sexta-feira, 25 de julho de 2008

Economia

Vejam o econômico trailer de Harry Potter e o Enigma do Príncipe.



Parece loucura. O trailer se resume a voz de Dumbledore (Michael Gambon) dizendo: "Mais uma vez devo pedir-lhe que faça o impossível, Harry".
Leia Mais ››

quarta-feira, 23 de julho de 2008

O bebum e o robô

Hancock

John Hancock (Will Smith) é o exemplo de o que o nosso mundo midiatíco, massivo e egoísta faria com os super-heróis caso eles existissem. Sempre bêbado, mal-humorado e cararncudo, o anti-herói até ajuda a capturar os bandidos, mas do seu próprio jeito, destruindo propriedades e causando um prejuízo maior que os próprios bandidos. Hancock está de saco cheio com a ingratidão dos humanos hipócritas que resgata e não esconde isso.

Após descarrilar um trem para salvar a vida do relações públicas Ray Embrey (Jason Bateman), Hancock recebe a gratidão de Ray. Que resolve mudar a imagem de Hancock, mostrando ao mundo que existe um herói de verdade por trás da manguaça.
A partir daí Ray começa a re-educar Hancock, mesmo com a torcida contra de sua esposa Mary (Charlize Theron).

O herói treina os bons modos e até se entrega as autoridades, a prisão é para pagar o rombo que seus salvamentos causaram aos cofres públicos. As cenas da “transformação” de Hancock em um herói tradicional geram as melhores piadas do filme. Tudo isso para mostrar aos cidadãos como ele pode fazer falta.

O plano funciona. A partir daí o filme muda de rumo, remontado à origem do herói e como ele se tornou um cara “de mal com a vida”. A reviravolta na história se tornou maior ponto de controvérsia do filme. Enquanto alguns aplaudem a surpresa, outros lamentam. A alegação dos insatisfeitos é que a mudança era desnecessária e transformou um anit-herói divertido em um herói meloso, o que fica ainda pior com o final estilo “Disney” do filme.

Fora isso, a produção impecável, o tom bem humorado (pelo menos na primeira metade do longa), e trilha sonora incrível, valem o ingresso.

WALL-E

Tô esperando o dia em que vou sair de uma sessão da Pixar e dizer “não gostei”. A possibilidade passa longe de WALL-E. O nono longa do estúdio é fofo sem ser idiota.

Após anos de consumismo desenfreado, finalmente a humanidade torna terra inabitável, Sem alternativa abandonamos o planeta em uma nave gigantesca, a Axion, esperando que um dia possamos retornar a Terra.

WALL-E, ou Waste Allocation Load Lifter Earth-Class (em português Elevador de Detritos Classe Terra) é o ultimo exemplar dos robôs deixados para fazer a limpeza da Terra. No serviço a 700 anos o robozinho criou uma personalidade única. Extremamente curioso e solitário (sua única compania é uma barata) o robozinho coleciona bugigangas que deixamos para trás, iclusive uma cópia em VHS do musical Alô, Dolly! (1969), onde aprende sobre musica, dança e amor.

Aí aparece EVA, Extra-terrestrial Vegetation Evaluator, (ou Examinadora de Vegetação Alienígena), e WALL-E se apaixona por ela. Quando EVA é chamada de volta para Axion, o robozinho se aventura espaço a fora em busca de sua amada. Encontrando uma humanidade acomodada, sedentária, e sem pespectivas.

Cheio de referências a clássicos da ficção científica e com produção impecável da Pixar, o longa mostra que não é preciso falar demais para dizer muito. WALL-E e EVA quase não falam, mas mostram, de forma clara e objetiva, a importância de cuidar do nosso planeta, e de nós mesmos.

Obs.: Quem teve a sensação que a moderna EVA lembrava um Ipod, não era mera sensação não. A Robozinha foi criada pelos mesmos designers da Apple, que criaram o cobiçado tocador de musica.
Leia Mais ››

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Sessão em um universo paralelo

Imagine um complexo de cinemas com apenas duas salas, onde mesmo no dia mais caro o ingresso inteiro custa apenas R$14,00, e a pipoca sai mais barata que a meia-entrada.
Sim esse ligar existe!!!

É o Cineshow Teresópolis, de longe o cinema mais estranho que já freqüentei. E é claro que as esquisitices não se resumem a isso.


Anteriormente um complexo com 3 salas. Teve duas salas unidas para fazer uma sala maior. O que acabou resultando em uma sala com a largura maior que o comprimento, fazendo com que as cadeiras pareçam estar tortas em relação a tela além de estarem muito próximas da mesma.

Os funcionários não usam uniformes, logo, você fica na fila de entrada tentando adivinhar quem vai recolher o ingresso. Recolher mesmo, não há canhoto. O expectador fica sem nenhum comprovante de que pagou pela sessão que vai assistir. Nesse caso normalmente eu diria para tomar cuidado se precisar sair para ir ao banheiro ou comprar mais refri no meio do filme, mas a julgar pela seção de WALL-E que assisti na ultima sexta-feira, tal cuidado não é necessário.

A pirralhada entrava e saia da sala sem ingresso nem preocupações. Não que elas não tivessem pago pela seção. Os ingressos estavam sendo comprados pelas mães, que logo depois aderiram ao “entra e sai” para buscar os pedidos de lanche da petizada, que não parava quieta. Assim que terminou a operação “compra-pipoca” as mães foram embora, loucas para abandonar aos pestinhas. Depois disso a sorte do resto dos mortais que compartilhavam a seção não melhorou muito.

Tudo bem que o filme ainda não tinha começado mas, não é nada educado sujar tudo de pipoca e falar aos berros dentro da sala. A falta de educação dos freqüentadores do cinema de Terê não se resume as crianças a julgar pela festa de papel higiênico e o estado do banheiro feminino, ao qual a gangue que assistiu a minha seção não tem acesso, uma vez que eram todos meninos, a coisa ta feia.

Adicione a isso a tradicional distribuição em cidades pequenas, quando o filme estréia quando dá (era o primeiro dia de exibição de WALL-E, em cartaz no resto do planeta a cerca de um mês). O que é agravado pelo pouco número de salas.

Depois dessa analise minuciosa da tarde de sexta. Avalie se os baixos preços do ingresso e da pipoca compensam tudo isso.
Se julgar que sim vá em frente: E se aventure no universo estranho que é o cinema de Teresópolis.
Leia Mais ››

sábado, 19 de julho de 2008

Ainda me divertindo com a TV aberta!

Alguém assiste CNT?
Aquele canal que exibe o programa de compras 1001 Noites.

Eu não.
Também não conheço ninguém que esteja antenado com a programação do canal. O que não significa que ele não possa surpreender (ou não).

Na ultima quinta, zapeando enquanto esperava Pantanal acabar para assisitr Grey’s Anatomy no SBT. Encontrei sem querer a estréia do novo realit show do canal. A versão brasileira do programa A CORRIDA MILIONÁRIA – The Amazing Race, apresentado por Rony curvelo. Fiquei até feliz “enfim uma tentativa de um programa legal nessa emissora”.

Mas como alegria de pobre dura pouco, bastou uma busca rápida no St. Google, para descobrir. Que a CNT está apenas exibindo a reprise do programa exibido na Rede TV. Que eu não vi por que era exibido aos sábados no horário em que estou na pós-graduação.

Quem perdeu, como a blogueira que vos fala, pode assistir sem medo (isso se aCNT pegar bem na sua casa). Como a formula é comprada fechada, o programa é idêntico ao exibido no AXN, da abertura a edição, a diferença é apenas o idioma. Só não faça uma busca no google ou vai acabar descobrindo o vencedor antes da hora.

Quem precisa de uma grana e gosta de aventura pode se inscrever para a segunda temporada no site do programa.

E enquanto isso, eu continuo precisando de mais canais...
Leia Mais ››

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Podia passar sem...

Mais uma que eu podia morrer sem nunca ter assistido!

Lá estou eu novamente zigue-zaguiando nos poucos canais que a gato-net da cidade disponibiliza. Na falta de opção parei em Eu a Patroa e as Crianças, a nova série "tapa-buraco" do SBT. A série é bestinha, ta reprisando pela milhonésima vez, mas é ótima para distrair a mente.

No episódio a familia Kyle recebe uma empregada fantástica, uma velinha no estilo Mary Poppins - perfeita em todos os sentidos.

Ao final da série continuei no canal para tentar descobrir qual a próxima atração na programação mutante do SBT, foi aí que a coisa ficou esquisita. A cena que acabou de ser exibida no seriado estava remontada da forma mais tosca imaginável possível, cenário inexistentes e uns atores (se é que podemos chama-los assim) toscos tentando imitar os personagens da série com perucas de camelô. Que Medo!

A explicação para tamanha bizarrice: A exemplo do Casseta e Planeta, que remonta cenas da novela das 8 (que começa as 9), os "eliminados" do programa ASTROS também fizeram sua paródia do programa anterior. Uma pesquisada rápida no Santo Google, e descobri que já parodiaram o JN e a novela Pantanal.

Infelizmente (ou não) como o programa foi ao ar ontem, não consegui encontrar uma imagem da cena para ilustrar o post. Mas acreditem não ia querer ver.

Eu mesma, podia ter vivido o resto da minha vida sem essa imagem horrenda na minha cabeça! Mais uma daquelas coisas que só se vê na rede do Baú!

Mudando de assunto

Visitando o blog Cultura !nutil, encontrei videos muito legais com a traduções "ao pé da letra" de musicas conhecidas. Como tava de bobeira fui procurar se haviam outras versões no YouTube. É claro que haviam, dúzias delas. Parece que ficaram mais populares depois que o Pânico na TV começou a exibi-las.
Dê umas risadas com um dos melhores que encontrei.
Beautiful Girls - Sean Kingston
Leia Mais ››

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Afogada em séries

Semana estranha para acompanhar séries de TV

A começar pelo final da temporada de LOST, que respondeu algumas perguntas, mas não antes de incluir na nossa cabeça novos: Que? Mas? Como assim? Cadê? Pra onde foi? Vou ter que esperar mais um ano pra saber mais?

Na HBO parece que Dr. Paul está tendo algum resultado com Sophie, unica paciente que consegui acompanhar. Em Terapia é uma série interessante, pode ser assistida de acordo com o gosto do espectador. Você pode acompanhar a série completa, que é exibida todos dos dias, ou escolher um ou mais pacientes para acompanhar.

A coisa complica quando, o expectador (assim como esta que vos fala) depende da TV aberta.
A começar pela escolhar do que vai ser exibido. Qual é Record? Mulher Biônica? Cadê a 2ª temporada de Heroes???
Desperate Housewives? Desisti de assisitir pela Rede TV desde que resolveram produzir a versão nacional!

O SBT, curiosamente a emissora com mais séries no cardápio também é a mais dificil de acompanhar. Pra começar as melhores séries passam de madrugada. Mas a menos que esteja de plantão noturno ou sofra de insônia não perca noites de sono para acompanha-las pois podem ser interrompidas a qualquer instante.

Pra continuar, surpresa na noite de quarta! A emissora do baú começou a exibir sem avisar Ugly Betty, a série baseada na novela colombiana exibida aqui pela Rede TV. Que obviamente perdi o primeiro episódio, ja que não houve anuncio.

Diferente de Grey's Anatomy, que foi sim anunciada, da seguinte forma:

"Sabia que os americanos também gostam de novela? Assista Grey's Anatomy logo após de Pantanal e veja quem produz a melhor novela!"

Ok! Essas podem não ser exatamente as mesmas palavras da propaganda mas mensagem foi essa.

Novela???

Bom, a boa notícia é que vamos poder acompanhar uma série muito legal. Logo após Pantanal, que por sua vez começa logo após a Favorita.
É talvez não não seja tão simples assim!

Pra completar o cardápio, em se tratando de novelas o SBT acaba de anunciar uma nova pérola da dramaturgia brasileira. Revelação a nova novela do SBT escrita por ninguem menos que Iris Abravanel. Mal posso esperar!

Preciso de mais canais de TV paga!
Leia Mais ››
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top