quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Papo cabeça

Conversando com um colega que trabalha com política, em certo momento acabamos chegando ao tema jornalismo.

- O jornal erra pra caramba, ele afirmou.

- É claro que erra! Confirmei com um tom de "isso é normal".

- Mas erra muito, o Globo então! Entra no blog do fulano que você vai ver os erros do Globo. Ele continuou a exemplificar os erros, não erros na digitação ou concordância, mas de conteúdo. Se referindo aos erros como se fossem estratégicos, para manipular o leitor.

Ok! Não sou tão ingênua! Eu sei que o jornalismo não é um mar de rosas, muito menos os veículos das organizações Globo, mas isso já é exagero! Não se deve confiar em tudo que lê, mas também não se pode desconfiar de tudo. E muitas vezes pode ser mesmo apenas um erro de apuração ou julgamento de quem escreveu.

- Nada a ver, as vezes as pessoas erram mesmo, eu disse.

- Ah, é! E se um médico errasse, no trabalho. Logo se vê que ele nunca viu House!

- Mas os médicos erram. Respondi.

- Claro que não, não se pode errar uma coisa assim o dano é muito grande! retrucou indignado.

- As pessoas erram, sejam jornalistas, médicos, ou outra coisa, isso é normal. Você trabalha com politica, vê isso toda hora. Os caras não erram a beça! - expliquei

- Mas eles não estudaram 4 anos pra isso. Eles tem que errar mesmo!

Descobri a pólvora! O grande problema da politica do país, é que esta é a única carreira onde seus profissionais tem permissão para errar.

- Como assim eles tem que errar? Perguntei eu, com o maior tom de "caramba eles governam a nação!"

A resposta que recebi foi a seguinte:
- Você ta misturando as coisas! Agente estava falando de jornalismo e você colocou a politica no meio. Não tem nada a ver uma coisa com a outra.

Deixa eu ver se entendi.
Então um erro um jornalista causa danos, mas de um politico não? Este ultimo não só pode como deve errar, afinal ele não estudou 4 anos para trabalhar com isso! E eu deveria parar de discutir pois misturei coisas com não tem nada a ver!

Realmente desisti dessa conversa depois da ultima afirmação, mas não posso deixar de me perguntar: É só para mim que isso não faz sentido?

Então seguindo essa lógica, para diminuir os erros no cenário politico do país, basta obrigar todos os candidatos a cursarem uma faculdade?

Hum....até que não é má idéia!
Leia Mais ››

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Ritmos

Dessa vez o que publico aqui "direto do túnel do tempo" é um programa de TV, que produzimos na época da faculdade. O Ritmos falava não apenas de musica mas de todo universo que cercava cada estilo.

Hip-hop foi o ritmo escolhido para o piloto, que foi apresentado por Juliana Valeriote e Ary Pereira (do blog Som do Som).

Ritmos - parte 1


Ritmos - Parte 2
Leia Mais ››

sábado, 6 de setembro de 2008

Afogada em séries (outra vez)

De surpresa!
Mais uma divertida semana acompanhando séries de TV, que começou muito bem com a exibição de Chuck no SBT. A série conta a história de Chuck (dã!), um nerd de computador que após abrir um e-mail de um antigo colega de faculdade, sem querer se transforma na base de dados de segredos governamentais. O único problema foi a falta de anúncios, o que fez muita gente perder a estréia.

A Lost Hero
O AXN está re-exibindo a primeira temporada de Lost. Uma ótima oportunidade de lembrar antigas perguntas que ainda não foram respondidas e de encontrar detalhes que passaram despercebidos quando viu na primeira vez. E olha só o que encontrei: Um Hero perdido em Lost.

Greg Grunberg o Policial Matt Parkman de Heroes era o piloto encotrado por Kate e Jack na cabine destroçada, que logo depois foi misteriosamente sugado para fora da cabine em Lost.

O passado condena
Desde que comecei a ver House na Record tenho a sensação que ja conhecia Hugh Laurie de algum lugar. Ele provavelmente era um daqueles atores que volta e meia agente vê mas nunca presta muita atenção no cara. Se Philip Seymour Hoffman e Forest Whitaker eram um desses antes ganhar um oscar porque não o House?

Outro dia zapeando a TV, parei no Disney Channel que estava exibindo 101 Dálmatas e adivinha quem era um dos capangas da Cruella DeVill? Hugh Laurie. Mais tarde comentei minha descoberta com a Gi, e ela disse que também tinha reconhecido o Hugh em Stuart Little.

Fui buscar mais informações e estou até agora abismada com a vesatilidade do ator escolhe papéis completamente opostos. Dá para imaginar o House como pai carinhoso "de um rato", ou como conselheiro afeminado de Luis XIV? Nem precisa é só assistir respectivamente Stuart Little e O Homem da Máscara de Ferro.
Para completar o cara ainda manda ver nos teclados, duvida? Continue lendo.

Band From TV
Formada pelos atores Greg Grunberg (Heroes), Jesse Spencer (House) e James Denton (Desperate Housewives), a banda de nome "super criativo" (Banda da TV!), tem até página no MySpace. E de vez em quando recebem participações especiais como Hayden Panettiere (Heroes), Zachary Levi (o Chuck), Teri Hatcher (Desperate Housewives), Jorge Garcia (Lost) e o Hugh Laurie (o House). Veja mais fotos no post do Caldeirão de Séries.

Quando começa a turnê? Eu quero um ingresso!

2ª Temporada de Grey's Anatomy???
Quando vi a propaganda anunciando a 2ª temporada da série médica, pensei - "Caramba o SBT bagunçou tudo denovo!". Afinal só se passaram nove epsódios desde a estréia. Mas não é que dessa vez o SBT Fez direito! O que me deixa com uma dúvida:

Porque a 1ª temporada de Grey's só tem 9 epsódios? Quem souber a resposta desse enigma por favor esclareça!

Até a proxima semana de séries....

Leia: Afogada em séries pela primeira vez
Leia Mais ››

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Assistindo a passeata!

Caminhando pelo centro da cidade, chateada porque as baterias de meu mp3 acabaram e eu seria obrigada a expor meus ouvidos ao imenso repertório de musicas de campanha. Imenso mesmo, já que não temos veículos de comunicação locais, a maior parte da divulgação dos candidatos é feita através de carros e bicicletas de som. Uma algazarra incomum chama atenção de todos.

Trânsito congestionado, calçadas abarrotadas de curiosos. Essa não! Entrei na rota de uma passeata de campanha. Seria trágico, se não fosse cômico. Jovens e estudantes se exibiam com narizes de palhaço, e carregavam faixas e cartazes: "Abaixo a roubalheira", "Chega de corrupção", esse tipo de coisa. Interessante...finalmente alguém se manifesta nessa cidade.

Logo atrás outro pelotão. A frente da multidão nossa atual prefeita gritando com toda força de seus pulmões: "Eu, eu, eu, a Narriman morreu". Ué, foi agora de manhã? Será que vai passar no RJTV? Claro que não! É só mais uma campanha preocupada em sujar a imagem do adversário ao invés de limpar sua própria.

Em seguida vem o pessoal do meu bairro. Pulando como se estivessem em pleno carnaval da Bahia seguindo o trio elétrico da Ivete, mas entoando a adorável música, que a noite embala meus sonhos, e me acorda todas as manhãs. Minha casa fica em frente ao comitê de um candidato a vereador, e o funk com seus números toca aqui o dia inteiro.

Depois deles é que a bagunça começa. Uma dezena de carros de diferentes candidatos ao cargo de vereador, cada um tocando sua própria música. Será que não percebem que não dá para entender nada com todos tocando ao mesmo tempo?

Para finalizar um trio elétrico, fogos de artifício, e um locutor contanto como a atual administração é clara e transparente. Ora, quanto a isso não temos dúvida!
Todos vimos, como é a atual administração nos notíciários regionais e até mesmo no fantástico. Quem não se lembra da nossa prefeita com papéis colados no rosto em rede nacional? (sério que não lembra? Tá no YouTube, é só procurar)

Depois da passeata aprendi duas coisas:
1- O mageense vai ter muito o que pensar antes de ir as urnas.
2- Devo sempre carregar pilhas extras para meu mp3.
Leia Mais ››
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top