordon Bleu.

Julie Powell (Amy Adams) mora em cima de uma pizzaria em Nova York em 2003, tem um marido carinhoso e um emprego chato. Afogada na sua vidinha monotóna ela decide se empenhar em algo para quebrar o tédio. O projeto: cozinhar em 1 ano, todas as 524 receitas de Mastering the Art of French Cooking, de Julia Child, e publicar suas experiências em um blog The Julie/Julia Project.

Inspirado em duas histórias reais Julie & Julia tem como base duas obra literárias. O livro de memórias My Life in France de Julia Child, e o volume que resultou do blog de Julie Powell, Julie & Julia. O filme conta as histórias dessas duas mulheres, que embora distantes no tempo e espaço, tem muito em comum.

Enquanto Julia lida com o preconceito na escola de culinária, e com as dificuldades de se escrever e publicar um livro. Julie descobre as dificuldades que a dedicação total a um projeto pode trazer. Desde o próprio estresse do trabalho como crises conjugais, e pessoais. Duas histórias distintas interligadas de forma competente por um roteiro equilibrado, bem escrito e executado.

Meryl, como sempre, se transfoma totalmente no ícone culinário estunidense. A voz estanha a forma arrastada de falar, os gestos únicos um tanto desajeitados de uma mulher grandalhona (a verdadeira Julia tinha 1m90, e Meryl no filme aparente esse tamanho), nada deixa a recordista de indicações ao Oscar desconfortável no papel. Ela está tão a vontade que chega a ser tão, ou mais, carismática que a personagem real, arrancando as melhores gargalhadas do público.

Amy, encarna uma tipica mulher do século XXI, com todas as neuroses da vida moderna, mesmo assim consegue dá um tom de doçura divertido a personagem. A graça fica evidente no entusiasmo com que ela escreve, ou na impagável cena do assassinato da lagosta. No elenco também estão o impecável Stanley Tucci, como o marido de Julia. Chris Messina, Linda Emond e Jane Lynch (de Glee).

Agrada os amantes da culinária, ou seja, quase todos que não tenham algum distúrbio alimentar (quem não gosta de boa comida?). E também os blogueiros, que vão se identificar com Julie, que hora se sente escrevendo para um imenso vácuo, hora vibra com 56 comentários no blog. (eu quero 56 cometários no meu post!)

O único problema é a fome, que vai aumentando conforme nossas protagonistas vão aumentando sua habilidade culinária. O foi agravado pelo fato de Gi, do Comentar é Preciso, e eu termos escolhido uma sessão que iniciava as 12h15, hora do almoço (Festival do Rio é assim). Além da imensa vontade de escrever. Um estímulo para crises de inspiração de escritores (blogueiros ou não) de qualquer parte do mundo!

Não sei você Gi, mas eu to procurando seriamente um projeto assim. Alguma sugestão? Julie & Julia estréia em circuito nacional em 27 de Novembro.

Julie & Julia (Julie & Julia)
EUA - 2009 - 123 min
Romance


Leia também, no festival do ano passado Gi e eu conferimos Rebobine por favor.
Leia Mais ››

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Um Peixe com Sorriso

Festival do Rio a todo vapor. Dá vontade de assistir mais filmes ainda, mas sei que provavelmente não vou ver nem a metade mesmo depois que todos os títulos chegarem as locadoras. Mesmo assim agente tenta.

Foi assim que descobri A Fish with a Smile (Um Peixe com um Sorriso), um curta de animação de Taiwan que ganhou um prêmio especial no festival de Berlim de 2006. Ecologicamente correto o filminho mostra a amizade de um homem e um peixe.

Infelizmente as informações sobre o curta na rede são meio perdidas e desencontradas. Até mesmo os vídeos tem versões e tamanhos diferentes. Confira abaixo a versão de 9 minutos, a mais completa que encontrei. A única coisa estranha é o fato do vídeo ter legendas (em chinês!), mas não ter falas!

A Fish with a Smile

Leia Mais ››

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

A Menina no País das Maravilhas

Quando a imaginação é melhor que a realidade, tudo o que você pode fazer é imaginar uma realidade melhor. É isso que faz Phoebe (Elle Fanning, irmã da Dakota) em A Menina no País das Maravilhas.

Estudando em uma escola que não permite questionamentos, a menina se sente rejeitada pelos colegas por ver o mundo de uma forma diferente. Em casa, seu comportamento incomum desafia e cria conflitos entre os pais, Hillary (Felicity Huffman, a Lynette de Desperate Housewifes) e Peter Lichten (Bill Pulman).

Quando Miss Dodger (Patricia Clarkson) convida a turma para participar de uma produção teatral Phoebe enxerga uma oportunidade de se tornar parte de algo.

Depois de exitar bastante a garota se candidata, surpreende a professora e conquista o papel de Alice (é claro, disputado por todas as meninas da classe). Nos ensaios ela encontra sua válvula de escape, um lugar onde se sente confortável. Contudo o estress do dia-a-dia piora a situação de Phoebe que começa a misturar realidade e ficção.

Lançado diretamente em DVD no Brasil. O longa apresenta de forma delicada diversos problemas comuns a vida moderna. Escolas que podam a criatividade infantil, conflitos entre pais e professores, homossexualismo, preconceito e mesmo a prática de bullying* em escolas. Estes últimos ficam bastante evidentes quando um menino se candidata, e conquista, o papel da Rainha de Copas.

O principal problema abordado é a falta de conhecimento e habilidade dos pais para lidar com uma criança "diferente". Reação normal para esse tipo de situação, os pais de Phoebe demoram a aceitar que a filha precisa de uma atenção especial. A mãe, em especial, passa mais tempo focada no que não pode oferecer a menina do que no que ela realmente precisa. Já a irmã caçula de Phoebe, Olivia Lichten (Bailee Madison, a May Belle de Ponte para Terabítia, afinadíssima no papel) é a primeira a perceber que a irmã precisa de ajuda.

Uma obra que merecia mais destaque conta com a atuação competente de todo elenco. O filme aborda, principalmente nossa busca não apenas por um lugar no mundo, mas por quem somos em cada situação. Que papel assumimos diante do que o mundo nos oferece, sejam dificuldades ou bom momentos. Também nos faz questionar até que ponto utilizar a imaginação para escapar da realidade, que nos desagrada é saudável. Sem, contudo desestimular a atividade de sonhar acordado. Ouse sonhar sua vida!

A Menina no País das Maravilhas (Phoebe in Woonderland) 
EUA - 2009 - 96 min 
Drama

*Bullying, é o termo em inglês para atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo incapaz de se defender. Fonte Wikipédia
Leia Mais ››

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Verduras cinematograficas!

Você já parou para analisar as propagandas de supermercados e horti-frutis? Volta e meia eu me pergunto porque elas são tão chatas. Provavelmente a causa é a falta de criatividade.

Não importa o super-mercado, as propaganda de TV sempre envolvem pessoas felizes, a ponto de cantar, transitando pelos corredores com carrinhos cheios (até parece que fazer compras de mês é tão divertido). Mesmo se ir ao mercado fosse melhor que um parque de diversões como todos saberiam a mesma música? E então vem a sequência de fotos (porque não filmam?) dos produtos com um alegre narrador exaltando os "ótimos" preços.

Já nos veículos impressos e outdors vemos fotos dessas alegres criaturas comprantes, acompanhadas das mesmas fotos dos produtos e gigantescos números indicando os preços "incríveis".

Depois de 25 anos rodeada por essas propagandas, já havia desistido de entender porque não são produzidas versões mais criativas, até que recebi essa pérola de campanha. Os anúncios de um horti-fruti, colocam as verduras como estrelas cinematográficas.

Leia Mais ››
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top