segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Último meme de 2008

Toda virada de ano dezenas de pessoas encontram no ano que está por vir um motivo para mudar suas vidas, e partir daí fazer tudo diferente. É assim que nascem as listas de resoluções de ano novo. E todo dia 2 de Janeiro as pessoas esquecem completamente as resoluções que fizeram, e levam o resto do ano da mesma maneira que levaram o ano anterior.

Mesmo sendo uma prática completamente insana (perder tempo fazendo listas que não vai usar), percebi que daria um ótimo ultimo meme para 2008.

Então pela primeira vez resolvi entrar nesse espírito, eis aqui minhas resoluções para 2009:

1- Escrever ao menos um post por semana.
(a coisa aqui é meio bagunçada, não? as vezes escrevo muito, as vezes desapareço)

2- Visitar mais blogs e deixar comentários.
(sempre leio, mas as vezes dá uma preguiça de comentar)

3- Terminar a leitura da interminável pilha de livros que abarrotam meu quarto.

4- Ver menos reprises.
(fazer o que! Alguns filmes e séries causam séria dependência, preciso rever!)

5- Assistir aqueles filmes antigos que dizem, "todo bom cinéfilo deve ver", mas vivo adiando.

6- Sair mais.
(Sou caseira. Um bom programa pra mim, é um balde de pipoca acompanhado de filme)

7- Usar protetor solar sempre que sair.

8- Beber menos coca-cola.

9- Não me irritar tanto, com problemas pequenos. Não me assustar com os grandes.

10- Dormir em horários utilizados por seres humanos normais.
(Ahhhh! mas as melhores séries passam na madruga!)

11- Tentar (com vontade, mesmo) realizar as resoluções dessa lista.

12- Não ficar chateada ao perceber que não consegui!

Agora pergunto para a Gi, a Nayra, a Bel, a Rafa, o Marco e quem mais quiser entrar no clima da "virada": Quais suas resoluções de ano novo?

E sejam modestos hein! Só 12 resoluções, quem sabe com apenas uma por mês, agente não consegue realizar???

Feliz 2009

recados no orkut

Leia Mais ››

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Assistindo TV no natal...

Fim de ano, tempo de paz, confraternização, harmonia e consumismo. Para TV é época de tirar os antigos filmes natalinos das gavetas, experimentar novos programas e torrar a paciência de todos com mensagens e musiquinhas melosas e repetitivas.

A programação este anou começou cedo com a estréia de Capitu no inicio do mês. Uma ótima ideia que não emplacou. Talvez pelo exesso de narrações de Bentinho, que cheia de caras e bocas o faziam parecer mais abobalhado. Pela teatralização em excesso, que dispensou até mesmo a construção de cenários mais realistas. Ou a forçação de barra para ser cult.
Acordem!!! Dom Casmurro ja é cult, não precisava tanto. Mas precisava sim, colocar uma maquiagem básica, para esconder a tatuagem da atriz que interpretou a jovem Capitu. Mocinhas do século XIX, não faziam tatoos gigantes no braço.

Reprises de filmes de natal abarrotaram nossas telinhas de girlandas e "HOHOHOs". Este ano acho que o pacote de filmes foi reduzido, pois assisti (ou melhor, vi anunciar) os mesmos 10 filmes em diferentes canais. Ontem chegamos ao auge do repeteco, com o Grinch sendo exibido em dois canais diferentes aos mesmo tempo.

Em Nada Fofa, Leticia Spiler era uma espécie de 'Legalmente Loira' misturada com 'Bridget Jones', que passa a ser atormentada por um ícone da TV de sua infância. Pintoníldo é um pinto (Dã!) cor de rosa, gigante que insiste para que a personagem de Letícia seja boa com todos. Muito divertido, mas com final em aberto, provavelmente visando uma vaguinha na programação semanal de 2009.

Quero saber quem decide em qual horário cada programa vai passar. Sei que não agradou o especial de Roberto Carlos na noite do dia 25, segundo meu pai:
- Que horário ruim, ta todo mundo cansado, ninguém vai lembrar de ver! -
Ele tinha razão, perguntei por aí e a galera esqueceu mesmo do Rei.

O mesmo aconteceu com O Natal do menino Imperador. Fechando o ano do bicentenário da chegada da família real no Brasil. O especial, onde o velho D. Pedro II contava um natal inesquecível de sua infância, foi o único a poupar as crianças dos repetitivos símbolos natalinos mundial. Sem neve e Papai Noel, apresentou um natal com cara de Brasil. O único problema: o horário depois da novela das 8 (que começa as 9), A petizada ja ta caindo de sono. Porque não exibir no lugar do filme chato da seção da tarde de ontem? Coladinho no divertido especial do Shrek???

Dia na noite do dia 24 a criançada fica acordada, esperando o bom velhinho e assistindo o especial da rainha dos baixinhos. Xuxa e as noviças, óbviamente inspirado em a Noviça Rebelde tinha uma freira com amnésia, Xuxa sapateando e até um quase strip-tease de Fafi Siqueira vestida de freira. Dispensa comentários, não?

Finalmente acabou, agora basta esperar até o proximo natal para começar tudo denovo. Isso se srobrevivermos às dezenas de restrospectivas de 2008 e dos diversos shows 'da virada'!

Que venham os especiais de fim de ano!
Leia Mais ››

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Os Contos de Beedle, O Bardo

60 minutos! Esse é o tempo que você precisa para ler Os Contos de Beedle, O Bardo (The Tales of Beedle, The Bard) do inicio ao fim. O livrinho, primeiro lançado por J.K. Rowling desde o término da série Harry Potter, aparece em Relíquias da Morte como herança de Dumbledore para Hermione.

O titulo traz cinco contos do mundo bruxo para crianças, semelhantes aos nossos contos de fadas trouxas. O Bruxo e o Caldeirão Saltitante, A Fonte da Sorte, O Coração Peludo do Mago, Babbitty, A Coelha e seu Toco Gargalhante e O Conto dos Três Irmãos. Este último já conhecido dos leitores da série, por aparecer em Reliquias da Morte.

Traduzido das runas originais pela própria Hermione, o volume também conta com notas e comentários sobre cada história, além curiosidades do mundo bruxo e de Hogwarts, escritos pelo Professor Dumbledore, cerca de um ano e meio antes de sua morte.

Ilustrado pela própria autora e com a tradução de Lia Wyler, o livro mantém a linguagem simples e divertida da série original. E assim como Animais Fantásticos e Onde Habitam e Quadribol Através dos Séculos (outros livros lidos pelos alunos de Hogwarts lançados pela autora), tem um percentual das vendas revertida para o Childrens High Level Gruop.

Perfeito para ler na sala de espera, na fila do banco, no ônibus, é pequeno e leve, cabe em qualquer bolsa. Além de ser uma ótima opção para os pottermaníacos deprimidos, que desde o fim da série, foram condenados a viver eternamente presos no mundo trouxa.
Bom, talvez não eternamente. Só até o próximo filme sair, em Junho de 2009!

Os contos de Beedle, O Bardo
J. K. Rowling
Rocco
Leia Mais ››

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Fahrenheit 451

Já que fui atacada pelo monstro da falta de inspiração blogueira (e não sou a única muitos colegas meus estão sofrendo deste mesmo mau, não é Gi? Nayra? Rafa?), resolvi publicar aqui mais um de meus antigos trabalhos. O depoimento de um lívro apresentado naem minha pós-graduação, e ja até mencionado neste blog anteriormente.

Ah! E por falar nisso, sugiro esta mesma opção para meus colegas blogueiros. Vamos lá, publiquem seus trabalhos acadêmicos. Nos esforçamos muitos para que sejam lidos apenas por um professor e meia dúzia de colegas.

Fahrenheit 451

A temperatura na qual o papel do livro pega fogo e queima...

Admito que não fiquei animada em escrever esse depoimento, porque ainda não encontrei um livro que tenha realmente marcado algum instante da minha vida. Talvez por ler aventuras demais, ou ter lido pouco mesmo, de qualquer forma fui procurar em minha prateleira um titulo que tenha me proporcionado “um algo mais”, me deparei com Fahrenheit 451 de Ray Bradbury.

Em uma sociedade totalitária onde os livros são considerados uma ameaça e os bombeiros existem apenas para queimá-los, o bombeiro Guy Montag, começa a mudar seu ponto de vista e questionar o sistema, depois de conversar com sua vizinha adolescente que reflete sobre o mundo a sua volta. A ficção de 1953 é celebrada pela forma como critica a repressão política e a superficilialidade da era da imagem, mas este não foi o motivo pelo qual o escolhi.

Durante sua jornada de descobrimento, Guy, perde pouco a pouco, os referenciais do mundo a que pertencia. Pessoas com que se relacionava, tinha coisas em comum, idéias antes compreendidas agora pareciam completamente estranhas para ele. Assim como ele mesmo parece estranho aos olhos dos outros. Ao mesmo tempo conhece novas pessoas que ampliam ainda mais seus horizontes, afastando-o cada vez mais do seu antigo mundo.

Este foi o motivo de minha escolha, a incompreensão e total falta de reconhecimento entre pessoas com perspectivas diferentes enfrentadas pelo personagem me fez perceber, como essa relação de perda e mudança está presente em meu cotidiano. Parece que à medida que o tempo passa perdemos pessoas pelo caminho, seja pela diferença de interesses, ou de oportunidade. As pessoas estão lá você convive com elas, mas não compartilham mais do mesmo universo, das mesmas idéias. Chegando a um ponto onde você não convive mais com as mesmas pessoas, não freqüenta os mesmos lugares.

Talvez esse fator tenha me chamado atenção por morar em uma cidade pequena onde o conhecimento das pessoas se limita ao que aparece na TV. Não temos cinemas, teatros, jornais locais bibliotecas, livraria apenas uma. A maioria das pessoas que tem acesso a outras fontes de informação e conhecimento mais cedo ou mais tarde abandona a cidade e as pessoas com quem antes conviviam.

Fahrenheit 451: a Temperatura na Qual o Papel do Livro Pega Fogo e Queima
Ray Bradbury
Editora Globo
Leia Mais ››

domingo, 16 de novembro de 2008

As coisas que as pessoas gostam

Maravilhosa ferramenta é o Google, não? Só com ele descobrimos coisas que nunca poderiamos imaginar.

Esta tarde quando procurava por horários de ônibus da Viação Reginas (no site da viação não tem horários, não perca seu tempo), fiz uma destas descobertas.

Busologia é o termo utilizado para designar a atividade, geralmente praticada como hobbie, do estudo do ônibus e dos assunto relacionadas a esse tipo de veículo, tais como história, sistemas de transportes, empresas operadoras, políticas públicas, fabricantes de veículos, motores e carrocerias. A busologia desenvolve-se a partir das atividades de colecionismo, desenhos, pinturas e fotografias, além de encontros, exposições e debates ligados ao ônibus. (fonte Wikipedia)

Nossos amigos busólogos construiram dezenas de sites e fotopages. Páginas e mais páginas na web demonstrando sua adoração pelo coletivo. Coisa que, para quem vive em uma cidade com um pessimo sistema de transporte (como esta que vos escreve), é imcompreensível. É sério por mim o mundo seria ligado por metrô e barcas, chega desses ônibus caros e em péssimo estado.

Mas como defendo a liberdade de ficar "cada um na sua", nossos colegas adoradores de ônibus estão de parabéns pela dedicação, embora eu não tenha encontrado nesses diversos sites os horários da linha Magé-Castelo.

Leia Mais ››

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Universidade Fantasma

Atenção estudantes do campus Centro I da Universidade Estácio de Sá, que fica Av. Presidente Vargas no Rio de Janeiro: dêem sinal de vida!

Estudei nesse campus, e sempre achei um pouco vazio (a excessão dos dias em que havia curso de férias, aí a fila do elevador rodava o quarteirão). Meus colegas e eu atribuímos a falta de pessoas ao fato de nossas aulas serem aos sábados. Mas não é!

Estive lá esta segunda para fazer matricula na matéria de Didática do Ensino Superior (se inscrevam, é preciso 20 alunos para fechar a turma). Era por volta de 13h, horáio de inicio das aulas da tarde e o local estava deserto. Sem fila nos elevadores, ninguém nos corredores. Aliais a maioria dos andares estavam fechados.

Muito estranho!!!!

Será que o dia mais animado era mesmo aos sábados???
Ou será que temos uma universidade fantasma em pleno centro do Rio??? Que meda!
Leia Mais ››

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Aos 8 anos...

Outro dia desses fui tomar um sorvete com minha mãe e uma prima de 8 aninhos. Uma jovem sennhora passou perto de nós com um meninho que a chamou de vovó.

- Essa moça não é muito nova pra ser avó? - Perguntou minha prima.

- Ué! Se sua irmã tiver um filho agora, sua mãe também vai ser avó. (a irmã dela tem 15 e a mãe 34 anos)

Eu continuei a conversa:
- Por isso fala pra sua irmã sossegar o facho!

- Que nada! - Respondeu a meninha - É só ela usar camisinha!

Depois de pegar meu queixo no chão perguntei:
- E você sabe o que é camisinha?

- É um negócio que você tem que usar quando namora na cama. - Respondeu sem pestanejar.

Ah, ta. Só 8 anos.

Agora me pergunto:
Como é que ainda tem adolescente que fica grávida por falta de informação???
Leia Mais ››

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Safari no cinema

Programa de segunda-feira a tarde: assistir High School Musical 3 com antigas amigas de escola. Pronto falei! Eu fui sim assistir a HSM3 nos cinemas.

Tá, tá! Eu sei que é besta, comercial, estereotipado, e todo aquele blablabla, que vocês podem ler das centenas de criticas espalhadas pela rede, como esta ou esta. Mas seria hipocrisia minha afirmar que não estava afim de ver este "filme-evento". Primeiro que é um programa perfeito para fazer com amigas da época da escola. Segundo porque adoro musicais. E terceiro porque achei que seria uma experiência curiosa, e não me enganei.

Escolhemos a segunda-feira porque a tendência é ser mais calmo que no fim de semana, certo? Errado, essa experiência é a prova disso.

Bem vindos a selva!
Soltas no cinema, crianças de todas as idades faziam uma algazarra que só deverá ser repetida no próximo show da madona. E quando eu digo todas as idades, são todas mesmo, já que algumas mães afirmam veementemente que seus filhos de 1 ano e meio imploraram para assistir o filme. Sei.

Começamos pela estranha e gigantesca fila de 45min para adquirir o ingresso, que felizmente minha amiga teve que enfrentar sozinha, já que chegou primeiro ao cinema. Contudo tenho minhas dúvidas se a fila era resultado do filme, do ótimo preço do Box São Gonçalo as segundas (R$6,00 a inteira), ou da lerdeza dos atendentes.

Na fila da pipoca mais confusão, pais gritando com os atendentes, pois seus filhos desesperados para entrar na sala, esperneavam por medo de perder os primeiros minutos de projeção por causa da enorme fila.

Lanche comprado, a petizada entra na sala correndo, literalmente. Derramando toneladas de pipoca pelos corredores enquanto os bilheteiros gritam inutilmente: Calma crianças o filme não começou ainda.

Já na sala, a euforia e expectativa é sentida no ar, e no chão. Uma adolescente desesperada, por assentos melhor posicionados, rola escadaria a baixo, e incrivelmente ainda consegue os lugares.

Apagam as luzes. Começa a gritaria. O filme começa direto, sem trailers. Sem nem ao menos aquele aviso: é proibido filmar e fotografar durante a sessão. O que dá mais liberdade a galera com câmeras a postos, filmando cada número musical. Durante todo o filme, gritinhos histéricos são alternados com flashs de câmeras digitais e telefones celulares facilmente identificados no escuro.

Com certeza, essas fotos e vídeos já estão disponíveis no orkut, assim como as fotos que a galera tirou na entrada do cinema, posando sorridentes ao lado da versão em papelão dos atores. Caso queira ver (Até parece!)

Agora o mais estranho de tudo. Ao final do safari na selva de cadeiras azuis, a galera sai correndo da sala, ignorando os créditos em forma de livro do ano, e perdendo os erros de gravação depois dele.

Ué?! Fãs não assistem até o fim? Os de Harry Potter esperaram 20 minutos por uma cena de 30 segundos depois dos créditos de A Câmara Secreta. Talvez estes tenham comprado ingressos para a próxima sessão e correram de volta para fila.

Depois que o tumulto passou, saímos calmamente a sala, deixando para trás apenas funcionários do cinema, incrédulos da quantidade de pipoca no chão. E assim chega ao fim nosso safari no BoxCinemas.

Divirta-se! Entre em um safari com HSM3, esse mês num cinema perto de você!

Ah, é! Sobre o filme.
Bom, sabemos que não dá para comparar com os grandes musicais de antigamente (talvez nem com os de atualmente), embora o filme faça algumas referências a eles, que não são identificadas pelo seu publico porque crianças de 13 não assistiram a esses musicais. O que podemos fazer é comparar com seus antecessores e outras produções do tipo. Nesse caso...

O filme não tem história! Fala sério, escolher para qual faculdade deve ir não é exatamente um enredo. A função do filme é atender aos fãs. Eles curtem os personagens e querem passar mais algum tempo com eles. Os números musicais são mais elaborados da franquia, mas as musicas são as mais chatas também.

Mas devo destacar o numero I Want it all, executado pela dupla de ex-vilõezinhos Ryan e Sharpay (Lucas Grabeel e Ashley Tisdale). Vibrante e exagerado, como musical deve ser, é o numero mais empolgante (e divertido) do filme.

Agora sim.
Esta foi minha divertida tarde de segunda, que valeu o ingresso. Até porque, só custou R$6,00 mesmo (aliais R$3,00 para quem paga meia)!!!
Leia Mais ››

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Mamma Mia!

Antes de mais nada, um aviso para frequentadores ocasionais de cinema:
Nas bilheterias tem panfletos com as sinopses dos filmes, leiam antes de compar o ingresso. Se não gostam de musicais não vão assistir. Cansei de ouvir desavisados como vocês recalamando:
-Ah não! outra música! - Caramba é um musical, esperavam o que?

Desabafo feito, vamos ao filme...

Sophie (Amanda Seyfried, a lourinha burra de Meninas Malvadas), está as vésperas de seu casamento. Criada pela mãe solteirona Donna (Meryl Streep), ela não faz idéia da identidade de seu pai. Após encotrar um antigo diário de sua mãe, ela descobre três possiveis pais, Sam (Pierce Brosnan), Bill (Stellan Skarsgard) e Harry (Colin Firth).

A noiva convida os "candidatos" para a cerimônia, na esperança de descobrir de cara qual deles é seu pai. O que (é claro) não acontece. Então mãe e filha embarcam cada uma em sua jornada. A primeira de encontro ao passado e a segunda de auto-descoberta. Tudo embalado pelas musicas do grupo ABBA.

Divertido, leve, e totalmente insano, como todo musical deve ser! Nada como assitir a toda uma ilha grega cantar Dancing Queen a beira mar. Elementos para encantar o expectador não faltam neste longa.

Sejam as belas paisagens gregas, daquelas que dão vontade de se mudar correndo. As musicas do ABBA, que tem mais sentido no filme que sozinhas (desculpem os fãs mas, realmente sozinhas as musicas são meio chatas, mas no filme estão perfeitas!). O engraçado elenco de apoio, os personagens gregos, não dão um pio, mas são hilários. Ou a divertida sequência de créditos, no estilo discoteca.

Para completar o filme conta elenco estelar e afinado, tanto musicalmente como na química entre os atores. É bom ver Julie Walters, sem uma penca de filhos ruivos e as preocupações que eles trazem a tira-colo, literalmente cantarolando por aí.

Supresa! Pierce '007' Brosnan e Colin Firth, até que cantam direitinho. Já Meryl Streep dispensa comentários, totalmente avontade no papel é ela que dá o tom leve e divertido do filme. Amanda Seyfried, também está ótima, realmente parece filha de Streep.

Baseado no musical homonimo da Brodway Mamma Mia! É diversão garantida para quem curte musicais, para os fãs do ABBA, ou do ótimo elenco.

Bom para quase todos, menos para os bobões que entraram na minha seção por engano!
Leia Mais ››

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Ensaio Sobre a Cegueira

De repente, sem aviso, dor ou sentido algum, um jovem oriental (Yusuke Iseya) fica cego enquanto dirigia, causando caos no pânico de uma metrópole sem nome. Nas horas que se seguem as pessoas com quem ele teve contato apresentam os mesmos sintomas, entre eles, o homem que o ajudou no trânsito (e proveitou para afanar o carro), o olftamologista que o tratou (Mark Ruffalo) e tres pacientes de seu consutório. Um velho com uma venda (Danny Glover), a mulher de óculos escuros (Alice Braga), e um garotinho (Mitchell Nye).

A cegueira branca começa a se espalhar. Logo é tida como uma epideimia, e o governo decide isolar os infectados, em um sanatório desativado. Os seis primeiros chegam acompanhados pela mulher do médico (Julianne Moore), que finge estar cega para não se separar do marido. A partir daí é através dos olhos dela que vemos os mundo e os conflitos e dificuldades que chegam junto com os novos infectados.

Sem revelar aos outros que enxerga a mulher do médico o ajuda a organizar a ala onde vivem, mantendo o minimo de higiene, organização e dignindade. Eles se saem bem até a chegada de novos internos. Um deles se intitula "Rei da ala 3" (Gael Garcia Bernal), e passa a ameçar os moradores de outras alas, cobrando por comida. Agora o principal objetivo dessas pessoas é sobreviver a todo custo. Na guerra por espaço e comida deixam de lado, seus princípios preconceitos e dignidade.

Baseado no livro de José Saramago, Ensaio sobre a Cegueira, de Fernado Meirelles não é sobre como essas pessoas ficaram cegas, ou a busca pela cura. É sobre como sobreviver com essa dilficuldade. Sobre pessoas desafiando seus limites, completamente cegos em um ambiente desconhecido, isolado e de condições precárias.

Sem vilões ou mocinhos, o filme trata de pessoas reais, e os desafios que cada uma tem que enfrentar diante da estranha epidemia. Embora sem nomes, não há como ficar indiferente a essas personagens, suas visões particulares desse mundo absurdo e as dificeis situações que enfrentam.

Situações essas que apontam de forma gritante a fragilidade da condição humana. Mostram até onde podemos chegar por medo, pela sobrevivência, ou simplemesmente porque achamos que ninguem pode ver. As dificuldades são resaltadas pelos recursos visuais, varias veses o expectador é levado a ver o mundo como as personagens, através apenas dos sons. Imagens desfocadas, escuras demais ou completamente brancas, dão ao publico a mesma sensação de desorientação.

Entretanto diante de dificuldades o homem não só faz coisas terríveis, mas também evolui. Os personagens cegos passam a entender melhor o que está imediatamente a sua volta e consequentemente a si mesmos. A esposa do médico, que tinha a vida focada apenas no marido, por sua vez, passa a ver o mundo de forma mais ampla, sem abandonar seu companheiro.

Mesmo tratando de uma doença inpossível, de uma cidade desconhecida com personagens que mal conhecemos (nem ao menos sabemos os nomes), não ha como ficar indiferente a este filme. Forte, chocante e pertubador!!!

Mudando de tom um pouco, uma coisa me intriga: Porque a Alice Braga sempre carrega um guri a tira-colo nesses filmes???

Leia Mais ››

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

O preço certo

Certa vez uma professora de redação da faculdade me disse:
-Noticia dada é paciente morto. Ou seja não adianta tentar desmentir o estrago já foi feito.

Obviamente essa regra não se aplica aos jornaizinhos de propaganda de lojas, como os da Casa & Vídeo, aqueles que vem dentro do jornal de domingo.

Lá fui eu feliz da vida comprar um filme. De acordo com o tal jornalzinho, o lançamento com dois discos era apenas R$39,90. É, não é barato mas, infelizmente, em se tratando de DVDs, o preço estava mesmo uns R$10,00 abaixo da média.

Chegando lá, me digiri direto a prateleira reservada a filmes com esse preço. Lá estava ele, com uma enorme etiqueta azul de R$44,90. Hã? Corri até a porta e peguei um jornalzinho. Não vi o preço errado no jornal, e o filme estava na prateleira com o preço do jornal.

-Qual o preço certo? Perguntei a um vendedor, ele conferiu o preço no sistema. R$44,90! Mostrei o jornal e a prateleira (eles eram dois, a etiqueta só uma). Ele me encaminhou ao balcão de atendimento.

-Saiu uma errata, o preço no jornal tava errado. Explicou o outro atendente.

-Onde? Perguntei

Imediatamente, ele apontou para o pedestal onde ficam os jornais na porta da loja. Colado atrás dele, uma folha de papel, com quatro erratas, uma delas a do filme que eu compraria.

-Peraí, como eu ia adivinhar que tinha um papel escondido aí atrás? (Cola na caixa do produto, sei lá.)

- É mas o preço é esse!

- Ta bom, não vou levar não. Ah! E coloca o filme na prateleira certa tá.

Sai da loja fula da vida (morrendo de vontade de escrever um post reclamando).
Me dirigi até as Lojas Americanas, e comprei o mesmo filme, pelos mesmos R$44,90.

Nada como uma boa propaganda e atendentes eficientes para conseguir clientes, para o seu concorrrente!!!
Leia Mais ››

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Rebobine por favor

Todo ano tento ir ao Festival do Rio, mas sempre acontecia algo que atrapalhava meus planos este ano foi diferente! Nesta terça-feira eu e a Gi, do Comentar é preciso, enfrentamos uma maratona e chegamos em cima da hora para assisir a Rebobine por favor (Be kind, Rewind).

Dany Glover é dono de uma locadora de bairro que ainda trabalha apenas com fitas VHS. Com o negócio indo mal e precisando de reformas para não ser despejado pela prefeitura ele resolve viajar para pesquisar sobre novas tecnologias (DVD) e deixa a locadora a cargo de seu ajudante Mike (Mos Def).

Mike tem um amigo idiota, Jerry (Jack Black), que por acidente desmagnetiza todas as fitas da locadora. Para repor o estoque os dois amigos resolvem refilmar os titulos da loja com os recursos que tem a mão. De Rei Leão a Conduzindo Miss Daisy, as versões "suecadas" (é, eles tem um termo especialmente criado para identificar as refilmagens toscas) fazem grande sucesso na vizinhança aumentando a demanda da locadora.

O filme não tem visual muito elaborado, na verdade dá a impresão de ser produzido no mesmo estilo das fitas "suecadas", talvez para aumentar o efeito. O incio é um pouco lento, demora a apresentar os personagens e não o faz muito bem, deixando algumas dúvidas que são respondidas mais tarde. E ainda sobram umas pontas soltas no enrredo.

Entretanto é um filme leve e divertido. Uma verdadeira aula de fazer cinema com recursos e efeitos especiais improvisados, como na cena onde recriam King Kong usando um truque de perspectiva ou com as maquetes invertidas para recriar o vôo do carro de MIB.

Obrigatório para qualquer cinéfilo, que vai ser divertir identificando não apenas os filmes suecados, mas também as caixas das fitas nas prateleiras da locadora. - É incrivel como a capa de Bridget Jones é reconhecível, mesmo a distância e com Jack Black fazendo palhaçadas em primeiro plano!

Valeu a maratona!!!
Leia Mais ››

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Papo cabeça

Conversando com um colega que trabalha com política, em certo momento acabamos chegando ao tema jornalismo.

- O jornal erra pra caramba, ele afirmou.

- É claro que erra! Confirmei com um tom de "isso é normal".

- Mas erra muito, o Globo então! Entra no blog do fulano que você vai ver os erros do Globo. Ele continuou a exemplificar os erros, não erros na digitação ou concordância, mas de conteúdo. Se referindo aos erros como se fossem estratégicos, para manipular o leitor.

Ok! Não sou tão ingênua! Eu sei que o jornalismo não é um mar de rosas, muito menos os veículos das organizações Globo, mas isso já é exagero! Não se deve confiar em tudo que lê, mas também não se pode desconfiar de tudo. E muitas vezes pode ser mesmo apenas um erro de apuração ou julgamento de quem escreveu.

- Nada a ver, as vezes as pessoas erram mesmo, eu disse.

- Ah, é! E se um médico errasse, no trabalho. Logo se vê que ele nunca viu House!

- Mas os médicos erram. Respondi.

- Claro que não, não se pode errar uma coisa assim o dano é muito grande! retrucou indignado.

- As pessoas erram, sejam jornalistas, médicos, ou outra coisa, isso é normal. Você trabalha com politica, vê isso toda hora. Os caras não erram a beça! - expliquei

- Mas eles não estudaram 4 anos pra isso. Eles tem que errar mesmo!

Descobri a pólvora! O grande problema da politica do país, é que esta é a única carreira onde seus profissionais tem permissão para errar.

- Como assim eles tem que errar? Perguntei eu, com o maior tom de "caramba eles governam a nação!"

A resposta que recebi foi a seguinte:
- Você ta misturando as coisas! Agente estava falando de jornalismo e você colocou a politica no meio. Não tem nada a ver uma coisa com a outra.

Deixa eu ver se entendi.
Então um erro um jornalista causa danos, mas de um politico não? Este ultimo não só pode como deve errar, afinal ele não estudou 4 anos para trabalhar com isso! E eu deveria parar de discutir pois misturei coisas com não tem nada a ver!

Realmente desisti dessa conversa depois da ultima afirmação, mas não posso deixar de me perguntar: É só para mim que isso não faz sentido?

Então seguindo essa lógica, para diminuir os erros no cenário politico do país, basta obrigar todos os candidatos a cursarem uma faculdade?

Hum....até que não é má idéia!
Leia Mais ››

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Ritmos

Dessa vez o que publico aqui "direto do túnel do tempo" é um programa de TV, que produzimos na época da faculdade. O Ritmos falava não apenas de musica mas de todo universo que cercava cada estilo.

Hip-hop foi o ritmo escolhido para o piloto, que foi apresentado por Juliana Valeriote e Ary Pereira (do blog Som do Som).

Ritmos - parte 1


Ritmos - Parte 2
Leia Mais ››

sábado, 6 de setembro de 2008

Afogada em séries (outra vez)

De surpresa!
Mais uma divertida semana acompanhando séries de TV, que começou muito bem com a exibição de Chuck no SBT. A série conta a história de Chuck (dã!), um nerd de computador que após abrir um e-mail de um antigo colega de faculdade, sem querer se transforma na base de dados de segredos governamentais. O único problema foi a falta de anúncios, o que fez muita gente perder a estréia.

A Lost Hero
O AXN está re-exibindo a primeira temporada de Lost. Uma ótima oportunidade de lembrar antigas perguntas que ainda não foram respondidas e de encontrar detalhes que passaram despercebidos quando viu na primeira vez. E olha só o que encontrei: Um Hero perdido em Lost.

Greg Grunberg o Policial Matt Parkman de Heroes era o piloto encotrado por Kate e Jack na cabine destroçada, que logo depois foi misteriosamente sugado para fora da cabine em Lost.

O passado condena
Desde que comecei a ver House na Record tenho a sensação que ja conhecia Hugh Laurie de algum lugar. Ele provavelmente era um daqueles atores que volta e meia agente vê mas nunca presta muita atenção no cara. Se Philip Seymour Hoffman e Forest Whitaker eram um desses antes ganhar um oscar porque não o House?

Outro dia zapeando a TV, parei no Disney Channel que estava exibindo 101 Dálmatas e adivinha quem era um dos capangas da Cruella DeVill? Hugh Laurie. Mais tarde comentei minha descoberta com a Gi, e ela disse que também tinha reconhecido o Hugh em Stuart Little.

Fui buscar mais informações e estou até agora abismada com a vesatilidade do ator escolhe papéis completamente opostos. Dá para imaginar o House como pai carinhoso "de um rato", ou como conselheiro afeminado de Luis XIV? Nem precisa é só assistir respectivamente Stuart Little e O Homem da Máscara de Ferro.
Para completar o cara ainda manda ver nos teclados, duvida? Continue lendo.

Band From TV
Formada pelos atores Greg Grunberg (Heroes), Jesse Spencer (House) e James Denton (Desperate Housewives), a banda de nome "super criativo" (Banda da TV!), tem até página no MySpace. E de vez em quando recebem participações especiais como Hayden Panettiere (Heroes), Zachary Levi (o Chuck), Teri Hatcher (Desperate Housewives), Jorge Garcia (Lost) e o Hugh Laurie (o House). Veja mais fotos no post do Caldeirão de Séries.

Quando começa a turnê? Eu quero um ingresso!

2ª Temporada de Grey's Anatomy???
Quando vi a propaganda anunciando a 2ª temporada da série médica, pensei - "Caramba o SBT bagunçou tudo denovo!". Afinal só se passaram nove epsódios desde a estréia. Mas não é que dessa vez o SBT Fez direito! O que me deixa com uma dúvida:

Porque a 1ª temporada de Grey's só tem 9 epsódios? Quem souber a resposta desse enigma por favor esclareça!

Até a proxima semana de séries....

Leia: Afogada em séries pela primeira vez
Leia Mais ››

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Assistindo a passeata!

Caminhando pelo centro da cidade, chateada porque as baterias de meu mp3 acabaram e eu seria obrigada a expor meus ouvidos ao imenso repertório de musicas de campanha. Imenso mesmo, já que não temos veículos de comunicação locais, a maior parte da divulgação dos candidatos é feita através de carros e bicicletas de som. Uma algazarra incomum chama atenção de todos.

Trânsito congestionado, calçadas abarrotadas de curiosos. Essa não! Entrei na rota de uma passeata de campanha. Seria trágico, se não fosse cômico. Jovens e estudantes se exibiam com narizes de palhaço, e carregavam faixas e cartazes: "Abaixo a roubalheira", "Chega de corrupção", esse tipo de coisa. Interessante...finalmente alguém se manifesta nessa cidade.

Logo atrás outro pelotão. A frente da multidão nossa atual prefeita gritando com toda força de seus pulmões: "Eu, eu, eu, a Narriman morreu". Ué, foi agora de manhã? Será que vai passar no RJTV? Claro que não! É só mais uma campanha preocupada em sujar a imagem do adversário ao invés de limpar sua própria.

Em seguida vem o pessoal do meu bairro. Pulando como se estivessem em pleno carnaval da Bahia seguindo o trio elétrico da Ivete, mas entoando a adorável música, que a noite embala meus sonhos, e me acorda todas as manhãs. Minha casa fica em frente ao comitê de um candidato a vereador, e o funk com seus números toca aqui o dia inteiro.

Depois deles é que a bagunça começa. Uma dezena de carros de diferentes candidatos ao cargo de vereador, cada um tocando sua própria música. Será que não percebem que não dá para entender nada com todos tocando ao mesmo tempo?

Para finalizar um trio elétrico, fogos de artifício, e um locutor contanto como a atual administração é clara e transparente. Ora, quanto a isso não temos dúvida!
Todos vimos, como é a atual administração nos notíciários regionais e até mesmo no fantástico. Quem não se lembra da nossa prefeita com papéis colados no rosto em rede nacional? (sério que não lembra? Tá no YouTube, é só procurar)

Depois da passeata aprendi duas coisas:
1- O mageense vai ter muito o que pensar antes de ir as urnas.
2- Devo sempre carregar pilhas extras para meu mp3.
Leia Mais ››

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Só no SBT!

Ja que ando publicando posts curtinhos um a mais não vai fazer mal não é!

Lá estava eu feliz da vida assistindo Ugly Betty ontem a noite no SBT, quando uma nova propaganda bizarra chamou minha atenção. Mas dessa vez não foi a propaganda que me assustou, como de costume, mas sim o programa que ela anuncia.

É um programa de variedades, que conta com um jornalista, uma modelo, um chefe de cozinha e ainda tem a Claudete Troiano para fechar o pacote. Qualquer semelhança com o Hoje em dia da Record, não é mera coincidência! A Única diferença é que o programa vai ao ar a tarde. Sinceramente se essa for a opção prefiro as novelas mexicanas de volta, pelo menos elas acabam um dia.

Em apenas uma propaganda aprendi duas coisas:

1. O velho guerreiro tinha toda a razão - "Na TV nada se cria, tudo se copia"

2. Eu devia voltar a mudar de canal durante os comerciais....
Leia Mais ››

Faltou o nº15

Três dias depois de publicar o post percebi que minha lista de 15 blogs indicados para o Prêmio Dardos só tinha 14 itens. Totalmente incosciente, a ausência de um item na lista pode ter sido causada por uma distração momentânea, ou pelo número de blogs que sempre visito ser inferior ao estipulado pela norma do prêmio. Nunca vou saber!

Mas vou me redimir, unindo o útil ao agradável. Ofereço o ultimo prêmio, a uma blogueira que voltou a ativa ontem, e ficaria fora da lista não fosse meu esquecimento.

15.Mais de mim
Leia Mais ››

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Prêmio Dardos

Gente! Que chique ganhei um prêmio!

Fui indicada para o Prêmio Dardos pela Bel do blog Quiet Things That No One Ever Knows, (muito legal, visitem).

Eu ja tinha lido sobre esse prêmio no blog da Rapha, o objetivo é :
"reconhecer os valores que cada blogueiro mostra cada dia em seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc…, que em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras.” (Explicação bonita né!)

Para receber o prêmio tem que seguir 3 regras:
1 – Aceitar e exibir a imagem;
2 – Linkar o blog do qual recebeu o prêmio;
3 – Escolher 15 blogs para entregar o Prêmio Dardos.

Então lá vai minha listinha

1. Transparecendo
2. Foi só uma idéia
3. MIX cultural
4. Som do som
5. Cultura Inútil
6. No íntimo da questão
7. Caldeirão de Séries
8. Só seriados de TV
9. Tudo é Critica
10. Um Livro por Semana
11. Assistimos Muito
12. CulturAngra
13. YouTurbo
14. Notícias e Pontos de Vista
Leia Mais ››

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Meme Olímpico


Ainda em clima de olimpíadas e inspirada pela descoberta da "incrível" trilha sonora do Cubo d'Água, a Nayra propôs no seu blog um novo meme.

O desafio é listar as 5 coisas mais sem noção das olipíadas de pequim.

1. Mais sem noção que Michael Phelps é a "babação de ovo" sobre o atleta, exercida constantemente pelos comentaristas e narradores dos jogos. Um deles chegou a criar a Phelpslândia, ja que o atleta sozinho, ganhou mais medalhas que muito país.

2. Shown Jonson é um robô, e foi feita na mesma fábrica que a Maysa (protótipo de apresentadora do SBT). A ginasta não fica nervosa, não faz esforço e nem demonstra emoção. Quando faz uma prova perfeita esboça o mesmo sorriso amaralo de quando era, o que quase nunca acontece!

3. O jogador de basquete mais alto da China, Sun Ming, que tem 2,36 metros, foi fabricado. Após se aposetarem seus pais, também os jogadores mais altos de sua geração, tiveram um casamento promovido pelo governo Chinês para produzir o jogador mais alto do país.

4. Sabotagem ao Brasil: depois dos jogos de Atenas, onde o maratonista brasuca foi literalmente segurado perdendo assim a medalha de ouro, é a vez da China atrapalhar as raras chances de medalhas dos Brasileiros. Além do sumiço da vara de Fabiana Murer. Uma atetla do pentatlo moderno teve seu equipamento atropelado no aeroporto. Será que alguém sabotou o solo antes de Diego começar a prova???

5. Por ultimo mas não menos "sem noção": uma das maratonistas bebeu muito daquele energético azul, aí não teve jeito, a natureza chamou e a mulher teve que se aliviar na pista mesmo!

Agora passoa a bola pra frente. Quero ver para que absurdos a Gi e a Rapha, e quem mais se interessar, diriam: "vai ser sem noção assim lá na China!"
Leia Mais ››

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Mais música olimpica

Assistindo Michael Phelps ganhar sua 7ª medalha, enquanto esperava César Ciello competir pelo primeiro ouro do Brasil, uma música da vitória muito diferente tocava no Cubo d'Agua, Ilariê!!!

Eu podia jurar que escutara o maior hit da nossa rainha dos baixinhos durante as provas de natação. Não podia ser, devia ser uma música chinesa qualquer com um ritmo parecido. Me convenci de que fora apenas uma impressão.

Meu queixo despencou quando ao assistir o Jornal Hoje desta segunda-feira, uma matéria confirmou, minha impressão. Pasmem a música era Ilariê mesmo!

O organizador da trilha sonora do Cubo d'Agua escutou por acaso a versão em espanhol na internet e achou que a musica tinha um clima festivo. E mesmo sem saber sobre o que fala a letra (ainda bem que fala de festa mesmo!), resolveu colocar a musica durante as competições.

No individual geral madrugada de sexta-feira:
Não assisti desde o início (me distraí vendo House na Record), mas deu pra escutar Piratas do Caribe novamente.
E uma das chinesas se apresentou ao som de Moulin Rouge.

E eu continuo me divertindo as singularidades das competições do outro lado do mundo!
Leia Mais ››

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Mix Explica: Star Wars

Em tempo de estréia de Star Wars: The Clone Wars nos cinemas, encontro mais um texto antigo sobre a série.

O texto escrito em 2005, (na época do lançamento do Episódio III - A Vingança do Sith) fazia parte de um trabalho de faculdade. Um projeto gráfico onde o mais importante era o layout da revista (é sério o texto podia ser um monte de nonon, que a professora não ligava), mas resolvemos escrever os textos de verdade. Como o compromisso com o texto era menor os mesmos ganharam um tom divertido, o que acabou se tornando a melhor parte da revista.

Leia agora o guia "Fabiane" para entender Star Wars, originalmente publicado na revista Mix Cultural (é, é o mesmo nome de um dos blogs da minha lista), na seção Mix Explica.

MIX Explica
Star Wars

Um jovem herói, um vilão perfeitamente malvado, duelos de espadas, uma princesa, naves super-rápidas capazes de manobras radicais e espadas-laser de nome maneiro: sabre de luz. Há pouco tempo, mais precisamente há 28 anos, essa era a receita de um filme muito estranho, que não pagaria suas despesas.


Hoje cinco seqüências depois e com vários milhões nos bolsos de George Lucas, ninguém duvida que essa história interessaria ao público. Ainda mais se forem conferir os 393 milhões de dólares que o ultimo filme da saga espacial acumulou em apenas oito dias de exibição, se tornando a maior bilheteria de 2005.
Mas se por um acaso você andou habitando uma galáxia muito distante nos últimos trinta anos e ainda não consegue entender esse negócio império, jedis e Wookies, não se preocupe e continue lendo essa matéria...

Quando foi lançado em 1977 Star Wars (ou Guerra nas Estrelas) era bem simples: mocinho contra bandido (aliais o bandido vestido de preto para todo mundo saber quem é). Suas seqüências também são fáceis de entender: como o vilão não morre no final do primeiro filme, a história não acabou e a batalha entre o bem e o mal continua. Os episódios IV, V e VI de Star Wars narram a batalha das forças rebeldes para destruir o império galáctico.

È aí que coisa complica. A história está sendo contada fora de ordem. Em 1977 foi lançado o Star Wars (o subtítulo Episódio IV – Uma nova esperança só foi adotado quando Lucas decidiu filmar as seqüências), Episódio V – O império contra-ataca de 1980 e Episódio VI – O retorno de Jedi de 1983. Esses três filmes contam como o jovem Jedi Luke Skwalker, a princesa Leia Organa, conseguem derrotar o império com a ajuda de Hans Solo, do wookie Chewbaca e dos Robôs R2D2 e C3PO.

Dezesseis anos depois Lucas achou que podia contar o início da história. Os episódios I – A ameaça Fantasma, II – O ataque dos Clones e III – A vingança do Sith, contam como a república se tornou império, e como surgiu o vilão perfeitamente malvado do início deste texto, Darth Vader.
Mesmo depois dessa breve explicação você provavelmente está meio confuso, afinal ainda não expliquei esse negócio de wookies e jedis. Bom, wookies são uma raça que habita o planeta Kashyyyk. Enquanto os jedis são guerreiros que tentam manter a paz na galáxia, utilizando a “força”, e sabres de luz.

Bom agora que você já tem esse modesto guia, basta seguir até a locadora mais próxima e assistir aos filmes. Se depois disso você ainda quiser saber mais pode descobrir conhecendo os outros produtos da saga, que vão de desenhos animados até livros. Que a força esteja com você.

A Mix Cultural também trazia matérias sobre a Jovem Guarda, uma banda chamada Zabatê, a Arte do Grafite, entre outras. Quem sabe um dia publico todas aqui.
Leia Mais ››

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Música olímpica

Não. Esse post não é sobre a dublagem da pequena cantora chinesa na abertura dos jogos. Mesmo porque era fácil perceber que a menina estava dublando. Só esperavamos que a voz fosse a dela mesmo, igual a Britney Spears faz. O que posso fazer é torcer para que a dona da voz não fique traumatizada por não ser bonita o suficiente e continuar o post.

Este post tem o objetivo de divulgar o mais novo passatempo para cinéfilos e viciados em TV durante jogos olimpicos e pan-americanos. O desafio é reconhecer as trilhas sonoras que as ginastas usam em seus exercícios.

Nos jogos pan-americanos do Rio no ano passado, as meninas da Ginástica rítimica usaram e abusaram da trilha sonora de Piratas do Caribe.

Este ano nas provas de ginástica artística em Pequim, enquanto assitiamos as meninas do Brasil sentadas esperando a próxima rotação, pudemos ouvir ao fundo as musicas de Perfume de mulher, Sr. e Sra. Smith e até a abertura da série Arquivo Morto. Infelizmente não faço ideia de quem estava executando as provas de solo com essas musicas. Quem souber por favor me conte para que eu possa procurar e assistir as apresentações no YouTube.

Agora é esperar a Ginástica rítmica começar. Enquanto isso assista essa canadense que escolheu Memórias de uma Gueixa para embalar seus exercícios.



Leia Mais ››

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Floresta, carnaval e futebol....

Ainda encontrando textos meus perdidos no ciberespaço. Dessa vez a pérola veio de um blog que esqueci que tinha, e que também não foi muito a frente, tinha só uns 5 textos.

O texto, de 2007, fala da abertura dos jogos PAN-Americanos do Rio. Logo, nada mais coerente que republica-lo agora, as vésperas da abertura dos jogos olimpicos de Pequim.
Quem sabe amanha não publico um texto sobre a festa dos chineses....

Floresta, carnaval e futebol....

Depois de assistir a abertura nos jogos PAN-Americanos no Rio, ultima sexta uma coisa me veio a cabeça.Um episódio do desenho Os Simpsons.
A primeira vista parece não haver ligação entre uma coisa e outra (e provavelmente não há mesmo). Mas é impressionante a capacidade de conexões que o cérebro criado na frente da TV é capaz de fazer.

No episódio que gerou essa estranha conexão, a familia amarela mais conhecida dos desenhos sai de férias, seu destino? Brasil. Na verdade nunca assisti tal
episódio (depois de escrever esse texto, assisti o epsódio no youtube) mas a discussão tomou conta dos sites de noticias e programas de TV na época. O episódio intitulado "Feitiço de Lisa" (Blame it on Lisa, nº 15 da 13ª temporada), mostrava o Rio como uma selva, com macacos soltos nas ruas, nele Hommer é sequestrado e Lisa assaltada. A polêmica sobre como o mundo nos via, e retratava, durou semanas.

Os brasileiros reclamam que as estrangeiros vem as terras tupinquins como um selva. O que é verdade, já perdi as contas de entevistas que vi nas quais quando perguntados sobre como imaginavam os o Brasil, os gringos respondiam: muitas árvores, praias bonitas e muita festa...

Agora no PAN do Rio temos a oportunidade de mostar que nosso pais tem muito mais coisas além de
floresta, carnaval e futebol. Mas logo na abertura, evento com cobertura mundial e provavelmete a maior audiencia dos jogos dentro e fora do país o que tivemos?

Jacarés e cobras gigantes, centenas de ritmistas de escolas de samba, e a cena de vida boa na praia de copacabana. Tudo espetarcularmente apresentado, não ha como negar, a festa foi linda! Mas novamente mostramos as mesmas coisas ao mundo.

Não podemos reclamar o mundo só nos conheça como floresta, carnaval e futebol, pois parece que é só isso que mostramos...

Ao menos a trilha sonora salvou a festa. Apesar de começar com a "batucada" de sempre, e da musica tema do PAN, que por mais que se tente nunca vai ser um hit, na segunda parte da festa a musica muda, criando um equlibrio entre delicadeza da mpb e ritmos brasucas mais quentes. Agora só
falta descobrirmos outros compositores nacionais, para não abusarmos tanto de Tom Jobim, nada contra o mestre, mas o excesso dele fez algumas passagens parecerem novela de Manuel Carlos!

Os Simpsons é exibido no Brasil, pela Fox e pela Globo, e pode ser uma ótima alternativa para quem prefere vida sedentária à energia dos esportes.

Até a próxima e .... viva essa energia!!!
Leia Mais ››

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

No sábado a noite...

Celebridades, roupas estranhas, cabelos extravagantes, atrações previsíveis, discursos gigantescos e monótonos,....

Não, eu não estava assistindo o Oscar, mas bem que parecia.

Na falta do que fazer sábado a noite, resolvi dar uma chance ao Criança Esperança. Não assisto o show a anos, mas quando era pequena curtia bastante, na verdade adorava,então não deve ser tão ruim assim, não é?

Ledo engano! Que troço chaaatooo!!!!
Uma mega estrutura, um espaço novo, centenas de ingressos (nada baratos) vendidos. Uma semana inteira com informações da preparação do show ocupando um espaço significativos da grade de programação, e o pessoal dublou?

Não teve (ao menos na noite de sábado) uma alma caridosa que cantasse ao vivo? Ou será que a globo acha não dá para perceber a falta de sincronia ente a musica e a boca dos cantores? Será que a nova tecnologia em High Definition, conserta esses erros?

Isso sem falar no pequeno numero de atrações. Mesmo recrutando todo o star-sistem global o show encolheu, provavelmente porque metade das atrações apareceriam apenas no domingo.

Imagine pagar R$60,00 para assistir, meia dúzia de atrações dubladas, e frequentemente interrompidas por longos discursos decorados. Só uma alma caridosa mesmo!

Eu não me lembro de ter tantos discursos gigantescos, quando eu era pequena. Ainda mais esse tipo de discurso que mais do que nos convencer a doar, também tenta nos fazer sentir mal. Apresentando casos de crianças que sofrem algum tipo de violência, ou enfrentam dificuldade, como se a culpa fosse única e exclusivamente do expectador. Especialmente aquele que não doou nas edições anteriores.

O expectador tem sim sua parcela de culpa, como membro da sociedade, mas o problema faz parte de um contexto maior. Esse discurso "existe gente pior que você, é obrigação sua ajuda-los", não vai mudar a situação, não vai transformar a sociedade, bem como a campanha em sim. O dinheiro ajuda muita gente sim, mas não é ele que vai acabar com os problemas que nossas crianças enfrentam. Então porque perder tempo irritando o expectador?

Pra não dizer que só sei criticar.... alguns artistas, apresentaram números diferentes de seu repertório, exclusivos para o evento, como o dueto entre Alexandre Pires e Alcione ou mesmo a Juliana Paes cantando Cher.
Isso é muito legal!

Ao chegar ao final do programa, satisfeita apenas por não ter caído no sono, fiquei na duvida:
A qualidade do evento caiu ao longo dos anos? Ou é verdade que pelos olhos de uma criança tudo tem mais graça?

De qualquer forma faça sua parte e ligue:
(a menos que você acredite na história, de que a globo abate a sua doação do imposto de renda dela, aí não faça nada)
0800 2008 007 - para doar R$7,00
0800 2008 015 - para doar R$15,00
0800 2008 030 - para doar R$30,00
Leia Mais ››

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Economia

Vejam o econômico trailer de Harry Potter e o Enigma do Príncipe.



Parece loucura. O trailer se resume a voz de Dumbledore (Michael Gambon) dizendo: "Mais uma vez devo pedir-lhe que faça o impossível, Harry".
Leia Mais ››

quarta-feira, 23 de julho de 2008

O bebum e o robô

Hancock

John Hancock (Will Smith) é o exemplo de o que o nosso mundo midiatíco, massivo e egoísta faria com os super-heróis caso eles existissem. Sempre bêbado, mal-humorado e cararncudo, o anti-herói até ajuda a capturar os bandidos, mas do seu próprio jeito, destruindo propriedades e causando um prejuízo maior que os próprios bandidos. Hancock está de saco cheio com a ingratidão dos humanos hipócritas que resgata e não esconde isso.

Após descarrilar um trem para salvar a vida do relações públicas Ray Embrey (Jason Bateman), Hancock recebe a gratidão de Ray. Que resolve mudar a imagem de Hancock, mostrando ao mundo que existe um herói de verdade por trás da manguaça.
A partir daí Ray começa a re-educar Hancock, mesmo com a torcida contra de sua esposa Mary (Charlize Theron).

O herói treina os bons modos e até se entrega as autoridades, a prisão é para pagar o rombo que seus salvamentos causaram aos cofres públicos. As cenas da “transformação” de Hancock em um herói tradicional geram as melhores piadas do filme. Tudo isso para mostrar aos cidadãos como ele pode fazer falta.

O plano funciona. A partir daí o filme muda de rumo, remontado à origem do herói e como ele se tornou um cara “de mal com a vida”. A reviravolta na história se tornou maior ponto de controvérsia do filme. Enquanto alguns aplaudem a surpresa, outros lamentam. A alegação dos insatisfeitos é que a mudança era desnecessária e transformou um anit-herói divertido em um herói meloso, o que fica ainda pior com o final estilo “Disney” do filme.

Fora isso, a produção impecável, o tom bem humorado (pelo menos na primeira metade do longa), e trilha sonora incrível, valem o ingresso.

WALL-E

Tô esperando o dia em que vou sair de uma sessão da Pixar e dizer “não gostei”. A possibilidade passa longe de WALL-E. O nono longa do estúdio é fofo sem ser idiota.

Após anos de consumismo desenfreado, finalmente a humanidade torna terra inabitável, Sem alternativa abandonamos o planeta em uma nave gigantesca, a Axion, esperando que um dia possamos retornar a Terra.

WALL-E, ou Waste Allocation Load Lifter Earth-Class (em português Elevador de Detritos Classe Terra) é o ultimo exemplar dos robôs deixados para fazer a limpeza da Terra. No serviço a 700 anos o robozinho criou uma personalidade única. Extremamente curioso e solitário (sua única compania é uma barata) o robozinho coleciona bugigangas que deixamos para trás, iclusive uma cópia em VHS do musical Alô, Dolly! (1969), onde aprende sobre musica, dança e amor.

Aí aparece EVA, Extra-terrestrial Vegetation Evaluator, (ou Examinadora de Vegetação Alienígena), e WALL-E se apaixona por ela. Quando EVA é chamada de volta para Axion, o robozinho se aventura espaço a fora em busca de sua amada. Encontrando uma humanidade acomodada, sedentária, e sem pespectivas.

Cheio de referências a clássicos da ficção científica e com produção impecável da Pixar, o longa mostra que não é preciso falar demais para dizer muito. WALL-E e EVA quase não falam, mas mostram, de forma clara e objetiva, a importância de cuidar do nosso planeta, e de nós mesmos.

Obs.: Quem teve a sensação que a moderna EVA lembrava um Ipod, não era mera sensação não. A Robozinha foi criada pelos mesmos designers da Apple, que criaram o cobiçado tocador de musica.
Leia Mais ››

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Sessão em um universo paralelo

Imagine um complexo de cinemas com apenas duas salas, onde mesmo no dia mais caro o ingresso inteiro custa apenas R$14,00, e a pipoca sai mais barata que a meia-entrada.
Sim esse ligar existe!!!

É o Cineshow Teresópolis, de longe o cinema mais estranho que já freqüentei. E é claro que as esquisitices não se resumem a isso.


Anteriormente um complexo com 3 salas. Teve duas salas unidas para fazer uma sala maior. O que acabou resultando em uma sala com a largura maior que o comprimento, fazendo com que as cadeiras pareçam estar tortas em relação a tela além de estarem muito próximas da mesma.

Os funcionários não usam uniformes, logo, você fica na fila de entrada tentando adivinhar quem vai recolher o ingresso. Recolher mesmo, não há canhoto. O expectador fica sem nenhum comprovante de que pagou pela sessão que vai assistir. Nesse caso normalmente eu diria para tomar cuidado se precisar sair para ir ao banheiro ou comprar mais refri no meio do filme, mas a julgar pela seção de WALL-E que assisti na ultima sexta-feira, tal cuidado não é necessário.

A pirralhada entrava e saia da sala sem ingresso nem preocupações. Não que elas não tivessem pago pela seção. Os ingressos estavam sendo comprados pelas mães, que logo depois aderiram ao “entra e sai” para buscar os pedidos de lanche da petizada, que não parava quieta. Assim que terminou a operação “compra-pipoca” as mães foram embora, loucas para abandonar aos pestinhas. Depois disso a sorte do resto dos mortais que compartilhavam a seção não melhorou muito.

Tudo bem que o filme ainda não tinha começado mas, não é nada educado sujar tudo de pipoca e falar aos berros dentro da sala. A falta de educação dos freqüentadores do cinema de Terê não se resume as crianças a julgar pela festa de papel higiênico e o estado do banheiro feminino, ao qual a gangue que assistiu a minha seção não tem acesso, uma vez que eram todos meninos, a coisa ta feia.

Adicione a isso a tradicional distribuição em cidades pequenas, quando o filme estréia quando dá (era o primeiro dia de exibição de WALL-E, em cartaz no resto do planeta a cerca de um mês). O que é agravado pelo pouco número de salas.

Depois dessa analise minuciosa da tarde de sexta. Avalie se os baixos preços do ingresso e da pipoca compensam tudo isso.
Se julgar que sim vá em frente: E se aventure no universo estranho que é o cinema de Teresópolis.
Leia Mais ››

sábado, 19 de julho de 2008

Ainda me divertindo com a TV aberta!

Alguém assiste CNT?
Aquele canal que exibe o programa de compras 1001 Noites.

Eu não.
Também não conheço ninguém que esteja antenado com a programação do canal. O que não significa que ele não possa surpreender (ou não).

Na ultima quinta, zapeando enquanto esperava Pantanal acabar para assisitr Grey’s Anatomy no SBT. Encontrei sem querer a estréia do novo realit show do canal. A versão brasileira do programa A CORRIDA MILIONÁRIA – The Amazing Race, apresentado por Rony curvelo. Fiquei até feliz “enfim uma tentativa de um programa legal nessa emissora”.

Mas como alegria de pobre dura pouco, bastou uma busca rápida no St. Google, para descobrir. Que a CNT está apenas exibindo a reprise do programa exibido na Rede TV. Que eu não vi por que era exibido aos sábados no horário em que estou na pós-graduação.

Quem perdeu, como a blogueira que vos fala, pode assistir sem medo (isso se aCNT pegar bem na sua casa). Como a formula é comprada fechada, o programa é idêntico ao exibido no AXN, da abertura a edição, a diferença é apenas o idioma. Só não faça uma busca no google ou vai acabar descobrindo o vencedor antes da hora.

Quem precisa de uma grana e gosta de aventura pode se inscrever para a segunda temporada no site do programa.

E enquanto isso, eu continuo precisando de mais canais...
Leia Mais ››

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Podia passar sem...

Mais uma que eu podia morrer sem nunca ter assistido!

Lá estou eu novamente zigue-zaguiando nos poucos canais que a gato-net da cidade disponibiliza. Na falta de opção parei em Eu a Patroa e as Crianças, a nova série "tapa-buraco" do SBT. A série é bestinha, ta reprisando pela milhonésima vez, mas é ótima para distrair a mente.

No episódio a familia Kyle recebe uma empregada fantástica, uma velinha no estilo Mary Poppins - perfeita em todos os sentidos.

Ao final da série continuei no canal para tentar descobrir qual a próxima atração na programação mutante do SBT, foi aí que a coisa ficou esquisita. A cena que acabou de ser exibida no seriado estava remontada da forma mais tosca imaginável possível, cenário inexistentes e uns atores (se é que podemos chama-los assim) toscos tentando imitar os personagens da série com perucas de camelô. Que Medo!

A explicação para tamanha bizarrice: A exemplo do Casseta e Planeta, que remonta cenas da novela das 8 (que começa as 9), os "eliminados" do programa ASTROS também fizeram sua paródia do programa anterior. Uma pesquisada rápida no Santo Google, e descobri que já parodiaram o JN e a novela Pantanal.

Infelizmente (ou não) como o programa foi ao ar ontem, não consegui encontrar uma imagem da cena para ilustrar o post. Mas acreditem não ia querer ver.

Eu mesma, podia ter vivido o resto da minha vida sem essa imagem horrenda na minha cabeça! Mais uma daquelas coisas que só se vê na rede do Baú!

Mudando de assunto

Visitando o blog Cultura !nutil, encontrei videos muito legais com a traduções "ao pé da letra" de musicas conhecidas. Como tava de bobeira fui procurar se haviam outras versões no YouTube. É claro que haviam, dúzias delas. Parece que ficaram mais populares depois que o Pânico na TV começou a exibi-las.
Dê umas risadas com um dos melhores que encontrei.
Beautiful Girls - Sean Kingston
Leia Mais ››

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Afogada em séries

Semana estranha para acompanhar séries de TV

A começar pelo final da temporada de LOST, que respondeu algumas perguntas, mas não antes de incluir na nossa cabeça novos: Que? Mas? Como assim? Cadê? Pra onde foi? Vou ter que esperar mais um ano pra saber mais?

Na HBO parece que Dr. Paul está tendo algum resultado com Sophie, unica paciente que consegui acompanhar. Em Terapia é uma série interessante, pode ser assistida de acordo com o gosto do espectador. Você pode acompanhar a série completa, que é exibida todos dos dias, ou escolher um ou mais pacientes para acompanhar.

A coisa complica quando, o expectador (assim como esta que vos fala) depende da TV aberta.
A começar pela escolhar do que vai ser exibido. Qual é Record? Mulher Biônica? Cadê a 2ª temporada de Heroes???
Desperate Housewives? Desisti de assisitir pela Rede TV desde que resolveram produzir a versão nacional!

O SBT, curiosamente a emissora com mais séries no cardápio também é a mais dificil de acompanhar. Pra começar as melhores séries passam de madrugada. Mas a menos que esteja de plantão noturno ou sofra de insônia não perca noites de sono para acompanha-las pois podem ser interrompidas a qualquer instante.

Pra continuar, surpresa na noite de quarta! A emissora do baú começou a exibir sem avisar Ugly Betty, a série baseada na novela colombiana exibida aqui pela Rede TV. Que obviamente perdi o primeiro episódio, ja que não houve anuncio.

Diferente de Grey's Anatomy, que foi sim anunciada, da seguinte forma:

"Sabia que os americanos também gostam de novela? Assista Grey's Anatomy logo após de Pantanal e veja quem produz a melhor novela!"

Ok! Essas podem não ser exatamente as mesmas palavras da propaganda mas mensagem foi essa.

Novela???

Bom, a boa notícia é que vamos poder acompanhar uma série muito legal. Logo após Pantanal, que por sua vez começa logo após a Favorita.
É talvez não não seja tão simples assim!

Pra completar o cardápio, em se tratando de novelas o SBT acaba de anunciar uma nova pérola da dramaturgia brasileira. Revelação a nova novela do SBT escrita por ninguem menos que Iris Abravanel. Mal posso esperar!

Preciso de mais canais de TV paga!
Leia Mais ››

terça-feira, 24 de junho de 2008

Numa tarde de quinta...

Quinta-feira, sem nada (pelo menos urgente) pra fazer. O que alguem como eu faz? É claro que fui colocar o cineminha em dia. Sozinha, alguns acham chato, mas ja me acostumei.

Incentivada pelo post da Gi fui ver o novo filme de M. Night Shyamalan. Pertubador mas tudo de bom (que nem a Gi disse. Lê lá no blog dela).
Como na minha cidade não tem cinema tenho que ir para uma cidade vizinha, logo se tenho o dia inteiro livre é desperdício de passagem de ônibus ver um só filme.
Opções na lista:
Indiana - Ja vi.
Narnia - também.
Sex and the City - não vou com a cara da Sara Jessica Parker (desculpa Rafa)
Hulk - nã!
Sobrou....
O melhor amigo da noiva - nada como uma comédia agua com açucar numa tarde de quinta. Pedi os ingressos. -
"São seis e cinquenta" - disse a moça da bilheteria.
"Hã! (Eu sei q eu pago meia, mais é o cinemark! até canudo é caro) Pelos dois filmes?"
"É temos uma promoção na seção de 15h" - Respondeu a vendedora como se fosse a pergunta mais idiota do mundo.
Como cavalo dado não se olhas os dentes, fui eu toda feliz: Peguei ua promoção de lambuja!
Sala cheia! Pelo visto a pergunta era mesmo idiota, só eu não sabia da promoção!
Não adora, e desconfia, quando esse tipo de coisa acontece? Será que o filme é ruim?
O melhor amigo da noiva (Made of Honor), é ótimo! Tom (Patrick Dempsey ) é um solteirão convicto, cheio de regras pare evitar compromissos, como não sair com a mesma mulher dois dias seguidos. Os unicos relacionamentos fixos são com os amigos do basquete e a amiga de faculdade Hannah (Michelle Monaghan).

É quando Hannah vai fazer um trabalho na escócia que a história começa. Tom percebe que não consegue viver sem a amiga e decide se declarar. Mas ela volta noiva, e chama tom para ser sua "made of honor" - uma especie de madrinha principal, que tem entre as responsabilidades organizar o chá de panela, ajudar a escolher a lingerie da noite de núpcias, etc. Tom aceita apenas para poder "roubar a noiva de volta".

O roteiro lembra O casamento do meu melhor amigo, incluindo os cliches de comédias românticas. Mas é apresentado de forma mais doçe e delicada que o sucesso com Julia Roberts. E o humor, fica a cargo das bizarras tradições de casamento escocesas.

O único problema são as caminhadas solitarias dos protagonistas no Central Park, tive a sensação que a Amy Adams, apareceria a qualquer momento cantarolando e saltitando em meio as árvores. Depois que se consegue abstrair isso, o filme se torna uma adoravel sessão da tarde.

Ok! O filme não era ruim! Como pode o ingresso custar apenas 2 reais???

Intrigada fui conferir no site que diabos de promoção era essa? A resposta foi mais bizarra que a promoção!
Era a Sessão Seda Teens. É do champú!
O que champu tem a ver com cinema? não sei!
O que sei é que todos os dias a seção de 15h custa apenas 4 reais (2 a meia).
Promoções "nada a ver", um filme perturbador, outro água-com-açucar, pipoca, ingresso barato (acredita que ainda gastei menos com os ingressos que com a viagem???)....
É por isso que adoro as tardes de quinta!!!
Leia Mais ››

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Off no importance, act3

Ufa! Maio finalmente acabou!!!
Por aqui esse é o mês mais comprido do ano. É serio, meu maio é tão longo que dura até meados de junho!

E junho vai ser comprido, também. Cheio das coisas que ficaram por fazer em maio. Especialmente por aqui onde não escrevi quase nada! Antes de começar o trabalho duro, vamos fazer algo agradável.

Taí mais um meme, que agente decobre no blog da Rafa e que vai se espalhando (veja o blog da Nayra ). O meme dá dicas para você dar vida a sua propria banda através de passos simples:

#01. Acesse http://en.wikipedia.org/wiki/Special:Random - o título da primeira página aleatória que aparecer será o nome da sua banda.
#02. Vá para http://www.quotationspage.com/random.php3- as últimas quatro palavras da última frase da página formarão o título do seu disco.
#03. Acesse http://www.flickr.com/explore/interesting/7days/ - a terceira foto, não importa qual seja, será a capa do seu disco.

Então seguindo os passos lhes apresento "All nations party of British Columbia" e seu primeiro album "Of no importance, act3"

Clique no nome da banda se quiser saber o que significa (eu também não sabia!).

O mais legal é que nosso primeiro album é na verdade o terceiro ato, daqui a uns 20 anos agente lança o primeiro e segundo atos (se ainda existirem CDs até lá), igualzinho a George Lucas.

Que a força esteja com "All Nations party of British Columbia"!
Leia Mais ››

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Contando os minutos

E hoje! So faltam algumas Horas!

O clima de expectativa toma conta da galera. Duvida?
Olha esse blog aqui e esse e mais esse
Depois de 2 decadas, para quem viu matar a saudade e quem nao viu...
" eeeee vou ver Indy no cinema!!!!"

Prontos ou nao a vem ele!

Que bom que os anos 80 voltaram a moda, nao acha???

Leia Mais ››

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Preguiça

A danada da preguiça, segundo a Wikipédia é a inatividade de uma pessoa, aversão a qualquer tipo de trabalho ou esforço físico. Para a psicologia é uma pessoa sem resistência moral e psicológica para os desafios impostos pela vida.

Besteira....

Eu digo que a preguiça é uma situação momentânea, que pode ou não se estender. E sua influência na vida de um indivíduo varia de acordo com a pessoa. Além de ser uma forma eficiente de poupar energia, praticada também pelos animais. Essas características geram inúmeros tipos de preguiça que se vão se adequar as mais variadas situações.

Preguiça por desmotivação: é aquela na que agente fica se perguntando “qual é p/ que tenho que fazer isso? Não vai levar a nada”

Preguiça após as refeições (muitas vezes chamada de lesera, moleza ou tristeza): essa todo mundo tem, fala sério quer não adoraria poder tirar aquela soneca, ou simplesmente fica jogado no sofá depois de comer?

Preguiça que segue ditos populares (mesmo que precise distorcê-los um pouco): como o popular “deixe para amanha o que você na precisa fazer hoje” ou “Não há sábado sem sol, domingo sem missa nem segunda sem preguiça”. Esse tem diferentes versões de acordo com o lugar.

Preguiça por depressão: a pessoa ta tão de mau com a vida que não ta afim de fazer nada.

Preguiça direcionada: é aquela em que você tem ânimo para fazer quase tudo menos, uma coisa, que provavelmente é a única coisa que você realmente tem que fazer. Admito que vivo tendo essa preguiça!

E por ultimo mas não menos importante.....

Preguiça produtiva: provavelmente conseqüência da preguiça direcionada, ela faz você arrumar o armário, organizar os livros e CDs em ordem alfabética, escrever um texto enorme sobre preguiça em seu blog (ou qualquer outra baboseira que você afirme ser urgente), apenas para adiar outra tarefa que provavelmente é realmente importante ou urgente.

Considerada um pecado capital, a preguiça pode ter muitos motivos além da incrível necessidade de ficar atoa.

Cada um tem a preguiça que precisa. Qual é a sua???
Leia Mais ››
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top