quarta-feira, 23 de abril de 2008

Penélope

Moral da história:
"Não é a maldição, mas o poder que você dá a ela."

Não! Isso não veio de um conto de fadas da Disney.
É um alívio saber que não é só na terra do Mickey que são produzidos filmes com boas mensagens, não é?

A frase é de Penélope, que é sim um conto de fadas, mas passa longe dos príncipes encantados e das bruxas malvadas, mas também não zoa com eles (como acontece em Shrek e Encantada). Divertido, leve e bonito o longa é a prova de que um conto de fadas pode ser doce e inteligente sem precisar de formulas ou estereótipos.

O filme conta uma jovem aristocrata, herdeira de uma fortuna, mas também de uma secreta maldição. Que só será quebrada quando Penelope Wilhern (Christina Ricci) encontrar um verdadeiro amor. Pretendentes até surgem, sempre interessados em seu dote milionário, mas todos acabam recuando ao saber da maldição. Um repórter quer descobrir o segredo e contrata um suposto pretendente para a jovem, Max (James McAvoy). Mas ele acaba se apaixonando de verdade pela moça e, para não magoá-la, desaparece. Triste e solitária, ela terá o apoio apenas de Annie (Reese Witherspoon), um tipo de garota que Penelope gostaria de ser.

Um achado na locadora, digno de um feriadão de chuva, o filme é doce, sem ser melado, e cheio de surpresas e diálogos inteligentes. Ok, talvez não sejam surpresas tão surpreendentes assim, afinal ainda é um conto de fadas, mas vale a pena!!!

2 comentários:

Raphaela Ximenes disse...

IH! Vi esse filme hj. Muito fofo. Me lembrou Pusinhg Daisies.
BEIJOS!

Fabiane Bastos disse...

Pelo visto vc virou fã de Pusinhg Daisies agora tô ficando com vontade de assistir, rsrsrs

 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top